3.0 // entretenimento3.6 // literatura

5 bibliotecas majestosas ao redor do mundo

Você tem certo fascínio por aquelas bibliotecas grandiosas que parecem coisa de filme? Gosta de obras raras, arquitetura, detalhes? Então, nas suas próximas viagens pelas cidades de Buenos Aires, Berlim, Praga, Nova York e Rio de Janeiro, não deixe de visitar alguns destes templos do conhecimento e imergir em histórias e visões únicas.

A Royal Holiday, clube de férias localizado no México que coloca o mundo ao alcance dos brasileiros, preparou uma lista de bibliotecas nestas cidades que não podem ficar de fora do seu roteiro.

Os locais citados podem ter algumas coisas em comum, como a Bíblia de Gutenberg, símbolo da revolução da impressão de textos que ocorreu há mais de 500 anos devido à prensa móvel do inventor, mas eles também têm suas próprias joias escondidas. Descubra-as!

Buenos Aires: Biblioteca Nacional Mariano MorenoA Biblioteca Nacional Mariano Moreno é a maior da Argentina e está diretamente ligada à história daquele país, com um acervo que reflete cada grande mudança política e social. Localizado no sofisticado bairro de Recoleta, o prédio segue a linha arquitetônica brutalista, com concreto reforçado exposto e formato que lembra uma escultura – foi erguido no terreno do antigo palácio presidencial onde moraram Juan e Evita Perón, e onde esta veio a falecer e virar uma lenda.

Berlim: Berlin State LibraryA Berlin State Library possui mais de 11 milhões de livros, dos quais 200 mil são raros e quase 4,5 mil são raríssimos, além de 13,5 milhões de imagens, 1 milhão de mapas, 60 mil manuscritos ocidentais e orientais, 1,4 mil arquivos de Estado… enfim, é tão grande, abrigando obras de interesse acadêmico de todos os períodos, línguas e países, que dois prédios precisam abrigar o acervo principal, além de contar com mais dois prédios de apoio.

Praga: National Library of the Czech RepublicA National Library of the Czech Republic é de uma beleza barroca espantosa, já tendo sido considerada uma das mais majestosas do mundo. Com a sede principal alocada no complexo de prédios Klementinum, ocupa pouco mais de 2 hectares do centro histórico de Praga. Metade do acervo de 6,5 milhões de livros fica no edifício, ricamente decorado do piso ao teto de 1578 a 1726 e que tem afrescos pintados por Jan Hiebel, prateleiras ornamentais e antigos globos valiosíssimos.

Nova York: New York Public LibraryA New York Public Library conta com uma rede de prédios espalhados pela cidade, sendo o mais famoso deles o localizado na Quinta Avenida, no palácio Stephen A. Schwarzman. Facilmente confundida com um museu, com seus leões de bronze batizados de Paciência e Fortaleza guardando a entrada principal, a biblioteca tem sólida fachada de mármore de 90 cm de espessura e disponibiliza quatro andares e mais de 60 mil metros quadrados à visitação.

Rio de Janeiro: Biblioteca Nacional do BrasilO acervo da Biblioteca Nacional do Brasil foi iniciado para substituir a Livraria Real, consumida pelo incêndio que ocorreu após o terremoto de 1755 em Lisboa, Portugal. As primeiras 60 mil peças, incluindo livros, manuscritos, mapas, estampas, moedas e medalhas, chegaram ao Rio de Janeiro junto com D. João VI, em 1808. Quando a Família Real voltou ao país de origem, levou de volta os manuscritos da Coroa. Mas com aquisição de coleções particulares, compras em leilões e doações, inclusive por D. Pedro II, atualmente o acervo chega a 416,5 mil peças e está exposto em um elegante edifício com estilo eclético, no qual se mesclam elementos neoclássicos e de art nouveau com estruturas de aço, tombado pelo IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em 1973.

Fotos: Reprodução

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista