PUBLICIDADE

s√£o paulo

Prefeitura de SP recebe protocolos setoriais para reabertura do comércio

A prefeitu¬≠ra de S√£o Paulo come√ßa hoje (1¬ļ) a rece¬≠ber pro¬≠to¬≠co¬≠los envi¬≠a¬≠dos por asso¬≠ci¬≠a√ß√Ķes para ver¬≠i¬≠ficar a pos¬≠si¬≠bil¬≠i¬≠dade de reaber¬≠tu¬≠ra de esta¬≠b¬≠elec¬≠i¬≠men¬≠tos com¬≠er¬≠ci¬≠ais dos setores de imo¬≠bil¬≠i√°rias, con¬≠ces¬≠sion√°rias, escrit√≥rios, com√©r¬≠cio e shop¬≠pings cen¬≠ters. Os pro¬≠to¬≠co¬≠los para garan¬≠tir a sa√ļde de tra¬≠bal¬≠hadores e clientes pre¬≠cisam ser val¬≠i¬≠da¬≠dos pela Vig¬≠il√Ęn¬≠cia San¬≠it√°ria munic¬≠i¬≠pal.

‚ÄúNada na cidade reabre a par¬≠tir de hoje (1¬į). Nes¬≠ta data, pas¬≠samos a rece¬≠ber os pro¬≠to¬≠co¬≠los seto¬≠ri¬≠ais con¬≠sid¬≠er¬≠a¬≠dos m√≠n¬≠i¬≠mos, j√° acer¬≠ta¬≠dos com o gov¬≠er¬≠no do esta¬≠do de S√£o Paulo. Ess¬≠es pro¬≠to¬≠co¬≠los envolvem temas como a quest√£o do dis¬≠tan¬≠ci¬≠a¬≠men¬≠to, da higiene, a ori¬≠en¬≠ta√ß√£o necess√°ria para os clientes, hor√°rios alter¬≠na¬≠tivos de fun¬≠ciona¬≠men¬≠to, pos¬≠si¬≠bil¬≠i¬≠dade de agen¬≠da¬≠men¬≠to, al√©m de quest√Ķes de fis¬≠cal¬≠iza¬≠√ß√£o e auto¬≠tutela que as asso¬≠ci¬≠a√ß√Ķes v√£o faz¬≠er sobre os seus asso¬≠ci¬≠a¬≠dos‚ÄĚ, disse o prefeito Bruno Covas na √ļlti¬≠ma sem¬≠ana. Ele j√° havia anun¬≠ci¬≠a¬≠do as exig√™n¬≠cias para que os setores da econo¬≠mia pos¬≠sam voltar a fun¬≠cionar, com a flex¬≠i¬≠bi¬≠liza¬≠√ß√£o da quar¬≠ente¬≠na em todo o esta¬≠do.

Tam­bém na sem­ana pas­sa­da, o gov­er­nador de São Paulo, João Doria, anun­ciou o plano de flex­i­bi­liza­ção da quar­ente­na. As cidades podem reabrir grad­ual­mente o comér­cio e out­ras ativi­dades, reduzin­do o iso­la­men­to social, seguin­do uma clas­si­fi­cação esta­b­ele­ci­da pelo gov­er­no.

S√£o cin¬≠co n√≠veis, que v√£o des¬≠de o iso¬≠la¬≠men¬≠to com¬≠ple¬≠to at√© o fim das restri√ß√Ķes, de acor¬≠do com crit√©rios que avaliam o est√°¬≠gio de trans¬≠mis¬≠s√£o do novo coro¬≠n¬≠av√≠rus no munic√≠¬≠pio at√© a disponi¬≠bil¬≠i¬≠dade de leitos em hos¬≠pi¬≠tal. A cap¬≠i¬≠tal paulista foi clas¬≠si¬≠fi¬≠ca¬≠da na fase 2, poden¬≠do, assim, retomar parte das ativi¬≠dades econ√īmi¬≠cas.

Ape­nas enti­dades seto­ri­ais serão respon­sáveis pelo envio dos pro­to­co­los à prefeitu­ra da cap­i­tal paulista. Os setores aptos à reaber­tu­ra dev­erão apre­sen­tar um plane­ja­men­to, que inclui itens como a testagem dos fun­cionários, nor­mas de higiene e regras de autor­reg­u­lação para fis­cal­iza­ção. O prefeito tam­bém chamou a atenção para que as empre­sas tomem medi­das para evi­tar punir as tra­bal­hado­ras que pre­cisam cuidar dos fil­hos, uma vez que as crech­es e esco­las con­tin­uarão fechadas.

‚ÄúN√£o poder¬≠e¬≠mos ampli¬≠ar a desigual¬≠dade na cidade, j√° que as crech¬≠es e esco¬≠las ain¬≠da n√£o voltam a fun¬≠cionar. A fun¬≠cion√°ria mul¬≠her n√£o deve ser penal¬≠iza¬≠da. √Č sem¬≠pre sobre a mul¬≠her que recai a obri¬≠ga√ß√£o de cuidar dos fil¬≠hos. N√£o podemos ter demis¬≠s√Ķes das fun¬≠cion√°rias mul¬≠heres. Vamos ver de que for¬≠ma os setores v√£o assumir esse com¬≠pro¬≠mis¬≠so com a cidade de S√£o Paulo‚ÄĚ, disse Covas.

O prefeito pediu ain­da que a pop­u­lação con­tin­ue a respeitar o iso­la­men­to social e use más­caras. Ele ressaltou que, caso a situ­ação da cidade piore, pode haver regressão no plano de retoma­da. Bruno Covas expli­cou que, se os índices pio­rarem, a cidade vol­ta a ser clas­si­fi­ca­do como municí­pio em região ver­mel­ha no esta­do de São Paulo e todos os setores aptos à reaber­tu­ra voltam a fechar.

Edição: Graça Adjuto/Agência Brasil

PUBLICIDADE