PUBLICIDADE

1.0 - RADARbrasil

√ďrg√£os no DF usam drones para flagrar infra√ß√Ķes

Primeiro, o barulho das h√©lices. Em seguida, o sobrevoo. Os drones est√£o a√≠ para vigiar a capital federal. As aeronaves n√£o tripuladas foram tratadas como brinquedos, como ve√≠culos de entrega e, cada vez mais, revelam potencial como ferramenta de fiscaliza√ß√£o, pesquisa e planejamento para governos. No DF, pelo menos quatro √≥rg√£os p√ļblicos usam o equipamento: o Corpo de Bombeiros, a Pol√≠cia Civil, o Departamento de Tr√Ęnsito (Detran) e a Ag√™ncia de Fiscaliza√ß√£o (Agefis). Al√©m de auxiliar flagrantes e obten√ß√£o de provas, eles orientam tomadas de decis√£o em situa√ß√Ķes como inc√™ndios, manifesta√ß√Ķes, engarrafamentos e at√© descarte irregular de lixo.

A tend√™ncia √© cada vez mais os √≥rg√£os adotarem os drones, que podem substituir aeronaves em diversas situa√ß√Ķes, reduzindo gastos, ou concluir, em um dia, levantamentos em √°reas urbanas, que, com medi√ß√Ķes de funcion√°rios, levaria semanas. O uso mostra resultados. O Detran filmou pelo menos oito motoristas tentando burlar a lei seca. As filmagens servem como prova no processo administrativo. Em per√≠odo de testes, fiscais da Agefis fizeram flagrantes de descarte de material irregular em √°reas de cerrado e impediram a fuga dos infratores.

A legisla√ß√£o para o uso de drones √© de responsabilidade da Ag√™ncia Nacional de Avia√ß√£o Civil (Anac), do Departamento de Controle do Espa√ßo A√©reo (Decea) e da Ag√™ncia Nacional de Telecomunica√ß√Ķes (Anatel). A principal exig√™ncia √© que um piloto n√£o use o drone a menos de 30m de dist√Ęncia horizontal de outras pessoas. Dependendo da atividade, no entanto, o Estado pode descumprir a norma.
Desafios
Na avalia√ß√£o do professor e pesquisador em geoprocessamento ambiental da Universidade de Bras√≠lia (UnB) Alexandre Moreno Richwin Ferreira, especialista em drones, a tend√™ncia √© o uso cada vez mais frequente do equipamento pelos governos. ‚ÄúIsso vem de v√°rios anos. O que atrasa o uso como ferramenta de vigil√Ęncia, fiscaliza√ß√£o, mapeamento e pesquisa √© a legisla√ß√£o. A Decea, a Anac e a Anatel lan√ßaram instru√ß√Ķes normativas. S√≥ que ainda s√£o incipientes. Mas, com isso, o Executivo local come√ßa a test√°-las‚ÄĚ, explica.

 - REVISTA MAISJR

Fonte: Correio Braziliense

PUBLICIDADE