PUBLICIDADE

economia

Mercado aguarda novidades positivas para engatar segunda rodada de recuperação na Bolsa

Com os ativos finan¬≠ceiros j√° incor¬≠po¬≠ran¬≠do nos pre√ßos uma forte retoma¬≠da da econo¬≠mia, ‚Äúo mer¬≠ca¬≠do pre¬≠cisa de uma hist√≥ria nova para ter uma segun¬≠da roda¬≠da de recu¬≠per¬≠a√ß√£o, de aumen¬≠to dos pre√ßos‚ÄĚ. Essa √© a avali¬≠a√ß√£o de Fabio Aki¬≠ra, econ¬≠o¬≠mista-chefe da gesto¬≠ra Blue¬≠Line.

Em painel da Expert 2020 sobre as estrat√©¬≠gias e cen√°rios para os mer¬≠ca¬≠dos no mun¬≠do p√≥s-Covid, Aki¬≠ra desta¬≠cou a larga¬≠da dos ativos finan¬≠ceiros em rela√ß√£o √† recu¬≠per¬≠a√ß√£o da econo¬≠mia real, em meio a um con¬≠tex¬≠to de volatil¬≠i¬≠dade, mar¬≠ca¬≠do pelas elei√ß√Ķes amer¬≠i¬≠canas e os riscos de uma segun¬≠da onda de con¬≠t¬≠a¬≠m¬≠i¬≠na√ß√Ķes pelo coro¬≠n¬≠av√≠rus, bem como os asso¬≠ci¬≠a¬≠dos ao fronte pol√≠ti¬≠co brasileiro.

‚ÄúO cen√°rio con¬≠tin¬≠ua favor√°v¬≠el, do pon¬≠to de vista dos fun¬≠da¬≠men¬≠tos. As teses de reaber¬≠tu¬≠ra e recu¬≠per¬≠a√ß√£o econ√īmi¬≠ca prevale¬≠cem sobre o risco de uma segun¬≠da onda do coro¬≠n¬≠av√≠rus ‚Äď at√© por con¬≠ta da prox¬≠im¬≠i¬≠dade de uma vaci¬≠na ‚Äď, mas achamos que vai ser muito vol√°til e o mer¬≠ca¬≠do j√° ante¬≠cipou mui¬≠ta coisa pos¬≠i¬≠ti¬≠va‚ÄĚ, afir¬≠mou.

Na avali¬≠a√ß√£o do econ¬≠o¬≠mista, a recu¬≠per¬≠a√ß√£o da ativi¬≠dade glob¬≠al ser√° em for¬≠ma¬≠to de ‚Äúser¬≠rote‚ÄĚ, dev¬≠i¬≠do ao exces¬≠so de ru√≠¬≠dos e √† fal¬≠ta de lin¬≠eari¬≠dade do movi¬≠men¬≠to.

Dito isso, a casa segue com cautela, reduzin¬≠do exposi√ß√£o √† volatil¬≠i¬≠dade por meio da sele√ß√£o de ativos tidos como mais resilientes, com per¬≠spec¬≠ti¬≠vas de gan¬≠ho de m√©dio pra¬≠zo. Entre os setores preferi¬≠dos na Bol¬≠sa, Aki¬≠ra cita o de servi√ßos finan¬≠ceiros e de e‚ÄĎcommerce.

‚ÄúAchamos que tem muito val¬≠or em deter¬≠mi¬≠na¬≠dos setores. Mas esta¬≠mos fazen¬≠do isso de maneira bas¬≠tante cautelosa e focan¬≠do em ativos que ten¬≠ham menos volatil¬≠i¬≠dade e este¬≠jam menos sujeitos √†s oscila√ß√Ķes globais‚ÄĚ, diz.

Juros ainda oferecem oportunidade

E não são ape­nas nas class­es de maior risco que os gestores enx­ergam val­or. Emb­o­ra o movi­men­to de flex­i­bi­liza­ção mon­etária ten­ha lev­a­do a Sel­ic ao menor pata­mar históri­co, a avali­ação é de que ain­da há opor­tu­nidades nos juros locais.

Rena¬≠to Jun¬≠queira, s√≥cio fun¬≠dador da Gap Asset, con¬≠ta que explor¬≠ou, durante o primeiro semes¬≠tre, a vis√£o de que¬≠da dos juros, e ago¬≠ra pos¬≠sui uma posi√ß√£o com¬≠pra¬≠da na parte lon¬≠ga da cur¬≠va. ‚ÄúN√£o acho que o Ban¬≠co Cen¬≠tral vai subir os juros, mas o espa√ßo de que¬≠da √© muito lim¬≠i¬≠ta¬≠do‚ÄĚ, afir¬≠mou Jun¬≠queira, ao pon¬≠tu¬≠ar os prob¬≠le¬≠mas fis¬≠cais dom√©s¬≠ti¬≠cos, agrava¬≠dos pela pan¬≠demia.

‚ÄúPas¬≠sa¬≠do o Copom, vai todo mun¬≠do virar as aten√ß√Ķes para a quest√£o fis¬≠cal e as difi¬≠cul¬≠dades envolvi¬≠das ‚Äď e o mer¬≠ca¬≠do tem grande chance de pedir mais pr√™mio.‚ÄĚ

A estrat√©¬≠gia tam¬≠b√©m √© ado¬≠ta¬≠da pela Blue¬≠Line, que diz ver opor¬≠tu¬≠nidade nos venci¬≠men¬≠tos mais lon¬≠gos, mas desta¬≠ca a import√Ęn¬≠cia da cautela e de uma exposi√ß√£o grad¬≠ual.

Aki¬≠ra chama aten√ß√£o ain¬≠da para a import√Ęn¬≠cia da diver¬≠si¬≠fi¬≠ca√ß√£o geogr√°¬≠fi¬≠ca. ‚ÄúEmb¬≠o¬≠ra a cur¬≠va dom√©s¬≠ti¬≠ca j√° ten¬≠ha fecha¬≠do bas¬≠tante, ain¬≠da h√° espa√ßo para cortes adi¬≠cionais no M√©x¬≠i¬≠co, ent√£o man¬≠te¬≠mos posi√ß√£o na parte frontal dos juros mex¬≠i¬≠canos.‚ÄĚ

Já Mar­co Mec­chi, sócio e gestor da MZK Inves­ti­men­tos, avalia que o Brasil chegou ao fim do ciclo de corte de juros, sem espaço, por­tan­to, para novas quedas da Sel­ic.

Com isso, a prefer¬≠√™n¬≠cia recai sobre con¬≠tratos de juros de venci¬≠men¬≠tos inter¬≠medi√°rios, que podem se ben¬≠e¬≠fi¬≠ciar de um futuro fechamen¬≠to de ==as taxas. ‚ÄúSe estiver¬≠mos cer¬≠tos e o ciclo de cortes tiv¬≠er acaba¬≠do, a cur¬≠va de juros deve ‚Äėfle¬≠tar‚Äô [ficar est√°v¬≠el] e o meio da cur¬≠va √© o pon¬≠to bom para estar posi¬≠ciona¬≠do.‚ÄĚ

*Por InfoMoney

PUBLICIDADE