PUBLICIDADE

1.0 - RADARmundo

Jogadoras norte-coreanas chegam à Coreia do Sul para Jogos de Inverno

Doze jogadoras norte-coreanas de hóquei no gelo se uniram nesta quinta-feira (25) a suas colegas sul-coreanas para formar uma equipe unificada, pela primeira vez em quase três décadas, nos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang.

As atletas, que usavam roupas com as siglas “DPR Korea” – nome oficial da Coreia do Norte – entraram no Sul depois de atravessar a fronteira perto de Kaesong, a zona industrial que as duas Coreias administraram em conjunto até 2016.

Depois seguiram para Jincheon, onde treinarão com as novas colegas de time para a competição que começa em 9 de fevereiro.

As norte-coreanas foram recebidas com flores pelas atletas sul-coreanas.

“Estou feliz com a união do Norte e Sul para esta competição”, afirmou o técnico norte-coreano Pak Chol Ho.

A ideia de formar uma equipe unificada provocou polêmica na Coreia do Sul, onde algumas pessoas acusaram o governo de Seul de sacrificar o sonho olímpico de alguns atletas do país por motivos políticos.

O presidente sul-coreano, Moon Jae-In, nunca escondeu o desejo de transformar o evento de Pyeongchang nos “Jogos da Paz”, uma forma de reduzir a tensão provocada nos últimos meses pelos programas balístico e nuclear do regime norte-coreano.

Políticos sul-coreanos aumentaram a polêmica quando, para justificar a decisão, afirmaram que a equipe feminina não tem chances de medalha.

A controvérsia abalou a popularidade de Moon, que registrou o menor nível, 60%, desde que ele assumiu a presidência em maio de 2017.

As 12 norte-coreanas formarão a equipe com as 23 sul-coreanas convocadas para a competição, após um acordo entre as duas Coreias e o Comitê Olímpico Internacional (COI).

Esta é a primeira equipe intercoreana desde 1991, quando atletas do tênis de mesa dos dois países disputaram o Mundial no Japão e uma equipe conjunta de futebol disputou o Mundial Sub-20 em Portugal.

 - REVISTA MAISJR

Fonte: G1

PUBLICIDADE