PUBLICIDADE

3.0 - NEG√ďCIOS

Estratégias bem-sucedidas de combate ao coronavírus

Os controles para a detecção da covid-19 em Cingapura começaram no aeroporto© Getty Images Os controles para a detecção da covid-19 em Cingapura começaram no aeroporto

√Č dif√≠cil encontrar algu√©m que n√£o considere a pandemia da covid-19 a pior crise global desde a Segunda Guerra Mundial.

Enquanto alguns países sofrem as piores consequências (China, Espanha, Itália e Estados Unidos), outros implementaram estratégias que retardaram a expansão do novo coronavírus.

E as estratégias são variadas: vão da massificação dos testes de vírus ao extremo isolamento social, quarentenas localizadas e até monitoramento da população mais vulnerável.

Selecionamos essas “hist√≥rias de sucesso”. Alerta de spoiler: todas fazem testes em massa, n√£o apenas em pacientes graves.

1. Por que a Alemanha tem um n√ļmero t√£o baixo de mortes por covid-19 em compara√ß√£o¬†a¬†outros pa√≠ses?

Apesar de ser o quinto pa√≠s com o maior n√ļmero de infec√ß√Ķes no mundo pela covid-19, o n√ļmero de v√≠timas fatais do v√≠rus √© muito menor do que o de outros pa√≠ses que relataram n√ļmeros semelhantes de infec√ß√Ķes, como Espanha, It√°lia ou Reino Unido.

Autoridades alemãs indicaram que são capazes de realizar 160 mil testes de diagnóstico por semana© Getty Images Autoridades alemãs indicaram que são capazes de realizar 160 mil testes de diagnóstico por semana

“Embora n√£o saibamos o motivo exato, a verdade √© que recomendamos, a partir do momento em que ficamos sabendo da emerg√™ncia, expandir o n√ļmero de exames entre a popula√ß√£o e, assim, reduzir a possibilidade de cont√°gio”, informou o Instituto Robert Koch de Virologia, respons√°vel pela estrat√©gia alem√£ contra a covid-19, quando consultado pela BBC.

Uma das chaves para a baixa taxa de mortalidade pode ser a identificação precoce de portadores de vírus, o que retarda a propagação da doença.

As autoridades alemãs indicaram que são capazes de realizar 160 mil testes de diagnóstico por semana.

Outros pa√≠ses que tamb√©m t√™m dezenas de milhares de infec√ß√Ķes confirmadas reservam exames laboratoriais para confirmar quem tem o v√≠rus para pacientes com sintomas mais preocupantes, e n√£o testam aqueles com sintomas leves.

2. Como o Japão conseguiu controlar a covid-19 sem recorrer ao isolamento geral obrigatório

Confrontado com a pandemia da covid-19, o Japão era um terreno fértil para o vírus causar estragos sérios: tem a maior proporção de pessoas com mais de 65 anos no planeta e um alto nível de consumo de tabaco, o que torna sua população mais vulnerável a doenças respiratórias.

Jap√£o n√£o proibiu aglomera√ß√Ķes, mas rastrearam infectados e isolaram grupos doentes¬© Getty Images¬†Jap√£o n√£o proibiu aglomera√ß√Ķes, mas rastrearam infectados e isolaram grupos doentes

Mas, ao contr√°rio de outros pa√≠ses que recorreram ao isolamento social para limitar a propaga√ß√£o do v√≠rus, os japoneses optaram por continuar se aglomerando em eventos p√ļblicos, como ao redor das famosas cerejeiras que come√ßam a florescer nesta √©poca do ano.

Embora recomendem o distanciamento, as autoridades n√£o impuseram √† popula√ß√£o as mesmas medidas extremas adotadas na China, Espanha ou It√°lia nas √ļltimas semanas.

Comparado √† China e √† Coreia do Sul, as taxas de cont√°gio e mortalidade do Jap√£o s√£o muito menores. Uma das raz√Ķes por tr√°s desses n√ļmeros pode ter sido a rea√ß√£o r√°pida do pa√≠s para identificar focos de infec√ß√£o e proteger a popula√ß√£o mais vulner√°vel, bem como seu foco em “grupos de cont√°gio”.

Segundo Kenji Shibuya, diretor do Instituto de Sa√ļde da Popula√ß√£o do King’s College, em Londres, o Jap√£o √© muito eficiente em testar pessoas em busca do v√≠rus, identificar grupos de cont√°gio e isol√°-los.

“A √ļnica maneira de lidar com qualquer pandemia √© testar e isolar. E muitos pa√≠ses n√£o ouviram. No Jap√£o, eles est√£o desesperados para rastrear os infectados. E est√£o indo bem em termos de identificar e isolar os grupos doentes”, disse √† BBC News Mundo (servi√ßo da BBC em espanhol).

3. Detetives de doenças combatem a epidemia em Cingapura

Os exames e o isolamento social t√™m sido as principais medidas para conter o n√ļmero de infec√ß√Ķes por covid-19.

Mas Cingapura foi além: usou detetives de doenças para descobrir onde o vírus estava no país. E assim conseguiu cortar a cadeia de contágio dos focos de infecção.

Cingapura possui um sofisticado e extenso programa de rastreamento de contatos capaz de seguir a cadeia de vírus de uma pessoa para outra, permitindo que indivíduos Рe todos os seus contatos próximos Рsejam identificados e isolados antes que seja tarde demais.

Em Cingapura, um aplicativo informa o que você deve fazer se entrou em contato com alguém com suspeita de covid-19© AFP Em Cingapura, um aplicativo informa o que você deve fazer se entrou em contato com alguém com suspeita de covid-19

Ao saber que um motorista de táxi, por exemplo, foi infectado, a polícia conseguiu rastrear as pessoas que usaram o táxi Рe avisá-las, por mensagens de texto, para que permaneçam em quarentena.

Dessa forma, o país conseguiu cortar a cadeia de contágio em um dos principais focos de seu território.

4. O povo italiano que conseguiu conter a propaga√ß√£o do v√≠rus com um experimento “√ļnico no mundo”

Uma cidade pitoresca na regi√£o de Veneto, chamada Vo ‘Euganeo, estava no epicentro da pandemia da covid-19 na It√°lia.

E foi o cenário de uma estratégia radical de combate ao vírus: na escola da cidade, um centro de análise foi instalado para fazer o exame da doença a todos os moradores que assim o desejassem.

O professor de Epidemiologia e Virologia do Hospital da Universidade de Pádua, Andrea Crisanti, disse à BBC Mundo que eles conseguiram diagnosticar quase todas as pessoas desta cidade italiana.

Os investigadores detectaram o vírus em 89 pessoas. As autoridades ordenaram isolamento imediato em suas casas por 14 dias. Outra coisa chamou sua atenção: entre 50% e 60% deles apresentaram poucos sintomas ou mesmo nenhum.

A partir da√≠, aplicaram um m√©todo experimental que lhes permitiu chegar a duas conclus√Ķes: “N√≥s demonstramos cientificamente que o per√≠odo de incuba√ß√£o do v√≠rus √© de duas semanas e que qualquer estrat√©gia de conten√ß√£o deve levar em conta o alto n√ļmero de positivos assintom√°ticos”.

Com esses dados, conseguiram conter a epidemia no local.

Na Coréia do Sul, houve 63 mortes por coronavírus© Getty Images Na Coréia do Sul, houve 63 mortes por coronavírus

5. Estratégia da Coreia do Sul para salvar vidas em meio à pandemia

A Coreia do Sul se tornou um exemplo no mundo porque – apesar de ser um vizinho da China, onde a pandemia se originou – seu n√ļmero de infec√ß√Ķes e sua taxa de mortalidade foram muito menores.

Segundo o governo sul-coreano, cerca de 10 mil exames são realizados diariamente, o que possibilitou o isolamento da população assintomática, que é um dos principais problemas na disseminação da infecção.

Al√©m disso, outra circunst√Ęncia que ajudou a conter a pandemia no territ√≥rio sul-coreano foi a implementa√ß√£o de medidas rigorosas de isolamento por regi√£o. Embora algumas das medidas tenham sido criticadas como formas extremas de controle social, especialistas consultados pela BBC concordam que elas s√£o essenciais para salvar vidas.

Por: BBC NEWS

PUBLICIDADE