PUBLICIDADE

1.0 - RADARbrasilpolítica

Candidato Ciro Gomes fala sobre propostas de investimentos

Ciro foi questionado sobre de onde vai tirar dinheiro para o governo retomar investimentos, uma vez que a União enfrenta nos últimos anos um desequilíbrio nas contas.

Ele afirmou que o dinheiro para investimentos não precisa, necessariamente, sair do Tesouro Nacional.

“Nem sempre a fonte é Tesouro ‘stricto sensu’. Retomar 7,2 mil obras com prioridade em moradia popular e saneamento básico ou algumas questões de infraestrutura como ferrovia Transnordestina, Oeste-Leste na Bahia, concluir finalmente a Norte-Sul, estabelecer a ferroiva Norte para os caminhos diretos a Paranaguá, tudo isso tem outras fórmulas de finacimanto que não são Tesouro ‘stricto sensu'”, disse o candidato.

Ele também disse que resolveria o déficit fiscal, este ano estimado em até R$ 159 bilhões, num estalar de dedos (ele não citou a expressão, mas fez o gesto com a mão). Para Ciro, o desafio é político, porque as soluções técnicas ele afirma já ter.

“Tecnicamente eu venço o déficit público brasileiro assim [estala o dedos]. Poiticamente é que o desafio”, disse o candidato.

Como exemplo de soluções para zerar o déficit, o candidato citou propostas que vem fazendo ao longo da campanha, como: criar imposto para lucros e dividendos de empresas; taxar heranças de acima de R$ 2 milhões; passar um “pente-fino” nas desonerações concedidas a empresas.

Fonte: G1

PUBLICIDADE