PUBLICIDADE

brasil

Bolsonaro inaugura escola cívico-militar no Rio

O pres¬≠i¬≠dente Jair Bol¬≠sonaro par¬≠ticipou hoje (14) da inau¬≠gu¬≠ra√ß√£o da Esco¬≠la Munic¬≠i¬≠pal C√≠vi¬≠co-Mil¬≠i¬≠tar Gen¬≠er¬≠al Abreu, em Rocha, bair¬≠ro da zona norte da cap¬≠i¬≠tal car¬≠i¬≠o¬≠ca. √Č a primeira esco¬≠la desse mod¬≠e¬≠lo no munic√≠¬≠pio, ini¬≠cia¬≠ti¬≠va do Min¬≠ist√©rio da Edu¬≠ca√ß√£o (MEC) em parce¬≠ria com o Min¬≠ist√©rio da Defe¬≠sa, que colo¬≠ca uma equipe de mil¬≠itares da reser¬≠va para par¬≠tic¬≠i¬≠par da gest√£o edu¬≠ca¬≠cional, em apoio ao cor¬≠po docente.

Bol¬≠sonaro lem¬≠brou as difi¬≠cul¬≠dades do Brasil na edu¬≠ca√ß√£o e que o pa√≠s ocu¬≠pa as √ļlti¬≠mas posi√ß√Ķes no Pro¬≠gra¬≠ma Inter¬≠na¬≠cional de Avali¬≠a√ß√£o de Alunos (Pisa), da Orga¬≠ni¬≠za¬≠√ß√£o para a Coop¬≠er¬≠a√ß√£o e Desen¬≠volvi¬≠men¬≠to Econ√īmi¬≠co (OCDE). Para o pres¬≠i¬≠dente, ‚Äúo que lib¬≠era um homem e uma mul¬≠her √© o con¬≠hec¬≠i¬≠men¬≠to, e deve¬≠mos inve¬≠stir nis¬≠so‚ÄĚ.

‚ÄúIsso n√£o se muda de uma hora para out¬≠ra, mas onde √© quem tem que come√ßar a mudar? Na esco¬≠la, j√° que temos bons pro¬≠fes¬≠sores, pre¬≠cisamos dar-lhes meios e autori¬≠dade para exercer seu tra¬≠bal¬≠ho. √Č quase como quar¬≠tel, se n√£o tiv¬≠er hier¬≠ar¬≠quia e dis¬≠ci¬≠plina, ele [estu¬≠dante] n√£o cumpre a sua mis¬≠s√£o‚ÄĚ, disse o pres¬≠i¬≠dente.

Bol¬≠sonaro citou ain¬≠da exem¬≠p¬≠los de esco¬≠las c√≠vi¬≠co-mil¬≠itares p√ļbli¬≠cas que j√° foram implan¬≠tadas em out¬≠ros esta¬≠dos, como Goi√°s e Ama¬≠zonas, e como, segun¬≠do ele, isso mel¬≠horou o desem¬≠pen¬≠ho dos estu¬≠dantes, prin¬≠ci¬≠pal¬≠mente das camadas mais pobres. ‚Äú√Č uma maneira de n√≥s mostrar¬≠mos que quer¬≠e¬≠mos real¬≠mente res¬≠gatar o pobre, que n√£o √© ape¬≠nas atrav√©s de pro¬≠je¬≠to social, que em grande parte n√£o res¬≠ga¬≠ta, √© dan¬≠do-lhes o dev¬≠i¬≠do con¬≠hec¬≠i¬≠men¬≠to‚ÄĚ, ressaltou.

O nome da esco¬≠la inau¬≠gu¬≠ra¬≠da nes¬≠ta sex¬≠ta-feira hom¬≠e¬≠nageia gen¬≠er¬≠al Jos√© Abreu, da Briga¬≠da de Infan¬≠taria Paraque¬≠dista do Ex√©rci¬≠to, que mor¬≠reu em jun¬≠ho deste ano. Cer¬≠ca de 560 alunos do sex¬≠to ao nono ano ser√£o aten¬≠di¬≠dos na unidade con¬≠stru√≠¬≠da pela prefeitu¬≠ra, que tam¬≠b√©m con¬≠tar√° com ativi¬≠dades de rob√≥ti¬≠ca, ini¬≠ci¬≠a√ß√£o cien¬≠t√≠¬≠fi¬≠ca, artes e pro¬≠je¬≠tos esportivos.

Durante o even¬≠to, a prefeitu¬≠ra do Rio de Janeiro e a Super¬≠in¬≠tend√™n¬≠cia da Pol√≠¬≠cia Rodovi√°ria Fed¬≠er¬≠al (PRF) no esta¬≠do tam¬≠b√©m fir¬≠maram con¬≠v√™nio para a cri¬≠a√ß√£o de uma esco¬≠la da rede p√ļbli¬≠ca sob gest√£o com¬≠par¬≠til¬≠ha¬≠da da PRF. A unidade de ensi¬≠no inte¬≠gral ocu¬≠par√° um pr√©¬≠dio da Uni√£o em Ira¬≠j√°.

O pro­gra­ma das esco­las cívi­co-mil­itares é uma ini­cia­ti­va do Min­istério da Edu­cação, em parce­ria com o Min­istério da Defe­sa, que apre­sen­ta um con­ceito de gestão nas áreas edu­ca­cional, didáti­co-pedagóg­i­ca e admin­is­tra­ti­va, com a par­tic­i­pação do cor­po docente da esco­la e apoio dos mil­itares.

O Pro¬≠gra¬≠ma Nacional das Esco¬≠las C√≠vi¬≠co-Mil¬≠itares foi lan√ßa¬≠do no ano pas¬≠sa¬≠do com o obje¬≠ti¬≠vo de pro¬≠mover a mel¬≠ho¬≠ria na qual¬≠i¬≠dade do ensi¬≠no na edu¬≠ca√ß√£o b√°si¬≠ca. A meta √© imple¬≠men¬≠tar o mod¬≠e¬≠lo em 216 esco¬≠las em todos as unidades da fed¬≠er¬≠a√ß√£o at√© 2023. A ades√£o dos esta¬≠dos e munic√≠¬≠pios ao pro¬≠gra¬≠ma √© vol¬≠un¬≠t√°ria.

pro¬≠je¬≠to pilo¬≠to ser√° imple¬≠men¬≠ta¬≠do em 54 esco¬≠las de 22 esta¬≠dos e do Dis¬≠tri¬≠to Fed¬≠er¬≠al, com inves¬≠ti¬≠men¬≠tos fed¬≠erais de R$ 1 mil¬≠h√£o por insti¬≠tu¬≠i√ß√£o de ensi¬≠no. Cer¬≠ca de mil mil¬≠itares da reser¬≠va das For√ßas Armadas, poli¬≠ci¬≠ais e bombeiros mil¬≠itares v√£o par¬≠tic¬≠i¬≠par da gest√£o edu¬≠ca¬≠cional das insti¬≠tu¬≠i√ß√Ķes.

Edição: Graça Adjuto/AB

PUBLICIDADE