PUBLICIDADE

3.0 - NEG√ďCIOSbrasil

Após incêndio, Temer estuda tirar gestão do Museu Nacional da UFRJ

O presidente Michel Temer estuda editar uma medida provis√≥ria para retirar o Museu Nacional da al√ßada da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), depois que empres√°rios e banqueiros demonstraram preocupa√ß√£o com a gest√£o da entidade. Na quarta-feira, 5, em reuni√£o com presidentes de empresas e representantes de bancos p√ļblicos e privados, Temer fez um apelo para que participem da composi√ß√£o de fundos a serem criados para a reconstru√ß√£o do museu e manuten√ß√£o do patrim√īnio hist√≥rico e cultural.

A ideia da MP foi discutida no encontro e os empres√°rios reclamaram da governan√ßa e da gest√£o dos museus e das institui√ß√Ķes culturais do Pa√≠s. A ideia de retirar o Museu Nacional da UFRJ foi apresentada como uma contrapartida. O governo, no entanto, ainda n√£o definiu os termos da medida. A ideia √© passar a gest√£o do museu para o governo federal, provavelmente sob os cuidados do Minist√©rio da Educa√ß√£o.

Na ter√ßa-feira, os ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha, da Educa√ß√£o, Rossielli Soares, e da Cultura, S√©rgio S√° Leit√£o, criticaram a gest√£o da UFRJ. Em entrevista coletiva depois da primeira reuni√£o feita pela c√ļpula do governo ap√≥s a trag√©dia, os ministros afirmaram que n√£o faltaram recursos para a institui√ß√£o e, por decis√£o da universidade, os repasses para o museu diminu√≠ram ao longo dos anos.

A reitoria da universidade rebateu o governo e disse que houve falta de verbas para a manuten√ß√£o adequada do pr√©dio hist√≥rico, do s√©culo 19. As informa√ß√Ķes s√£o do jornal¬†O Estado de S. Paulo.

PUBLICIDADE