2.0 // dossiêNegócios

Selic volta a um dígito após quase 4 anos

O Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central, manteve o ritmo de cortes na taxa básica de juros e baixou a Selic em 1 ponto percentual, para 9,25%. A decisão foi tomada por unanimidade. Essa é a sétima redução consecutiva desde outubro do ano passado. Com isso, a taxa chega ao menor patamar desde outubro de 2013, quando subiu a 9%.

O Copom considerou que as turbulências geradas com a delação de Joesley Batista, da JBS, tiveram impacto limitado, que o cenário externo é favorável ao país e que o cenário ainda é de inflação baixa para o ano.

O órgão do BC disse também que trabalhou até agora com a perspectiva da aprovação das reformas econômicas, em especial à fiscal e de crédito, para reduzir o juros. Mas sinalizou que vai levar em conta a concretização dessas medidas para determinar o o ritmo dos cortes na próxima reunião. “Para a próxima reunião, a manutenção deste ritmo dependerá da permanência das condições descritas no cenário básico do Copom e de estimativas da extensão do ciclo”, disse em nota.

A taxa Selic

A Selic é a taxa usada como referência para definir os juros pagos em diversos contratos do sistema financeiro, de empréstimos para a compra de imóveis a cartões de crédito. Ela é definida em reuniões do Comitê de Política Monetária (Copom), que é parte do Banco Central, em reuniões que ocorrem a cada 45 dias. O BC altera a taxa básica de juros para controlar a inflação, por meio da influência que a Selic têm na oferta de dinheiro disponível no mercado.

 

Foto: Reprodução

Fonte: Exame/Veja

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista