PUBLICIDADE

3.0 - Negócios

Regulador banc√°rio da UE, recomenda pagamentos sem contato

LONDRES/PARIS (Reuters) ‚ÄĒ O √≥rg√£o reg¬≠u¬≠lador banc√°rio da Uni√£o Europeia recomen¬≠dou nes¬≠ta quar¬≠ta-feira o uso de paga¬≠men¬≠tos por sis¬≠temas sem con¬≠ta¬≠to, como mais uma estrat√©¬≠gia para retar¬≠dar o avan√ßo da epi¬≠demia de Covid-19.

Seguin¬≠do o con¬≠sel¬≠ho da Orga¬≠ni¬≠za¬≠√ß√£o Mundi¬≠al da Sa√ļde, a Autori¬≠dade Banc√°ria Europeia (EBA) disse que as empre¬≠sas de meios de paga¬≠men¬≠to podem aju¬≠dar a lim¬≠i¬≠tar a propa¬≠ga√ß√£o do v√≠rus ao disponi¬≠bi¬≠lizarem op√ß√Ķes de com¬≠pras que n√£o pre¬≠cisam de tro¬≠ca de din¬≠heiro f√≠si¬≠co.

A EBA disse que está incen­ti­van­do as empre­sas de paga­men­to a aumentarem, sem­pre que pos­sív­el, os lim­ites de paga­men­to sem con­ta­to para 50 euros por transação, con­forme per­mi­ti­do pelas regras da UE.

Na França, que está em par­al­isação, as padarias parisiens­es já estão pedin­do aos clientes que usem for­mas de paga­men­to sem con­ta­to.

Para pro¬≠te¬≠ger os motoris¬≠tas de √īnibus, as autori¬≠dades da regi√£o de Paris tam¬≠b√©m intro¬≠duzi¬≠ram uma op√ß√£o de paga¬≠men¬≠to de pas¬≠sagens por meio de men¬≠sagens de tex¬≠to.

A EBA disse que per­mi­tirá que empre­sas de paga­men­to ficas­sem isen­tas da aut­en­ti­cação do cliente, o que sig­nifi­ca mais de uma ver­i­fi­cação da iden­ti­dade do con­sum­i­dor para evi­tar fraudes, até o lim­ite de 50 euros.

A empre­sa de paga­men­tos World­line disse à Reuters que esta­va ouvin­do alguns com­er­ciantes que din­heiro em espé­cie não era mais aceito e que paga­men­tos sem con­ta­to eram incen­ti­va­dos ou exigi­dos.

Por Huw Jones e Maya Niko­lae­va

PUBLICIDADE