dossiêNegócios

Quando vale a pena reformar?

Quando é melhor entregar um imóvel sem acabamentos e móveis? O proprietário deve ao menos pintar as paredes e já deixar o gesso pronto? E quando vale à pena para o locatário realizar uma reforma? Estas e outras dúvidas são comuns entre quem vende, compra e aluga imóveis, ou mesmo ocupa um imóvel próprio.

A primeira questão, segundo Carla Boabaid, que é sócia-proprietária de uma construtora,  é: qual é o objetivo da reforma? “Somos especialistas em reformas e costumamos nos deparar com dúvidas assim. Mas tudo depende dos planos do cliente e das negociações do imóvel. Em muitos casos, consultamos ou trabalhamos em parceria com as imobiliárias para auxiliá-los”, comenta Boabaid.

Quando o objetivo é vender ou alugar, a localização e o estado do imóvel são as principais características a serem consideradas. As reformas podem valorizar em até 40% os imóveis, segundo especialistas, além de reduzir o tempo para venda ou locação. Fernando Prates, proprietário de uma imobiliária especializada em locação para executivos estrangeiros, recomenda que a cada dez anos, em média, a aparência do imóvel deve ser renovada, enquanto os cuidados com revisão de equipamentos, pintura e itens estruturais, devem ser constantes.

A dica, segundo Prates, é que os detalhes fazem toda a diferença e que a boa conservação e os cuidados constantes são essenciais. Imóveis reformados ou que aparentem boas condições de conservação costumam ser mais procurados. “Com o aspecto de imóvel novo, existem maiores chances de uma boa negociação. Os apartamentos antigos, especialmente com áreas privativas maiores, quando reformados e modernizados, se destacam”, detalha.O empresário explica que, para venda, o imóvel deve estar adaptado à legislação municipal, atender fatores como acessibilidade e estacionamento, além de ter manutenção estrutural rigorosa, principalmente em hidráulica, elétrica e telhado. Corrigir infiltrações, revisar portas e janelas, modernizar armários, pisos e azulejos faz diferença na hora de alugar ou vender. “A aparência é um fator decisivo: imóveis limpos e com pintura nova sempre são os mais requisitados”, observa.

 

Fotos: Reprodução

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista