PUBLICIDADE

3.0 - Negócios

O mundo aumenta cortes de produção devido ao coronavírus

Refinaria de petr√≥leo em Dongying, na prov√≠ncia de Shandong, China¬© Reuters/Aizhu Chen Refi¬≠nar¬≠ia de petr√≥leo em Dongy¬≠ing, na prov√≠n¬≠cia de Shan¬≠dong, Chi¬≠na

Por Flo­rence Tan e Nid­hi C Sai e Jane Chung

CINGAPURA/NOVA D√ČLHI/SEUL (Reuters) ‚ÄĒ Refi¬≠nar¬≠ias de petr√≥leo do Texas √† Tail√Ęn¬≠dia se preparam para ampli¬≠ar cortes de pro¬≠du√ß√£o, impactadas por um choque sem prece¬≠dentes na deman¬≠da √† medi¬≠da que mais pa√≠s¬≠es ado¬≠tam quar¬≠ente¬≠nas e restringem via¬≠gens para con¬≠ter a dis¬≠sem¬≠i¬≠na√ß√£o do coro¬≠n¬≠av√≠rus.

Na √Āsia, que abri¬≠ga um ter√ßo da capaci¬≠dade glob¬≠al de refi¬≠no, a prin¬≠ci¬≠pal refi¬≠nado¬≠ra da √ćndia reduz¬≠iu a pro¬≠du√ß√£o em entre 25% e 30%, enquan¬≠to no Jap√£o, Cor¬≠eia do Sul e Tail√Ęn¬≠dia unidades que j√° oper¬≠am em rit¬≠mo reduzi¬≠do avaliam mais cortes mes¬≠mo enquan¬≠to par¬≠al¬≠isam plan¬≠tas para manuten√ß√£o.

Diver­sas refi­nar­ias na Europa e nos Esta­dos Unidos tam­bém cor­taram pro­dução des­de a sem­ana pas­sa­da.

A Chi¬≠na, que reto¬≠mou sua econo¬≠mia ap√≥s sem¬≠anas de quar¬≠ente¬≠na, √© um pon¬≠to fora da cur¬≠va, com o setor de refi¬≠no mostran¬≠do sinais de recu¬≠per¬≠a√ß√£o em meio √† que¬≠da no n√ļmero de novos casos do v√≠rus no pa√≠s.

A deman¬≠da glob¬≠al por petr√≥leo, no entan¬≠to, dev¬≠er√° cair em 18,7 mil¬≠h√Ķes de bar¬≠ris por dia (bpd) em abril, ante que¬≠da de 10,5 mil¬≠h√Ķes de bpd em mar√ßo, dis¬≠ser¬≠am anal¬≠is¬≠tas do Gold¬≠man Sachs. O con¬≠sumo anu¬≠al deve cair em 4,25 mil¬≠h√Ķes de bpd ante os n√≠veis de 2019, acres¬≠cen¬≠taram.

‚ÄúTal colap¬≠so na deman¬≠da seria um choque sem prece¬≠dentes para o sis¬≠tema de refi¬≠no glob¬≠al‚ÄĚ, afir¬≠maram os anal¬≠is¬≠tas.

Refi¬≠nar¬≠ias na √Āsia est√£o ago¬≠ra per¬≠den¬≠do din¬≠heiro √† medi¬≠da que a deman¬≠da dom√©s¬≠ti¬≠ca sec¬≠ou porque as pes¬≠soas est√£o fican¬≠do em casa, enquan¬≠to mar¬≠gens para expor¬≠ta√ß√Ķes tam¬≠b√©m n√£o est√£o lucra¬≠ti¬≠vas.

Um com­plexo de refi­no em Cin­ga­pu­ra pode perder 2 dólares para cada bar­ril de petróleo que proces­sar. As per­das podem chegar a 6 dólares por bar­ril na pro­dução de gasoli­na, segun­do cál­cu­los da Reuters.

Para pio¬≠rar, algu¬≠mas refi¬≠nar¬≠ias n√£o t√™m con¬≠segui¬≠do aproveitar esse per√≠o¬≠do para paradas de manuten√ß√£o dev¬≠i¬≠do √† fal¬≠ta de pes¬≠soal para as ativi¬≠dades dev¬≠i¬≠do a restri√ß√Ķes de viagem impostas pelo v√≠rus.

‚ÄúO primeiro trimestre ser√° o pior primeiro trimestre j√° vis¬≠to em todos os tem¬≠pos, uma vez que a pro¬≠du√ß√£o de deriva¬≠dos de petr√≥leo foi deficit√°ria‚ÄĚ, disse um rep¬≠re¬≠sen¬≠tante da Asso¬≠ci¬≠a√ß√£o de Petr√≥leo da Cor¬≠eia, Cho Sang-bum.

PUBLICIDADE