PUBLICIDADE

economia

Inflação de outubro é a menor para o mês desde 1998

O √ćndice Nacional de Pre√ßos ao Con¬≠sum¬≠i¬≠dor Amp¬≠lo (IPCA) de out¬≠ubro ficou em 0,10%. O √≠ndice, que √© usa¬≠do como refer¬≠√™n¬≠cia para a infla√ß√£o ofi¬≠cial, foi divul¬≠ga¬≠do hoje (7), no Rio de Janeiro, pelo Insti¬≠tu¬≠to Brasileiro de Geografia e Estat√≠s¬≠ti¬≠ca (IBGE). Este √© o menor resul¬≠ta¬≠do para um m√™s de out¬≠ubro des¬≠de 1998, quan¬≠do o IPCA ficou em 0,02%.

No acu¬≠mu¬≠la¬≠do do ano, o IPCA est√° ago¬≠ra em 2,60%. E, nos √ļlti¬≠mos 12 meses, a vari¬≠a√ß√£o √© de 2,54%, abaixo do √≠ndice de 2,89%, encon¬≠tra¬≠do nos 12 meses ante¬≠ri¬≠ores.

Três gru­pos pesquisa­dos apre­sen­taram deflação: habitação (-0,61%), arti­gos de residên­cia (-0,09%) e comu­ni­cação (-0,01%).

A que­da no grupo de habitação foi pux­a­da pelo item ener­gia elétri­ca, com 3,22% neg­a­tivos.

As altas ficaram por con¬≠ta de ves¬≠tu√°rio (0,63%), trans¬≠portes (0,45%) e sa√ļde e cuida¬≠dos pes¬≠soais (0,40%). A maior alta em ves¬≠tu√°rio foi atribu√≠¬≠da a roupas fem¬≠i¬≠ni¬≠nas: 0,98%.

Emb­o­ra a ener­gia elétri­ca ten­ha sido uma das respon­sáveis por puxar o índice para baixo em out­ubro, o ger­ente do IPCA, Pedro Kislanov, pre­vê uma alta para este mês.

Ele expli­ca que, em out­ubro, as con­tas pagas pelos con­sum­i­dores estavam com ban­deira amarela, que adi­ciona­va R$ 1,50 a cada 100km/h con­sum­i­dos.

Para novem­bro, a vari­ação do item será regi­da pela ban­deira ver­mel­ha, que aumen­tou de R$ 4 para R$ 4,16 a cada 100kw/h con­sum­i­dos.

‚ÄúProvavel¬≠mente deve ter uma alta de ener¬≠gia el√©tri¬≠ca em novem¬≠bro‚ÄĚ, disse o econ¬≠o¬≠mista do IBGE.

Fonte: Agên­cia Brasil

PUBLICIDADE