PUBLICIDADE

mundo

Hong Kong refor√ßa restri√ß√Ķes contra o coronav√≠rus

Hong Kong está a pon­to de reg­is­trar uma epi­demia de grande alcance, adver­tiu nes­ta quar­ta-feira (29) a chefe do Exec­u­ti­vo do ter­ritório, Car­rie Lam, ao mes­mo tem­po que a cidade imple­men­ta medi­das mais estri­tas de dis­tan­ci­a­men­to físi­co.

A par¬≠tir des¬≠ta quar¬≠ta-feira, os 7,5 mil¬≠h√Ķes de habi¬≠tantes da cidade ser√£o obri¬≠ga¬≠dos a usar m√°s¬≠cara em p√ļbli¬≠co, enquan¬≠to os restau¬≠rantes s√≥ podem ofer¬≠e¬≠cer refei√ß√Ķes para reti¬≠ra¬≠da dos clientes.

As reuni√Ķes com mais de 10 pes¬≠soas, com exce√ß√£o dos encon¬≠tros de fam√≠lias, n√£o ser√£o autor¬≠izadas. As infra√ß√Ķes podem rece¬≠ber mul¬≠tas de at√© 645 d√≥lares.

A ex-col√ī¬≠nia brit√Ęni¬≠ca foi uma das primeiras zonas afe¬≠tadas pela epi¬≠demia e, a princ√≠¬≠pio, reg¬≠istrou resul¬≠ta¬≠dos not√°veis em sua estrat√©¬≠gia de luta con¬≠tra o coro¬≠n¬≠av√≠rus.

A cur¬≠va de con¬≠t√°¬≠gio local foi prati¬≠ca¬≠mente achata¬≠da em jun¬≠ho, mas as infec√ß√Ķes voltaram a aumen¬≠tar h√° algu¬≠mas sem¬≠anas, o que lev¬≠ou as autori¬≠dades a ordenar novas medi¬≠das de dis¬≠tan¬≠ci¬≠a¬≠men¬≠to f√≠si¬≠co.

Ape¬≠nas em jul¬≠ho foram reg¬≠istra¬≠dos quase 1.500 con¬≠t√°¬≠gios, prati¬≠ca¬≠mente o mes¬≠mo n√ļmero de casos reg¬≠istra¬≠dos entre janeiro e fim de jun¬≠ho.

E há seis dias a cidade reg­is­tra mais de 100 novos casos a cada 24 horas.

‚ÄúEsta¬≠mos √† beira de uma epi¬≠demia de grande alcance, que pode¬≠ria provo¬≠car o colap¬≠so de nos¬≠so sis¬≠tema hos¬≠pi¬≠ta¬≠lar e cus¬≠tar vidas, par¬≠tic¬≠u¬≠lar¬≠mente entre as pes¬≠soas mais vel¬≠has‚ÄĚ, declar¬≠ou Lam em um comu¬≠ni¬≠ca¬≠do.

O uso de m√°s¬≠cara j√° era obri¬≠gat√≥rio nos trans¬≠portes p√ļbli¬≠cos e locais p√ļbli¬≠cos fecha¬≠dos. Os restau¬≠rantes s√≥ estavam autor¬≠iza¬≠dos a rece¬≠ber clientes at√© 18H00.

O gov­er­no anun­ciou que con­stru­irá, com a aju­da da Chi­na, um hos­pi­tal de cam­pan­ha com 2.000 leitos per­to do aero­por­to inter­na­cional.

PUBLICIDADE