PUBLICIDADE

s√£o paulo

FGV projeta elevação das mortes em mais 70% com flexibilização até início de julho

A quar¬≠ente¬≠na, medi¬≠da para con¬≠ter a propa¬≠ga√ß√£o da Covid-19, come√ßaram a ser relax¬≠adas em S√£o Paulo na primeira sem¬≠ana de jun¬≠ho, quan¬≠do o n√ļmero total de √≥bitos era 9.100 mil.

De acor¬≠do com o grupo de pesquisadores, have¬≠ria mais 5.500 mil mortes no Esta¬≠do at√© a primeira sem¬≠ana de jul¬≠ho se a quar¬≠ente¬≠na fos¬≠se man¬≠ti¬≠da, aju¬≠dan¬≠do a frear o con¬≠t√°¬≠gio.

Em out¬≠ro cen√°rio, com a reaber¬≠tu¬≠ra grad¬≠ual do com√©r¬≠cio e as out¬≠ras medi¬≠das de flex¬≠i¬≠bi¬≠liza¬≠√ß√£o, have¬≠ria, al√©m das 5.500, mais 10.300 mortes at√© a primeira sem¬≠ana de jul¬≠ho, por causa do aumen¬≠to da veloci¬≠dade da propa¬≠ga√ß√£o do v√≠rus.

Ao anun¬≠ciar seu plano para sa√≠¬≠da da quar¬≠ente¬≠na no esta¬≠do, o gov¬≠er¬≠nador Jo√£o Doria (PSDB) afir¬≠mou que as medi¬≠das de dis¬≠tan¬≠ci¬≠a¬≠men¬≠to ado¬≠tadas em mar√ßo havi¬≠am con¬≠ti¬≠do o avan√ßo do novo coro¬≠n¬≠av√≠rus e evi¬≠ta¬≠do o colap¬≠so do sis¬≠tema de sa√ļde, o que per¬≠mi¬≠tiria a retoma¬≠da de ativi¬≠dades em v√°rios setores.

PUBLICIDADE