PUBLICIDADE

3.0 - Negócios

Estimativa de produção de soja do Brasil reduz em 2019/20 para 124,2 mi t

Colheita de soja em Tangar√° da Serra (MT)¬© Reuters/Paulo Whitak¬≠er Col¬≠hei¬≠ta de soja em Tan¬≠gar√° da Ser¬≠ra (MT)

S√ÉO PAULO (Reuters) ‚ÄĒ A pro¬≠du√ß√£o nacional de soja na safra 2019/2020 deve alcan√ßar 124,2 mil¬≠h√Ķes de toneladas, esti¬≠mou a con¬≠sul¬≠to¬≠ria Safras & Mer¬≠ca¬≠do nes¬≠ta sex¬≠ta-feira, ante pre¬≠vis√£o de 124,55 mil¬≠h√Ķes de toneladas divul¬≠ga¬≠da em fevereiro.

Em rela√ß√£o √† tem¬≠po¬≠ra¬≠da de 2018/2019, quan¬≠do o Brasil pro¬≠duz¬≠iu 119,306 mil¬≠h√Ķes de toneladas, a nova esti¬≠ma¬≠ti¬≠va rep¬≠re¬≠sen¬≠ta alta de 4,1%.

‚ÄúO avan√ßo da col¬≠hei¬≠ta em todo o pa√≠s trouxe um panora¬≠ma mais claro do ver¬≠dadeiro poten¬≠cial pro¬≠du¬≠ti¬≠vo da safra brasileira nes¬≠ta tem¬≠po¬≠ra¬≠da‚ÄĚ, expli¬≠cou o anal¬≠ista da con¬≠sul¬≠to¬≠ria, Luiz Fer¬≠nan¬≠do Roque, em nota.

Segun¬≠do o lev¬≠an¬≠ta¬≠men¬≠to, a fal¬≠ta de umi¬≠dade reg¬≠istra¬≠da no Rio Grande do Sul durante o primeiro trimestre do ano cul¬≠mi¬≠nou em uma das maiores per¬≠das de pro¬≠du¬≠tivi¬≠dade dos √ļlti¬≠mos anos.

‚ÄúA maior parte das lavouras ga√ļchas n√£o rece¬≠beu umi¬≠dade sufi¬≠ciente em momen¬≠tos impor¬≠tantes do desen¬≠volvi¬≠men¬≠to, o que der¬≠rubou o poten¬≠cial pro¬≠du¬≠ti¬≠vo das plan¬≠tas do noroeste ao sul do Esta¬≠do‚ÄĚ, infor¬≠mou a an√°lise.

A con­sul­to­ria não detal­hou qual foi a média de pro­du­tivi­dade reg­istra­da no Rio Grande do Sul.

MILHO

A safra de mil¬≠ho 2019/2020 do Brasil foi esti¬≠ma¬≠da pela Safras & Mer¬≠ca¬≠do em 105,8 mil¬≠h√Ķes de toneladas, ante pre¬≠vis√£o de 104,75 mil¬≠h√Ķes de toneladas divul¬≠ga¬≠da no m√™s pas¬≠sa¬≠do.

A con¬≠sul¬≠to¬≠ria elevou a pro¬≠je√ß√£o de col¬≠hei¬≠ta do cere¬≠al cul¬≠ti¬≠va¬≠do na primeira safra, para 23,2 mil¬≠h√Ķes de toneladas, enquan¬≠to reduz¬≠iu a per¬≠spec¬≠ti¬≠va da segun¬≠da safra, a safrin¬≠ha, para 73,8 mil¬≠h√Ķes de toneladas.

O recuo nas pro¬≠je√ß√Ķes para a safrin¬≠ha deve-se √† ocor¬≠r√™n¬≠cia de esti¬≠agem nas lavouras de Mato Grosso do Sul e Paran√°.

(Por Nayara Figueire­do) / Reuters

PUBLICIDADE