4.0 // manual4.2 // saúde

Como identificar a depressão e fases diferentes da vida

A depressão é uma doença. Atualmente, a palavra tem sido usada para tudo, o que banaliza e atrapalha o diagnóstico de quem realmente possui a doença.

Ela pode se manifestar em diferentes fases da vida, cada uma delas com as suas peculiaridades. Quanto antes percebidos os sintomas, melhor de tratar e melhorar a qualidade de vida de quem a possui.

Na infância e na idade senil, é mais difícil percebê-la. Já na fase adulta é mais comum ser notada pela própria pessoa ou mesmo por pessoas próximas que percebem a mudança de comportamento. Porém, nessa fase, a pessoa só consegue ser ajudada se quiser.

Veja aqui alguns sinais de depressão nas diversas fases da vida:

 

NA INFÂNCIA
SINTOMAS:

  • irritabilidade
  • queda do rendimento escolar
  • fadiga
  • angústia
  • ansiedade
  • dores corporais

Além dos sintomas citados, podem existir outros como: falta de vontade para brincar e fazer xixi na cama.

Em observando esses sintomas, é importante levá-lo(a) a um pediatra que fará um diagnóstico preciso se se trata ou não de depressão, para então iniciar um tratamento psicológico em caso afirmativo da doença.

 

NA ADOLESCÊNCIA
SINTOMAS:

  • mudança no apetite
  • pensamentos suicidas
  • agressividade
  • postura antissocial

 

Na adolescência, alguns sentimentos são comuns. O corpo está passando por mudanças físicas e hormonais, tudo isso mexe muito com a mente.

Mas é preciso observar bem o comportamento dos adolescentes, principalmente porque depressão na adolescência pode levar à morte ou mesmo a sérios abusos de drogas, bebidas etc que se tornam mais difíceis de tratar na fase adulta.

 

NA MATURIDADE
SINTOMAS:

  • amargura
  • tristeza
  • isolamento
  • alterações repentinas de humor
  • insônia
  • perda de libido

Esses são alguns sintomas comuns, tanto na fase adulta quanto quando chegamos à fase senil. A fase adulta requer muitas decisões difíceis e abruptas. Isso leva muitos ”jovens” adultos à depressão. Bem como na fase senil, é comum que se perca a vontade de realizar determinadas tarefas, mas é preciso observar o que não está dentro do normal. Qualquer comportamento estranho deve ser relatado a um médico que irá orientar qual a melhor forma de tratar.

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista