4.0 // manualViagens

5 dicas para quem vai visitar a Feira de Milão

Começa no dia 04 de abril mais uma edição da Feira de Milão, maior evento de tendências em arquitetura e decoração do mundo. Profissionais do segmento esperam o ano todo para conferir de perto as novidades lá expostas e aproveitam para fazer um pouco de turismo na cidade.

Mas quais são os melhores locais para se visitar? Para auxiliar no passeio, os arquitetos Carolina e Guto Biazzetto montaram uma lista com 5 dicas para quem vai visitar a Feira de Milão em 2017.

 

1 – Hospede-se em regiões que transpiram design

Neste período o local mais procurado para hospedagem é a Linha Vermelha, por ser a região onde a feira acontece. Mas caso não consiga alojamento em um dos hotéis desta zona, existem outros locais que podem ser muito inspiradores.

  • Oeste da Cidade (beirando o Corso Sempione);
  • Parada San Babila do Metro (Vermelha), pois tem muitas lojas que estão participando do Fuorisalone;
  • Parada Moscova (Verde) pelo mesmo motivo e também porque está muito perto da nova Zona di Porta Garibaldi, com edifícios lindos e muito contemporâneos, incluindo o Bosco Verticale;
  • Parada Turati (Amarela);
  • Brera e San Babila;
  • Região próxima aos “Navigli” também é muito interessante, indo em direção a Porta Genova, pois está muito próximo da Zona Tortona;
  • Ficar em RHO é uma boa solução para quem vai passar mais tempo dentro da própria feira;
  • A linha roxa (viola) é a 5ª linha de Metro da cidade (sendo que a 4ª ainda não existe) e liga à linha vermelha. Inclusive, todas as três linhas (Amarela, Verde e Roxa) se ligam à vermelha.

Alguns hotéis que encantam os turistas são Hotel Nhow, na Zona Tortona e o STRAF Hotel & Bar, na Zona Duomo. Ambos contam com um grande apelo em design. Se o objetivo é ostentar, o Hotel Bulgari, na Zona Brera, projetado internamente por Antoni Citterio, é um luxo. Em seu SPA, realmente, tudo que reluz é ouro.

 

2 – Visite a feira com foco

Os 230 mil metros quadrados de extensão dos pavilhões já dão uma dimensão do tempo que você irá gastar se quiser ver tudo. Por isso, selecionamos o que é imperdível, no nosso ponto de vista.

  • Obviamente os Pavilhões 5, 7, 8 e 12 e, se conseguir finalizar, os pavilhões de design moderno e contemporâneo. Eu pulo sempre os primeiros, pois não me agradam por serem muito clássicos.
  • Euro Cucina e Euro Luce revezam de ano em ano nos Pavilhões 09, 11, 13, 15 e o Salone Satélite finaliza com novíssimas criações de jovens designers que expõem seus talentos neste setor. Vale a pena conferir.

 

3 – Explore além da Feira

Milão é uma cidade cheia de história e arquitetura. Vale a pena aproveitar a estadia para conhecer além da feira. Seguem algumas sugestões de lugares para visitar.

  • San Babila, com as suas lojas Moroso, B&B, Cassina, Porro e outros espaços que participam sempre do Fuirosalone (Via Durini);
  • Os pavilhões de arte de Tortona, sempre com novidades;
  • Tortona também tem o Studio Stefano Giovanoni, mas normalmente só pode ser visitado com alguma escola. A Scuola Politecnica di Design tem um curso especifico para o período da feira, onde são feitas visitas a este estúdio e ao Studio Piero Lissoni Associati, na via Goito, 9. Vale a pena se informar;
  • A Via Brera, depois da Pinacoteca di Brera se transforma em Via Solferino, aonde estão várias lojas de design e muitos espaços participando do Fuorisalone. A Solferino vai até a parada Moscova também;
  • O Corso Garibaldi conta com vários espaços que remetem ao design;
  • Na região do Duomo, vale a pena entrar na Rinascente e também visitar pelo menos o Bar do Hotel STRAF. Pode fazer um aperitivo no bar e aproveitar para ver seu design muito especifico e contemporâneo. Nesta região algumas lojas também entram no clima e redecoram seus espaços com designers de todo o mundo.

 

4 – Coma bem

Os italianos são famosos pela gastronomia farta, massas deliciosas e gelatos incríveis. Veja onde comer bem quando estiver em Milão.

  • Antes de ficar rodando a cidade no horário dos “Aperitivi” (18h às 21h) normalmente, vale a pena dar uma olhada nos eventos que as lojas e pavilhões estão fazendo pela cidade, pois além de tomar um bom frisante, pode ver pessoalmente algum designer ou arquiteto famoso no local. A comida nesses eventos não é farta, por isso é bom comer antes ou depois;
  • Corso Como 10 é um restaurante que serve almoço, faz apertitivi e também oferece jantar. Além da comida ser sensacional, vale muito a pena ir pela arquitetura interna do local;
  • A Princi é uma Pasticceria e Panetteria sensacional. Decorada também por Antonio Citterio tem pães e doces maravilhosos. A arquitetura do local é um dos atrativos. Existem algumas pela cidade, mas a mais bonita é a da Piazza Venticinque Aprile, perto do Eataly;
  • Falando em Eataly, ele também é uma ótima opção para comer;
  • Nos “Navigli” têm vários restaurantes muito bons que oferecem “aperitivi” e jantar. Alguns abrem também no almoço;
  • O Bar Brera é na esquina da Pinacoteca di Brera. Tem um aperitivo muito bom, com chopp gelado;
  • O Milano café na Via Giulio Cesare Procaccini, e o 55 Milano na Via Piero della Francesca, são os meus preferidos para fazer aperitivo. Sempre é bom chegar cedo e se tiver muita gente é bom ligar antes. Lugares lindos e de muito bom gosto com aperitivos sensacionais.

 

5 – Saia do quadrado

A região metropolitana de Milão também oferece muitos encantos. Com viagens curtas, você pode aproveitar muito mais

  • Canelli, perto de Asti, é uma boa opção para se visitar as Catedrais Subterrâneas, uma cidade construída no subsolo da cidade de Canelli que abriga os vinhos da região. A Vinícola Luigi Bosca faz visitas de graça, mas tem que agendar com antecedência;
  • Lago di Como (Belagio), Lago di Garda (Sirmione) e Lugano (Suiça) são também opções de viagem, beleza e gastronomia;
  • Aosta, para quem gosta de caminhada na montanha;
  • Veneza é 2h40 de trem. Sempre vale a pena;
  • Verona vale a pena dormir para assistir uma opera na Arena que tem lá (tipo Coliseu);
  • Cinque Terre e Portofino, na minha opinião são alguns dos lugares mais lindos do planeta e estão a pouco mais de 2h de carro de Milão. Mais bonito que a Costa Amalfitana;
  • Treviso é uma mini Veneza, com canais entre as casas tem a tradição no Tiramissu.

Caso Milão não seja seu destino em abril, já dá para começar a programar o itinerário para visitar a feira de 2018.

 

Fotos: Reprodução

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista