PUBLICIDADE

1.0 - Radar7.0 - manualmundoviagem

33 milh√Ķes de brasileiros deixam de viajar pelo mundo por dificuldade com idiomas

N√£o ser capaz de falar l√≠n¬≠guas estrangeiras impede mais de 33 mil¬≠h√Ķes de cidad√£os brasileiros (16%) de via¬≠jar para o exte¬≠ri¬≠or. A con¬≠clus√£o √© de um estu¬≠do inter¬≠na¬≠cional do Hostel¬≠world, platafor¬≠ma l√≠der mundi¬≠al de reser¬≠va de hos¬≠tels e alber¬≠gues, que uti¬≠li¬≠zou o Google Sur¬≠veys para ques¬≠tionar mais de 8.000 pes¬≠soas de seis pa√≠s¬≠es sobre suas habil¬≠i¬≠dades lin¬≠gu√≠s¬≠ti¬≠cas e como elas impactam nos planos de viagem.

Para aju¬≠dar os via¬≠jantes a super¬≠ar as bar¬≠reiras lin¬≠gu√≠s¬≠ti¬≠cas, o Hostel¬≠world desen¬≠volveu o recur¬≠so ‚ÄúSpeak the World‚ÄĚ em seu aplica¬≠ti¬≠vo, que usa a tec¬≠nolo¬≠gia de tradu√ß√£o do Google Cloud para traduzir instan¬≠ta¬≠nea¬≠mente at√© 43 idiomas. Este recur¬≠so gra¬≠tu¬≠ito no aplica¬≠ti¬≠vo aju¬≠dar√° as pes¬≠soas a via¬≠jar sem medo com rela√ß√£o a difi¬≠cul¬≠dade com alguns idiomas, per¬≠mitin¬≠do-lhes ir ain¬≠da mais longe nas suas via¬≠gens e ir al√©m dos lugares mais pop¬≠u¬≠lar¬≠mente tur√≠s¬≠ti¬≠cos.Os Esta¬≠dos Unidos da Am√©ri¬≠ca seria o des¬≠ti¬≠no eleito pelos brasileiros se a l√≠n¬≠gua n√£o fos¬≠se um prob¬≠le¬≠ma (14%), segui¬≠do da Fran√ßa, Ale¬≠man¬≠ha, Jap√£o e It√°lia (todos 4%). Os EUA (jun¬≠to com o Jap√£o) seri¬≠am tam¬≠b√©m o des¬≠ti¬≠no prin¬≠ci¬≠pal para france¬≠ses, enquan¬≠to os amer¬≠i¬≠canos prefe¬≠ri¬≠am ir at√© √† It√°lia, e brit√Ęni¬≠cos, ital¬≠ianos e espan¬≠h√≥is optari¬≠am via¬≠jar ao Jap√£o.

‚ÄúA capaci¬≠dade de falar out¬≠ras l√≠n¬≠guas n√£o √© essen¬≠cial quan¬≠do se via¬≠ja e ningu√©m dev¬≠e¬≠ria sen¬≠tir-se exclu√≠¬≠do por n√£o falar um idioma ‚ÄĒ mas a ver¬≠dade √© que pode faz¬≠er uma grande difer¬≠en√ßa, ajudando‚ÄĎo a mer¬≠gul¬≠har total¬≠mente na cul¬≠tura do pa√≠s vis¬≠i¬≠ta¬≠do de uma for¬≠ma que voc√™ n√£o pode¬≠ria de out¬≠ra maneira. Tudo isso √© refor√ßa¬≠do pelas pes¬≠soas incr√≠veis que voc√™ ser√° capaz de encon¬≠trar ao lon¬≠go do cam¬≠in¬≠ho‚ÄĚ, expli¬≠ca Otto Rosen¬≠berg¬≠er, dire¬≠tor de mar¬≠ket¬≠ing do Hostel¬≠world.Enquan¬≠to metade dos brasileiros (49%) s√£o capazes de falar uma segun¬≠da l√≠n¬≠gua, mais de dois ter√ßos da pop¬≠u¬≠la√ß√£o (68%) ain¬≠da dese¬≠ja mel¬≠ho¬≠rar numa segun¬≠da l√≠n¬≠gua. As prin¬≠ci¬≠pais raz√Ķes para apren¬≠der um novo idioma s√£o vis¬≠i¬≠tar um pa√≠s em par¬≠tic¬≠u¬≠lar (30%), apro¬≠fun¬≠dar-se em out¬≠ras cul¬≠turas (20%) ou con¬≠hecer novas pes¬≠soas (19%).

H√° ain¬≠da os que querem ser mel¬≠hores em l√≠n¬≠guas para evi¬≠tar con¬≠tratem¬≠pos como ‚Äúse perder com tradu√ß√£o de l√≠n¬≠guas‚ÄĚ. Em via¬≠gens ante¬≠ri¬≠ores ao exte¬≠ri¬≠or, um em cada sete brasileiros (14%) diz que se perdeu enquan¬≠to via¬≠ja¬≠va porque n√£o sabia falar a l√≠n¬≠gua, e um n√ļmero sim¬≠i¬≠lar achou que n√£o con¬≠seguia encomen¬≠dar a comi¬≠da que que¬≠ria (12%). Um em cada 14 entrou no trem, avi√£o ou out¬≠ro meio de trans¬≠porte erra¬≠do (7%).Out¬≠ras obst√°cu¬≠los de lin¬≠guagem incluem com¬≠prar coisas que eles n√£o que¬≠ri¬≠am ou n√£o ser capaz de encon¬≠trar um ban¬≠heiro, aci¬≠den¬≠tal¬≠mente fler¬≠tar ou insul¬≠tar algu√©m (todos, 5%). Isso sig¬≠nifi¬≠ca que um em cada dez brasileiros (12%) fica mes¬≠mo con¬≠strangi¬≠do ten¬≠tan¬≠do falar out¬≠ra l√≠n¬≠gua.

‚ÄúVia¬≠jar pelo mun¬≠do √© uma das exper¬≠i√™n¬≠cias mais grat¬≠i¬≠f¬≠i¬≠cantes na vida, mas muitos ain¬≠da se pre¬≠ocu¬≠pam que suas habil¬≠i¬≠dades de lin¬≠guagem os deix¬≠em mal quan¬≠do via¬≠jam para o exte¬≠ri¬≠or. √Č por isso que adi¬≠cionamos a tec¬≠nolo¬≠gia de tradu√ß√£o do Google Cloud no nos¬≠so aplica¬≠ti¬≠vo, para que as pes¬≠soas n√£o s√≥ pos¬≠sam encon¬≠trar incr√≠veis hostels/albergues, mas tam¬≠b√©m con¬≠ver¬≠sar per¬≠feita¬≠mente em 43 idiomas de uma for¬≠ma diver¬≠ti¬≠da ‚ÄĒ aju¬≠dar a abrir o mun¬≠do e per¬≠mi¬≠tir que os via¬≠jantes pos¬≠sam ir ain¬≠da mais longe nas suas via¬≠gens‚ÄĚ, acres¬≠cen¬≠ta Otto Rosen¬≠berg¬≠er.Com ape¬≠nas alguns toques o tradu¬≠tor est√° pron¬≠to para fun¬≠cionar; bas¬≠ta falar para o micro¬≠fone do dis¬≠pos¬≠i¬≠ti¬≠vo e aguardar que as palavras sejam traduzi¬≠das. Em segui¬≠da a fun¬≠cional¬≠i¬≠dade ‚Äúouve‚ÄĚ a respos¬≠ta e traduz de vol¬≠ta para o uti¬≠lizador, e assim suces¬≠si¬≠va¬≠mente. Al√©m dis¬≠so, √© pos¬≠s√≠v¬≠el definir a tela do dis¬≠pos¬≠i¬≠ti¬≠vo para apre¬≠sen¬≠tar uma boca e l√°bios c√īmi¬≠cos que se movem com as palavras, crian¬≠do cli¬≠mas descon¬≠tra√≠¬≠dos para con¬≠hecer novas pes¬≠soas. Tal como demon¬≠stra¬≠do neste v√≠deo grava¬≠do com o come¬≠di¬≠ante Phil Wang na Indon√©sia:

 

Fotos e vídeo: Repro­dução

PUBLICIDADE