PUBLICIDADE

brasil

PF ouve testemunhas de desaparecimento de servidor da Funai e jornalista inglês

A Pol√≠cia Federal ouviu duas testemuhas do caso de¬†desaparecimento de um servidor da Funda√ß√£o Nacional do √ćndio (Funai) e um jornalista ingl√™s. Eles prestaram depoimentos no in√≠cio da noite desta segunda-feira (6) e foram liberados.

O indigenista da Funai Bruno Ara√ļjo Pereira e o jornalista ingl√™s Dom Phillips, colaborador do jornal The Guardian, desapareceram no Vale do Javari, desde a tarde deste domingo (5).

A dupla fazia o trajeto entre a comunidade ribeirinha S√£o Rafael e a cidade de Atalaia do Norte, distante 1.135 km de Manaus. Segundo a Uni√£o das Organiza√ß√Ķes Ind√≠genas do Vale do Javari (Univaja), os dois iriam visitar a equipe de vigil√Ęncia ind√≠gena do lago do Jaburu na sexta-feira (3) e deveriam voltar √† Atalaia do Norte neste domingo pela manh√£, o que n√£o aconteceu.

O Minist√©rio P√ļblico Federal, a Pol√≠cia Federal e o Ex√©rcito participam das buscas. ‚Äú√Äs 14h, saiu de Atalaia do Norte uma primeira equipe de busca da Univaja, formada por ind√≠genas extremamente conhecedores da regi√£o. A equipe cobriu o mesmo trecho que Bruno Pereira e o jornalista Dom Phillips supostamente teriam percorrido, mas nenhum vest√≠gio foi encontrado‚ÄĚ, informa o comunicado da Univaja.

Bruno é indigenista especializado em povos indígenas isolados e conhecedor da região, onde foi coordenador regional por cinco anos. Segundo lideranças indígenas da região, ele estava recebendo ameaças durante a viagem.

Ao The Guardian, a esposa do jornalista ingl√™s,¬†Alessandra Sampaio, pediu “a√ß√Ķes urgentes” para a urg√™ncia deste momento.¬†‚ÄúTudo o que posso fazer √© rezar para que Dom e Bruno estejam bem em algum lugar, impossibilitados de continuar a jornada por causa de algum problema mec√Ęnico”, declarou.

*Com informa√ß√Ķes do R7 // Foto – capa – O Globo