PUBLICIDADE

brasil

Gerenciamento de res√≠duos pretende solucionar problemas de ac√ļmulo de lixo

O descarte incorreto de lixo causa v√°rios transtornos para a popula√ß√£o que vive nos centros urbanos. Al√©m de potencializar a dissemina√ß√£o de doen√ßas, devido √† exposi√ß√£o a toxinas e √† prolifera√ß√£o de bact√©rias, o lixo acumulado nas vias p√ļblicas pode causar o entupimento de bueiros, reduzindo a vaz√£o das galerias pluviais e potencializando os alagamentos nos per√≠odos chuvosos.

Pensando neste problema, o aluno de mestrado Kellow Pardini e seu orientador, o professor Joel Rodrigues, criaram um sistema de gerenciamento de resíduos utilizando IoT (da sigla em inglês para Internet of Things, ou Internet das Coisas, em português), que permite que concessionárias de coleta e cidadãos interajam para proporcionarem um tratamento mais responsável do lixo.

O projeto integra as pesquisas do Inatel IoT Research Group e est√° descrito no artigo ‚ÄúIoT-Based Solid Waste Management Solutions: A Survey‚ÄĚ, publicado em mar√ßo no Journal of Sensor and Actuator Networks, peri√≥dico cient√≠fico de refer√™ncia na √°rea de TIC. Pela sua relev√Ęncia, o trabalho foi escolhido para ser a capa do Journal, publicado pela MDPI, canal de comunica√ß√£o acad√™mico internacional.

‚ÄúFiquei felic√≠ssimo por conseguir a publica√ß√£o do trabalho nesse peri√≥dico, que de fato tem uma grande relev√Ęncia. Quando tive a informa√ß√£o de que havia sido escolhido para a capa da edi√ß√£o, me veio uma sensa√ß√£o gratificante de que o esfor√ßo aplicado valeu a pena.‚ÄĚ

Kellow Pardini, aluno de Mestrado

O sistema é dividido em três partes. As lixeiras inteligentes são compostas por sensores, GPS, tecnologias de comunicação sem fio e uma fonte de alimentação, com baterias recarregáveis por placas fotovoltaicas. O sistema também contempla uma camada de software, denominada por Middleware, que recebe os dados transmitidos pelas lixeiras, executa os tratamentos necessários e faz o armazenamento desses dados. Por fim, a camada de aplicação consiste em um aplicativo, que pode ser instalado em um smartphone ou computador, e é capaz de acessar via internet os dados presentes no middleware e disponibilizá-los aos usuários.

‚ÄúPor meio do sistema, o usu√°rio pode consultar as coordenadas dos compartimentos pr√≥ximos de sua resid√™ncia e ainda saber a quantidade de res√≠duos existente em cada um deles. Ao mesmo tempo, √© poss√≠vel que as concession√°rias respons√°veis pela coleta do lixo utilizem as informa√ß√Ķes geradas pelas lixeiras para realizar rotas mais eficientes, que passem por √°reas com maior necessidade de coleta‚ÄĚ, explica o aluno.

Para o professor Joel Rodrigues trata-se de um cen√°rio em que √© poss√≠vel utilizar a tecnologia para resolver um problema do cotidiano das pessoas. ‚ÄúCom o sistema, os respons√°veis pela coleta de lixo poder√£o otimizar recursos tanto humanos quanto materiais, al√©m de prestar um melhor servi√ßo √† popula√ß√£o. Na perspectiva da gest√£o municipal, ser√° poss√≠vel ainda ter a informa√ß√£o em tempo real de como est√° a coleta de lixo no munic√≠pio e, dessa forma, avaliar a necessidade de melhorias. Isso tudo vai trazer ganhos significativos para a popula√ß√£o e para as autoridades municipais, uma vez que √© uma solu√ß√£o vi√°vel, frente ao retorno que pode ter‚ÄĚ, avalia.

‚ÄúEsta solu√ß√£o demonstra o papel importante que a academia tem ao desenvolver solu√ß√Ķes que possam melhorar a vida das pessoas e das organiza√ß√Ķes.‚ÄĚ

Professor Joel Rodrigues, coordenador do Inatel IoT Research Group

Segundo Kellow Pardini, o projeto tamb√©m visa promover a cidadania, pois tem a inten√ß√£o de conscientizar as pessoas a descartar seu res√≠duo em um momento em que o compartimento esteja apto a receb√™-lo. Caso o compartimento mais pr√≥ximo n√£o tenha disponibilidade naquele momento, outras lixeiras ser√£o indicadas e, em √ļltimo caso, uma agenda de coleta ser√° sugerida para que o usu√°rio recorra a uma nova oportunidade de descarte.

Um prot√≥tipo real do sistema foi criado pela equipe de pesquisadores do laborat√≥rio, com base no trabalho do aluno de mestrado, e est√° sendo usado para estudos e demonstra√ß√Ķes pr√°ticas dos resultados. Outro artigo sobre o projeto foi apresentado no evento IEEE 88th Vehicular Technology Conference (VTC 2018-Fall) – 3rd International Workshop of Communication for Networked Smart Cities, realizado em 2018, nos Estados Unidos (Chicago).