PUBLICIDADE

sa√ļde

5 sinais que a ansiedade virou doença

Voc√™ acha que √© uma pessoa ansiosa? Em grandes centros urbanos, como S√£o Paulo, √© dif√≠cil encontrar algu√©m que n√£o se considere pelo menos um pouco ansioso. Afinal, tr√Ęnsito, viol√™ncia urbana, press√£o no trabalho, problemas familiares e financeiros podem mesmo gerar estados ansiosos.

Segundo a psicóloga Fernanda Queiroz, o que muitas pessoas não sabem é que a ansiedade está ligada à nossa evolução e servia como um alerta para o organismo de nossos ancestrais sobre a aproximação de animais ferozes ou de tribos rivais, por exemplo.

‚ÄúNo mundo moderno, n√£o precisamos mais fugir de mamutes nem de tigres, mas precisamos cumprir hor√°rios, pagar contas, desempenhar nosso trabalho em um mundo corporativo cada vez mais competitivo, cuidar da casa, dos filhos, da sa√ļde. Portanto, √© normal sentir-se ansioso em algumas ocasi√Ķes‚ÄĚ, explica Fernanda.

Ansiedade Normal x Ansiedade Patológica

Entretanto, a ansiedade em excesso pode ser um sinal de alerta. ‚ÄúN√£o √© normal viver ansioso, apreensivo ou extremamente preocupado, com situa√ß√Ķes que n√£o s√£o concretas ou com problemas simples do cotidiano. Mais importante ainda √© quando a ansiedade interfere no trabalho, nos estudos e nos relacionamentos de modo negativo‚ÄĚ, explica a psic√≥loga.

‚ÄúQuando a ansiedade est√° presente na maioria dos dias, por mais de seis meses e gera preju√≠zos da vida profissional, acad√™mica ou nos relacionamentos afetivos, ela √© considerada uma doen√ßa, chamada de Transtorno da Ansiedade Generalizada (TAG). Nestes casos, √© preciso procurar um m√©dico para diagnosticar e tratar o transtorno‚ÄĚ, afirma Fernanda.

De acordo com a psic√≥loga, o diagn√≥stico da ansiedade patol√≥gica √© s√≥ o primeiro passo no tratamento. ‚ÄúO tratamento medicamentoso pode ajudar a controlar alguns sintomas. Por√©m, o mais importante √© investigar a causa e o que mant√©m a doen√ßa, para trat√°-la e isso √© feito por meio da psicoterapia. As causas da TAG s√£o complexas e exigem uma avalia√ß√£o bem detalhada, mas podem estar ligadas a traumas, ritmo de vida, ambiente e hist√≥rico familiar‚ÄĚ.

‚ÄúTamb√©m h√° um fator biol√≥gico importante. Alguns estudos mostram que quando h√° altera√ß√£o na produ√ß√£o da serotonina e no √°cido gama-aminobut√≠rico (GABA), existe maior predisposi√ß√£o em desenvolver a ansiedade, j√° que esses neurotransmissores t√™m papel essencial no controle da ansiedade‚ÄĚ.

Veja uma lista de sinais que podem indicar que é preciso avaliar se a sua ansiedade está fora de controle. Confira:

  1. Coisa de família: Se a ansiedade está lhe causando problemas, procure investigar se alguém da sua família já teve esse diagnóstico. Isso porque pesquisas já comprovaram que há uma característica genética da doença, ou seja, a TAG pode estar presente em membros de uma mesma família.
  2. Mem√≥ria fraca: O c√©rebro de uma pessoa ansiosa realiza milh√Ķes de conex√Ķes desnecess√°rias entre os neur√īnios. O n√≠vel de estresse √© elevado e os pensamentos s√£o muito r√°pidos. O cansa√ßo gerado pela ansiedade pode causar perda da mem√≥ria, esquecimentos e dificuldade em assimilar novos conhecimentos.
  3. Cad√™ meu sono? Claro que uma pessoa ansiosa tem dificuldade para dormir, j√° que o organismo est√° constantemente excitado. A ins√īnia √© um dos principais sintomas da TAG.
  4. Sintomas f√≠sicos sem causas org√Ęnicas: √Č comum que o ansioso patol√≥gico consulte v√°rios m√©dicos em busca de um diagn√≥stico para sintomas como dores musculares, dores de cabe√ßa, est√īmago, c√≥licas intestinais e at√© dores no peito. Por√©m, quando n√£o h√° nenhuma causa f√≠sica para esses sintomas, √© prov√°vel que a ansiedade os esteja provocando.
  5. Cansaço sem outra explicação: A ansiedade patológica leva o organismo à exaustão, já que faz o corpo trabalhar em ritmo acelerado. Com isso, mesmo que a pessoa não tenha feito nenhuma atividade, pode se sentir constantemente cansada.

Para Fernanda, a ansiedade pode ser necessária, mas se estiver prejudicando as atividades diárias e causando sofrimento, é preciso procurar ajuda profissional.

Foto: Reprodução

PUBLICIDADE