PUBLICIDADE

economia

Consumidor espera sald√Ķes para comprar com desconto produto mais caro

Seten¬≠ta e um por cen¬≠to dos con¬≠sum¬≠i¬≠dores brasileiros esper¬≠am pro¬≠mo√ß√Ķes e sald√Ķes para adquirir pro¬≠du¬≠tos de maior val¬≠or, como eletrodom√©s¬≠ti¬≠cos, m√≥veis, celu¬≠lares, eletr√īni¬≠cos e autom√≥veis, com pre√ßos mais em con¬≠ta. Os dados s√£o da pesquisa Retratos da Sociedade Brasileira sobre pr√°ti¬≠cas de con¬≠sumo, divul¬≠ga¬≠da nes¬≠ta ter√ßa-feira (14) pela Con¬≠fed¬≠er¬≠a√ß√£o Nacional da Ind√ļs¬≠tria (CNI). Segun¬≠do a pesquisa, o per¬≠centu¬≠al daque¬≠les que diziam aguardar sald√Ķes para faz¬≠er as com¬≠pras era 64%, em 2013, ante os 71% de 2019.

Entre os brasileiros com ren¬≠da famil¬≠iar de at√© um sal√°rio m√≠n¬≠i¬≠mo, 78% cos¬≠tu¬≠mam bus¬≠car infor¬≠ma√ß√Ķes sobre garan¬≠tia e servi√ßos de p√≥s-ven¬≠da. O per¬≠centu¬≠al diminui √† medi¬≠da que a ren¬≠da famil¬≠iar cresce ‚Äď 69% dos brasileiros de fam√≠lias que recebem mais de cin¬≠co sal√°rios m√≠n¬≠i¬≠mos t√™m o h√°bito de pesquis¬≠ar por ess¬≠es aspec¬≠tos antes da com¬≠pra do item de maior val¬≠or.

Na avali¬≠a√ß√£o da CNI, uma pos¬≠s√≠v¬≠el expli¬≠ca√ß√£o para o maior inter¬≠esse das pes¬≠soas de ren¬≠da mais baixa √© que elas demor¬≠am mais para tro¬≠car bens de maior val¬≠or. Por¬≠tan¬≠to, se impor¬≠tam mais com os servi√ßos de p√≥s-ven¬≠da, a fim de garan¬≠tir que as pe√ßas estar√£o dispon√≠veis durante a vida √ļtil do pro¬≠du¬≠to e que haver√° m√£o de obra qual¬≠i¬≠fi¬≠ca¬≠da para faz¬≠er os reparos necess√°rios.

Os n√ļmeros apon¬≠tam ain¬≠da que a quan¬≠ti¬≠dade de con¬≠sum¬≠i¬≠dores que se impor¬≠ta com a garan¬≠tia e os servi√ßos de p√≥s-ven¬≠da aumen¬≠tou de 65%, em 2013, para 74%, em 2019. Os con¬≠sum¬≠i¬≠dores de ren¬≠da mais baixa se inter¬≠es¬≠sam mais pela garan¬≠tia e pelos servi√ßos de p√≥s-ven¬≠da dos bens de maior val¬≠or.

Para o ger¬≠ente-exec¬≠u¬≠ti¬≠vo de Pesquisa e Com¬≠pet¬≠i¬≠tivi¬≠dade da da enti¬≠dade, Rena¬≠to da Fon¬≠se¬≠ca, ‚ÄúIsso mostra toda uma mudan√ßa que vem afe¬≠tan¬≠do a ind√ļs¬≠tria. N√£o adi¬≠anta s√≥ entre¬≠gar o pro¬≠du¬≠to, √© pre¬≠ciso entre¬≠gar o servi√ßo do pro¬≠du¬≠to. E esse pro¬≠du¬≠to tem que fun¬≠cionar por mais tem¬≠po‚ÄĚ.

Na avali¬≠a√ß√£o de Rena¬≠to, com a crise econ√īmi¬≠ca, essa quest√£o ficou ain¬≠da mais impor¬≠tante porque os con¬≠sum¬≠i¬≠dores com difi¬≠cul¬≠dade de ren¬≠o¬≠var o pro¬≠du¬≠to est√£o ain¬≠da mais pre¬≠ocu¬≠pa¬≠dos com a manuten√ß√£o, com o con¬≠ser¬≠to, com esse servi√ßo. ‚ÄúEssa deve ser uma pre¬≠ocu¬≠pa√ß√£o que pre¬≠cisa estar √† frente das ind√ļstrias.O con¬≠sum¬≠i¬≠dor est√° mais exi¬≠gente na qual¬≠i¬≠dade e no pre√ßo do pro¬≠du¬≠to‚ÄĚ, disse.

Pech­in­cha

A pech­in­cha, hábito de pesquis­ar preços antes de adquirir o pro­du­to dese­ja­do, é tradição da maio­r­ia do con­sum­i­dor brasileiro, prin­ci­pal­mente na com­pra de bens de maior val­or, Segun­do a pesquisa, 93% dos con­sum­i­dores pech­in­cham, enquan­to 80% pesquisam as car­ac­terís­ti­cas téc­ni­cas dess­es pro­du­tos antes de adquiri-los.

A pesquisa mostra tam¬≠b√©m que 81% dos brasileiros cos¬≠tu¬≠mam pech¬≠in¬≠char na hora das com¬≠pras, per¬≠centu¬≠al pr√≥x¬≠i¬≠mo aos 78% obser¬≠va¬≠dos em 2013. Entre os mais jovens (16 a 24 anos), o h√°bito de pech¬≠in¬≠char √© menor ‚Äď chega a 73%. Out¬≠ro grupo em que o h√°bito de pech¬≠in¬≠char √© menos comum ‚Äď 70% ‚Äď √© o de con¬≠sum¬≠i¬≠dores com ren¬≠da famil¬≠iar supe¬≠ri¬≠or a cin¬≠co sal√°rios m√≠n¬≠i¬≠mos.

Design e pro­pa­gan­da

De acor­do com a pesquisa­da CNI, o preço, a qual­i­dade e a mar­ca do pro­du­to são con­sid­er­a­dos os fatores mais impor­tantes na hora de adquirir o bem de maior val­or. Entre os brasileiros com ren­da famil­iar supe­ri­or a cin­co salários mín­i­mos, 39% apon­tam preço e 57% apon­tam qual­i­dade entre os dois fatores mais impor­tantes. Esse padrão se inverte para os brasileiros de ren­da famil­iar infe­ri­or a um salário mín­i­mo: 54% con­sid­er­am preço e 39% con­sid­er­am qual­i­dade entre os dois fatores mais impor­tantes.

Em rela√ß√£o aos fatores con¬≠sid¬≠er¬≠a¬≠dos menos impor¬≠tantes na aquisi√ß√£o de bens de maior val¬≠or, 41% dos brasileiros apon¬≠tam a pro¬≠pa¬≠gan¬≠da, enquan¬≠to 27% citam design/apar√™ncia entre os dois fatores menos impor¬≠tantes. Novidade/lan√ßamento aparece logo em segui¬≠da, assi¬≠nal¬≠a¬≠do por 23% dos entre¬≠vis¬≠ta¬≠dos como um dos dois fatores menos impor¬≠tantes.

Os home­ns val­orizam a mar­ca e o fab­ri­cante dos pro­du­tos mais do que as mul­heres. Entre eles, 37% apon­taram o fator marca/fabricante entre os dois fatores mais impor­tantes, per­centu­al que cai para 31% entre as mul­heres. Quan­to maior a ren­da famil­iar dos brasileiros, mais eles con­sid­er­am qual­i­dade e menos eles con­sid­er­am preço entre os fatores mais impor­tantes na com­pra de bens de maior val­or.

A pesquisa Retratos da Sociedade Brasileira sobre o per­fil do con­sum­i­dor ouviu 2 mil pes­soas em 126 municí­pios, entre 19 e 22 de setem­bro de 2019.

Infor¬≠ma√ß√Ķes da Ag√™n¬≠cia Brasil.

PUBLICIDADE