brasil

Confira as aspas polêmicas do discurso de Lula deste sábado (9)

Na tarde deste sábado (9), o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, discursou para as militâncias em um palanque improvisado no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, na cidade de São Bernardo do Campo, em São Paulo, após deixar a prisão da sede da Polícia Federal em Curitiba na última sexta-feira (8), onde esteve detido nos últimos 580 dias. O presidente foi beneficiado pela decisão do STF (Supremo Tribunal Federal), que em julgamento finalizado um dia antes (7), proibiu prisão após condenação em segunda instância.

Quem iniciou os trabalhos foi Gleise Hoffmann, deputada federal e presidente do PT. Antes da fala de Lula, ela exaltou para o público os aliados que estavam presentes ao lado dele durante o pronunciamento.

Leia as principais aspas do Lula em seu segundo discurso:

“Queridos companheiros, queridas companheiras. Vocês não tem dimensão o que significa o dia de hoje para mim. Lá em cima, tá o helicóptero da Rede Globo de Televisão para falar merda outra vez sobre o Lula”.

“Vocês sabem que muitos de vocês não queriam que eu fosse preso no dia 07 de abril do ano passado. Lembro que tive que dissuadir vocês sobre o papel que eu tinha que cumprir”.

“Quando um ser humano, um homem ou uma mulher tem clareza do que ele quer na vida, tem clareza do que eles representam e tem clareza de que seus acusadores estão mentindo. Eu tomei a decisão de ir para a Policia Federal. Poderia ter ido para a embaixada, outro país, mas tomei a decisão de ir para lá. Tinha que provar que o juiz Moro era um canalha… Se eu tivesse saído do Brasil eu teria sido tratado como um fugitivo”.

“Eu quando saí daqui (faz referência ao dia que antecedeu a sua prisão), tinha uma missão. Eu fiquei em uma solitária e em 580 dias eu me preparei espiritualmente para não ter ódio, não ter sede de vingança… Eu queria provar que mesmo preso por eles, eu dormia com a minha consciencia muito mais tranquila do que a deles”.

“Antes de ontem (faz referência a quinta-feira), em uma falha no discurso do Bolsonaro, ele chegou a confessar que ele devia as eleições ao Moro. Na verdade ele deve ao Moro, aos juízes e a campanha de fake news que fizeram contra o Haddad”.

“Eu, então, comecei a ter em conta que nós deveríamos enfrentar esta situação. Eu disse para vocês que eles iriam prender um homem. Mas as ideias que nós construimos coletivamente não seriam presas. Iriam continuar pairando sobre o mundo inteiro”.

“Cá estou eu, livre como um passarinho. Eu duvido que o Moro durma com a consciência tranquila que eu durmo…”.

“Não tô pedindo para todo mundo ser corintiano. Pode ser qualquer coisa. A unica coisa que tô pedindo para vocês é o seguinte – Que tá difícil levar o povo para a rua. Tem gente que fala em  impeachment  Ele foi eleito. Democraticamente aceitamos a eleição. Ele foi eleito para o povo brasileiro e não para os milicianos do Rio de Janeiro. Eles tem que investigar o que fizeram para a Marielle. É preciso que aja uma pericia séria e sabermos quem a matou”.

“Ele (Bolsonaro) tem que explicar onde está o Queiroz. Ele tem que explicar onde ele construiu o patrimonio de 17 casas… Eu quero saber como eles juntam dinheiro. Quero que eles expliquem porque não vão aumentar o salario minimo em 2 anos. Porque querem destruir a Petrobras, BNDS, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal…”.

“Se você pegar a vida dele, vai perceber que, enquanto com 13 anos, eu tava cortando ferro em uma prensa para depois ir no SENAI fazer um curso de Torneiro Mecânico… Ele (Bolsonaro) arrumou um jeito de não trabalhar. Foi fazer serviço militar. Criou uma confusão quando estava tenente. Se aposentou muito jovem e ainda teve uma promoção”.

“O povo ficou mais pobre, menos saúde, menos emprego. Mais de 40 milhões de pessoas estão ganhando no máximo R$413. Seria importante que ele fizesse o que vocês fazem… Pagasse as despesas com este dinheiro”.

“Acho que não tem outro jeito. Eu lembro que quando eu levantava às 5h no anos 80 para ir em porta de fábrica o povo não parava. Eu era obrigado a ficar nervoso para o povo parar. Não tem ninguém que não concerte este país se vocês não quiserem. Não adiantar ficar com medo. Das ameaças que eles fazem. Que vai ter AI5 outra vez. Este país é de 210 milhões de habitantes e não podemos permitir que os milicianos acabem com este país que nós construimos, que era respeitado, admirado pelo mundo inteiro…”. 

“Ele (Bolsonaro) foi sentar na Arábia Saudita com o principe e ainda zombou das mulheres. A ONU já afirmou que aquele príncipe mandou matar o jornalista em Estambul…”.

“Vocês estão percebendo que a taxa de juros está caindo. Mas é a SELIC que envolve o governo e a dívida pública. Quero saber se o juros do cartão de crédito caiu, se do cheque especial caiu, se da Casas Bahia caiu? É esse juros que mexe com o salário do povo…!”.

“É preciso que a gente tome uma decisão. Eu estou disposto a voltar e lutar por esse país. Abrir corrente para isso. Porque não é possível que a gente viva neste país vendo cada dia os mais ricos ficarem mais ricos e os pobres, mais pobres”.

“É normal que cada um de nós possamos ter criticas a qualquer governo do mundo. Que o Trump resolva os problemas dos americanos e não encha o saco dos latinos americanos. Ele não foi eleito para ser xerife do mundo. Ele que cuide da pobreza de lá”.

“Eu quero que vocês saibam que eu quero fazer um pronunciamento ao povo brasileiro em 20 dias. Eu vou escrever, rabiscar. Não queria fazer hoje, porque qualquer coisa que eu falar, vão dizer que eu tô com ódio, raiva. Aos 74 anos de idade, eu não tenho direito de ter ódio no meu coração”.

“Eu não sabia que iria me apaixonar aos 74 anos. Agora que to com 734 anos de idade, energia de 30 e tesão de 20, eu não tenho o porque em ficar nervoso. Eu tô de bem com a vida. E vou lutar neste país”.

“Eu tenho certeza de que se eu tivesse no governo a sorte não teria sido fechada”.

“Uma salva de palmas para a Vanessa e o Cristiano, os meus advogados. Nós ainda não ganhamos nada. O que queremos agora é que seja julgado um habeas corpus que demos entrada no Supremo Tribunal anulando todos os processos contra mim. O Moro é mentiroso…”.

“Não temos que falar palavrão para o Bolsonaro, não. Ele já é um palavrão”.

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista