PUBLICIDADE

mundo

O futuro do e-commerce através de integrações

Cada vez mais o universo de compra e venda online cresce em todo mundo. Segundo pesquisa do BigData Corp, empresa que trabalha com captura, armazenamento e estruturação de informação, até 2021 o crescimento do setor de e-commerce será em média, de 12,4% ao ano, levando em consideração o constante consumo de produtos e serviços. Por essa razão, o segmento busca melhorias relacionadas à integração de seus softwares, já que, segundo o mesmo levantamento, foi possível verificar que muitas empresas não relataram uma evolução em sua operação pela dificuldade em fazer os sistemas se conversarem.

Thiago Lima, CEO da LinkApi , startup que possibilita empresas desenvolverem, monitorarem e distribuírem integrações de APIs, analisou que os problemas causados pela falta da integração desses sistemas são frequentes, por exemplo, a gerência manual de estoque, causa assincronia de dados entre os sistemas. Segundo Lima, existe uma grande quebra de expectativa no consumidor quando ele procura um produto e recebe a informação de que a mercadoria está esgotada. “Existem diversas circunstâncias que fazem o produto não estar disponível, mas não é rara a situação em que essa indisponibilidade foi gerada por uma má gerência do estoque. Em termos simples, você perde uma série de vendas quando não existe uma reposição pró-ativa”, enfatiza Lima.

Ainda de acordo com o especialista, a melhor forma de manter a quantidade de produtos estocadas é usar a tecnologia para otimizar processos. Dessa forma, a empresa pode planejar todo a execução. “As estratégias de APIs e de integração de sistemas precisam ser sólidas, porque, desde a Internet das Coisas até o Omnichannel, elas são parte fundamental para seu sucesso”, ressalta.

Para o futuro do e-commerce, não basta só querer oferecer mais produtos, é necessário se preparar para as integrações, pois as empresas que conhecem bem seus clientes e que aproveitam as inovações tecnológicas,= e aprendem a utilizá-las da melhor maneira estarão à frente no mercado em que atuam.