dossiêeconomia

Nesta sexta-feira (29) termina o prazo para saque do 1º lote do Fundo PIS-Pasep

Termina nesta sexta-feira o prazo para os saques dos recursos do Fundo PIS-Pasep para aqueles que tem a partir de 57 anos de idade. Os pagamentos serão retomados, para beneficiários de todas as idades, apenas em agosto.

Quem trabalhou na iniciativa privada ou foi servidor público civil ou militar entre 1971 e 1988 tem direito a receber o Fundo PIS-Pasep.

A Caixa Econômica Federal é responsável pelo pagamento do Fundo PIS, que corresponde a 80% do valor total. Enquanto os 20% restantes, são de responsabilidade do Banco do Brasil.

Recebem o dinheiro em conta, a partir de 8 de agosto, os correntistas de todas as idades da Caixa e Banco do Brasil, no total de R$ 5 bilhões.

Os saques para os cotistas de todas as idades, incluindo os que não realizarem o saque na primeira etapa, estarão liberados a partir do dia 14 de agosto. Todos os beneficiários com menos de 60 anos terão até o dia 28 de setembro para sacar o dinheiro.

Em agosto, terá os saldos das contas corrigidos, quem deixar para sacar as cotas do Fundo PIS-Pasep, com base no rendimento obtido nos últimos 12 meses pelo fundo, e a previsão é de um aumento entre 8% e 10%.

A liberação autorizada pelo governo federal dos recursos do PIS/Pasep, com valor estimado em R$ 39,5 bilhões, atingindo 29 milhões de famílias, é mais uma ação colaborativa para a retomada da economia, segundo avalia a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

“Assim como foi no ano passado, com os R$ 45 bilhões liberados do FGTS, que representaram 0,7% do PIB de 2017, o PIS/Pasep, anualizado, pode representar 0,55% do PIB este ano. Além de os recursos ajudarem na redução do endividamento das famílias, uma parcela também pode ir para o consumo, contribuindo na reativação da economia. Claro que isso é pontual, não vai acontecer todos os anos, mas num período difícil como este é uma fórmula também de manter empregos”, aponta José Ricardo Roriz Coelho, presidente em exercício da Fiesp.

 

Foto: Pixabay

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista