entretenimentoesporte

Flamengo demite Barbieri e acerta com Dorival Júnior

Após a eliminação para o Corinthians nas semifinais da Copa do Brasil, o Flamengo optou por demitir Mauricio Barbieri do comando técnico da equipe. Para o seu lugar, o Rubro-Negro já tem tudo certo com Dorival Júnior, que deseja uma conversa com Barbieri antes de acertar oficialmente. O contrato será válido até o fim de 2018 e o treinador já comandará a equipe contra o Bahia, neste sábado (29), às 21 horas (de Brasília), na Arena Fonte Nova.

O nome de Dorival foi o mais aceito na diretoria, que reprovou uma possível contratação de Vanderlei Luxemburgo, já que o mesmo criticou a atual gestão do clube em sua saída em 2015. Dorival acertou com Ricardo Lomba na noite desta quinta-feira (27), quando o vice de futebol decidiu pela demissão de Barbieri.

O presidente Eduardo Bandeira de Mello era favorável à manutenção de Mauricio Barbieri. Porém, Lomba, candidato da situação ao pleito de novembro, venceu a queda de braço com Bandeira e conduziu as negociações.

Dorival recebe dinheiro do Flamengo até hoje, por conta da dívida do clube referente a atrasos salariais em 2012 e 2013, época de sua primeira passagem pelo clube. O treinador chegou a entrar na Justiça do Trabalho contra o clube carioca e ganhou ação que girava em torno de R$ 10 milhões. No entanto, a questão não foi, em nenhum momento, um empecilho para seu retorno.

Na sua primeira passagem, Dorival Junior assumiu o Flamengo em meio ao Brasileirão de 2012. No total, ele comandou o Rubro-Negro em 37 jogos, com 15 vitórias, 12 empates e 10 derrotas, gerando um aproveitamento de 51,3%.

O técnico foi demitido já na gestão de Eduardo Bandeira de Mello e a nota oficial do clube informava que “a rescisão contratual reafirma a decisão da nova diretoria em trabalhar pelo equilíbrio financeiro do clube”.

Dorival Júnior tem no currículo passagens por grandes clubes do Brasil, como Cruzeiro, Atlético-MG, Internacional, Vasco, Fluminense, Palmeiras, Santos e São Paulo (seu último clube). Seus melhores trabalhos foram nas duas passagens em que fez pelo Santos. Na equipe paulista, o técnico conquistou a Copa do Brasil de 2010 e os paulistas de 2010 e 2016, além do vice-campeonato da Copa do Brasil de 2015 e do Brasileirão de 2016. Ao todo, comando o Santos em 189 jogos, com 111 vitórias, 34 empates e 44 derrotas, aproveitamento de 64,8% dos pontos.

O técnico estava sem clube desde que deixou o São Paulo, em março de 2018. Pelo Tricolor, o técnico livrou a equipe do rebaixamento no Campeonato Brasileiro de 2017 e comandou o time em 40 jogos, com 17 vitórias, 11 empates e 12 derrotaas.

 

Foto: Reprodução/IG Esportes

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista