PUBLICIDADE

política

Entidades reagem sobre comparação de Weintraub com o nazismo

O min¬≠istro da Justi√ßa e Segu¬≠ran√ßa P√ļbli¬≠ca, Andr√© Men¬≠don√ßa, entrou no Supre¬≠mo Tri¬≠bunal Fed¬≠er¬≠al (STF) com um habeas cor¬≠pus para sus¬≠pender ime¬≠di¬≠ata¬≠mente o depoi¬≠men¬≠to do min¬≠istro da Edu¬≠ca√ß√£o, Abra¬≠ham Wein¬≠traub, deter¬≠mi¬≠na¬≠do pelo min¬≠istro da corte Alexan¬≠dre de Moraes no √Ęmbito do inqu√©ri¬≠to das chamadas fake news.

Essa é a primeira reação conc­re­ta do gov­er­no Jair Bol­sonaro ao Supre­mo após a oper­ação da Polí­cia Fed­er­al, real­iza­da na quar­ta-feira pela man­hã por deter­mi­nação de Moraes, que teve como alvo ali­a­dos e apoiadores do pres­i­dente, em mais um lance na escal­a­da de ten­são entre os dois Poderes.

O Min¬≠istro n√£o foi alvo da oper¬≠a√ß√£o real¬≠iza¬≠da nes¬≠sa quar¬≠ta-feira (27/5). Mas foi fla¬≠gra¬≠do pedin¬≠do a pris√£o de min¬≠istros do STF durante reuni√£o min¬≠is¬≠te¬≠r¬≠i¬≠al do dia 22 de abril, cujo con¬≠te√ļ¬≠do foi tor¬≠na¬≠do p√ļbli¬≠ca por decis√£o judi¬≠cial na sem¬≠ana pas¬≠sa¬≠da.

As ofen¬≠sas levaram o min¬≠istro Alexan¬≠dre de Moraes, do Supre¬≠mo Tri¬≠bunal Fed¬≠er¬≠al, esta¬≠b¬≠ele¬≠cer cin¬≠co dias para o min¬≠istro da Edu¬≠ca√ß√£o preste depoi¬≠men¬≠to no inqu√©ri¬≠to das ‚Äėfake news‚Äô con¬≠tra a Corte. Na avali¬≠a√ß√£o de Moraes, a fala de Wein¬≠traub apre¬≠sen¬≠tou ind√≠¬≠cios de tr√™s deli¬≠tos: difama√ß√£o, inj√ļria e crime con¬≠tra a segu¬≠ran√ßa nacional.

Ain¬≠da sobre o Min¬≠istro, enti¬≠dades judaicas rea¬≠gi¬≠ram √† com¬≠para¬≠√ß√£o que ele fez de a√ß√Ķes nazis¬≠tas, respon¬≠s√°v¬≠el pela mortes de mil¬≠h√Ķes, com a oper¬≠a√ß√£o con¬≠tra ofen¬≠sas ao Supre¬≠mo Tri¬≠bunal Fed¬≠er¬≠al (STF). ‚ÄúNoite dos Cristais Brasileira‚ÄĚ, escreveu o min¬≠istro em uma rede social.

A Con¬≠fed¬≠er¬≠a√ß√£o Israeli¬≠ta do Brasil (Conib) con¬≠de¬≠nou a com¬≠para¬≠√ß√£o. ‚ÄúN√£o h√° com¬≠para¬≠√ß√£o pos¬≠s√≠v¬≠el entre a Noite dos Cristais, per¬≠pe¬≠tra¬≠da pelos nazis¬≠tas em 1938, e as a√ß√Ķes decor¬≠rentes de decis√£o judi¬≠cial no inqu√©ri¬≠to do STF, que inves¬≠ti¬≠ga fake news no Brasil‚ÄĚ, diz, em nota.

Por √ļlti¬≠mo, a Conib ressalta que, ao con¬≠tr√°rio da √©poca do nazis¬≠mo, os alvos t√™m dire¬≠ito √† defe¬≠sa. ‚ÄúA com¬≠para¬≠√ß√£o fei¬≠ta pelo min¬≠istro Abra¬≠ham Wein¬≠traub √©, por¬≠tan¬≠to, total¬≠mente descabi¬≠da e ino¬≠por¬≠tu¬≠na, min¬≠i¬≠mizan¬≠do de for¬≠ma ina¬≠ceit√°v¬≠el aque¬≠les ter¬≠r√≠veis acon¬≠tec¬≠i¬≠men¬≠tos, in√≠¬≠cio da mar¬≠cha nazista que cul¬≠mi¬≠nou na morte de 6 mil¬≠h√Ķes de judeus, al√©m de out¬≠ras mino¬≠rias‚ÄĚ, con¬≠cluiu.

O grupo Judeus pela Democ¬≠ra¬≠cia pub¬≠li¬≠cou men¬≠sagem crit¬≠i¬≠can¬≠do a com¬≠para¬≠√ß√£o. ‚ÄúA a√ß√£o a man¬≠do do STF visa bus¬≠car quem finan¬≠cia Fake News e evi¬≠tar novos lin¬≠chamen¬≠tos vir¬≠tu¬≠ais. A Noite dos Cristais n√£o foi vir¬≠tu¬≠al, mas foi o lin¬≠chamen¬≠to real a judeus. O obje¬≠ti¬≠vo de hoje foi ten¬≠tar evi¬≠tar que novas ‚Äúnoites dos cristais‚ÄĚ acon¬≠te√ßam com out¬≠ros povos e pes¬≠soas‚ÄĚ, afir¬≠ma.

*Com infor¬≠ma√ß√Ķes da Ag√™n¬≠cia Esta¬≠do

PUBLICIDADE