PUBLICIDADE

economia

Confian√ßa da ind√ļstria atinge maior n√≠vel desde maio de 2018

O √ćndice de Con¬≠fi¬≠an√ßa da Ind√ļs¬≠tria, medi¬≠do pela Fun¬≠da√ß√£o Get√ļlio Var¬≠gas (FGV), avan√ßou 1,7 pon¬≠to na pas¬≠sagem de out¬≠ubro para novem¬≠bro deste ano. Com o resul¬≠ta¬≠do, o indi¬≠cador chegou a 96,3 pon¬≠tos em uma escala de zero a 200 pon¬≠tos. Esse √© o maior n√≠v¬≠el des¬≠de maio de 2018 (97,2 pon¬≠tos).

A con¬≠fi¬≠an√ßa dos empres√°rios avan√ßou em 15 dos 19 seg¬≠men¬≠tos indus¬≠tri¬≠ais pesquisa¬≠dos em novem¬≠bro. O √ćndice de Expec¬≠ta¬≠ti¬≠vas, que mede a con¬≠fi¬≠an√ßa no futuro, subiu 2,9 pon¬≠tos, para 96,8 pon¬≠tos, o maior n√≠v¬≠el des¬≠de abril de 2019 (97,4 pon¬≠tos).

O √ćndice de Situ¬≠a√ß√£o Atu¬≠al, que mede a con¬≠fi¬≠an√ßa no momen¬≠to pre¬≠sente, cresceu 0,4 pon¬≠to, para 95,8 pon¬≠tos.

Segun¬≠do a pesquisado¬≠ra da FGV Rena¬≠ta de Mel¬≠lo Fran¬≠co, ape¬≠sar de o indi¬≠cador per¬≠manecer em n√≠v¬≠el baixo em ter¬≠mos hist√≥ri¬≠cos, ‚Äúo avan√ßo de novem¬≠bro foi expres¬≠si¬≠vo e bas¬≠tante dis¬≠sem¬≠i¬≠na¬≠do entre os setores indus¬≠tri¬≠ais‚ÄĚ.

O Nív­el de Uti­liza­ção da Capaci­dade Insta­l­a­da recu­ou 0,5 pon­to per­centu­al, para 75,3%.

Fonte: Agên­cia Brasil

PUBLICIDADE