2.0 // dossiê2.1 // economia

Com arrecadação mínima em R$ 3,2 bilhões, ANP realiza leilão do pré-sal

Nesta quinta-feira, as principais petroleiras do mundo voltam suas atenções para disputarem quatro áreas de exploração de petróleo da camada pré-sal do Brasil. A 4ª rodada de partilha de produção que está acontecendo hoje, desde às 9 horas, em um hotel na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, reúne um número recorde de inscritos.

16 petroleiras foram habilitadas a participar do leilão, que é o terceiro de áreas do pré-sal e o segundo que conta com a participação de estrangeiras. Entre elas, as gigantes, Shell, Statoil e Exxon Mobil.

Os blocos ofertados são Itaimbezinho e Dois Irmãos, na Bacia de Campos, e Três Marias e Uirapuru, na Bacia de Santos.

Se as quatro áreas forem arrematadas, a União prevê uma arrecadação mínima de R$ 3,2 bilhões.

A Petrobras exerceu o direito de preferência a três das quatro áreas ofertadas: Dois Irmãos, Três Marias e Uirapuru. Com isso, caso a estatal não arremate as áreas, poderá se consorciar às empresas vencedoras para operar os blocos, com participação de 30%.

Nas 2ª e 3ª Rodadas, a Petrobras levou 3 blocos, em parceira com empresas estrangeiras, oferecendo cerca de 80% da produção ao governo. O mínimo exigido era de 10,34%. O leilão, em outubro de 2018, foi marcado por grandes ofertas e rendeu R$ 6,15 bilhões ao governo.

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista