PUBLICIDADE

mundo

Argentina prorroga quarentena obrigatória até 28 de junho

O gov¬≠er¬≠no da Argenti¬≠na esten¬≠deu, mais uma vez, a quar¬≠ente¬≠na social, pre¬≠ven¬≠ti¬≠va e obri¬≠gat√≥ria no pa√≠s. A medi¬≠da, dec¬≠re¬≠ta¬≠da no dia 20 de mar√ßo, con¬≠tin¬≠uar√° val¬≠en¬≠do at√© 28 de jun¬≠ho, mas com flex¬≠i¬≠bi¬≠liza¬≠√ß√Ķes. Sa√≠¬≠das notur¬≠nas para pr√°ti¬≠ca de cam¬≠in¬≠hadas e par¬≠tic¬≠i¬≠pa√ß√£o em reuni√Ķes de at√© 10 pes¬≠soas ser√£o autor¬≠izadas em algu¬≠mas cidades.

O pres¬≠i¬≠dente Alber¬≠to Fer¬≠n√°n¬≠dez expli¬≠cou que algu¬≠mas cidades do pa√≠s pas¬≠sar√£o do ‚Äúiso¬≠la¬≠men¬≠to‚ÄĚ, fase em que todos (exce¬≠to os tra¬≠bal¬≠hadores de ativi¬≠dades essen¬≠ci¬≠ais) dev¬≠e¬≠ri¬≠am ficar em casa, para uma fase de ‚Äúdis¬≠tan¬≠ci¬≠a¬≠men¬≠to‚ÄĚ.

‚ÄúPodem cir¬≠cu¬≠lar, tra¬≠bal¬≠har e realizar suas ativi¬≠dades, des¬≠de que man¬≠ten¬≠ham a dis¬≠t√Ęn¬≠cia de 2 met¬≠ros. Todas as ativi¬≠dades que reabrem devem ser reor¬≠ga¬≠ni¬≠zadas para aten¬≠der a essa regra. As empre¬≠sas e ind√ļs¬≠trias devem garan¬≠tir o dis¬≠tan¬≠ci¬≠a¬≠men¬≠to social‚ÄĚ, afir¬≠mou.

Na Argenti¬≠na, as regras vari¬≠am nas difer¬≠entes regi√Ķes, de acor¬≠do com a situ¬≠a√ß√£o epi¬≠demi¬≠ol√≥g¬≠i¬≠ca de cada uma. Em Buenos Aires, epi¬≠cen¬≠tro da doen√ßa no pa√≠s, as regras mudar√£o muito pouco, e a quar¬≠ente¬≠na pee¬≠manecer√° vigente. Em 18 cidades, o iso¬≠la¬≠men¬≠to dar√° lugar √† livre cir¬≠cu¬≠la√ß√£o, sem¬≠pre respei¬≠tan¬≠do o dis¬≠tan¬≠ci¬≠a¬≠men¬≠to f√≠si¬≠co entre as pes¬≠soas.

A raz√£o para a flex¬≠i¬≠bi¬≠liza¬≠√ß√£o √© que, descon¬≠sideran¬≠do a cap¬≠i¬≠tal, o restante  do pa√≠s tem uma taxa de dupli¬≠ca√ß√£o de con¬≠t√°¬≠gios de 43,8 dias, ou seja, a cada 43 dias, o n√ļmero de casos dobra. Caso se con¬≠sidere tam¬≠b√©m a Grande Buenos Aires, a taxa √© de 15,5 dias.

‚ÄúEsta¬≠mos dan¬≠do um novo pas¬≠so que aju¬≠da a agilizar a econo¬≠mia e a retomar as ativi¬≠dades nor¬≠mais. Vamos con¬≠tin¬≠uar aju¬≠dan¬≠do a pop¬≠u¬≠la√ß√£o a lidar com esse momen¬≠to. Aju¬≠damos e seguire¬≠mos aju¬≠dan¬≠do‚ÄĚ, disse ao pres¬≠i¬≠dente, ao lem¬≠brar que ago¬≠ra vem o segun¬≠do paga¬≠men¬≠to do IFE (Ingres¬≠so Famil¬≠iar de Emerg√™n¬≠cia), que atin¬≠gir√° 9 mil¬≠h√Ķes de pes¬≠soas. Ele lmbrou que con¬≠tin¬≠ua a colab¬≠o¬≠ra√ß√£o com a Assist√™n¬≠cia ao Tra¬≠bal¬≠ho e √† Pro¬≠du√ß√£o (ATP), que, em 99% dos casos, ben¬≠e¬≠fi¬≠cia peque¬≠nas e m√©dias empre¬≠sas.

O Ingres¬≠so Famil¬≠iar de Emerg√™n¬≠cia √© para tra¬≠bal¬≠hadores for¬≠mais e infor¬≠mais, na faixa de 18 a 65 anos, que ficaram sem rece¬≠ber recur¬≠sos por causa da inter¬≠rup√ß√£o de suas ativi¬≠dades econ√īmi¬≠cas. A  Assist√™n¬≠cia ao Tra¬≠bal¬≠ho e √† Pro¬≠du√ß√£o con¬≠siste no paga¬≠men¬≠to de at√© 50% dos sal√°rios dos empre¬≠ga¬≠dos de todas as empre¬≠sas que est√£o sendo afe¬≠tadas pela crise econ√īmi¬≠ca decor¬≠rente da covid-19.

Even¬≠tos p√ļbli¬≠cos e pri¬≠va¬≠dos, cin¬≠e¬≠mas, teatros, clubes, cen¬≠tros cul¬≠tur¬≠ais, ativi¬≠dades tur√≠s¬≠ti¬≠cas e trans¬≠porte p√ļbli¬≠co interur¬≠bano con¬≠tin¬≠uar√£o proibidos, exce¬≠to o trans¬≠porte para tra¬≠bal¬≠hadores essen¬≠ci¬≠ais. N√£o h√° ain¬≠da pre¬≠vis√£o de retorno √†s aulas.

O prefeito de Buenos Aires, Hora¬≠cio Rodr√≠guez Lar¬≠reta, afir¬≠mou que o com¬≠por¬≠ta¬≠men¬≠to das pes¬≠soas ser√° anal¬≠isa¬≠do diari¬≠a¬≠mente. ‚ÄúHoje esta¬≠mos em um alto n√≠v¬≠el de con¬≠t√°¬≠gio, mas rel¬≠a¬≠ti¬≠va¬≠mente achata¬≠do nas √ļlti¬≠mas sem¬≠anas‚ÄĚ, disse. ‚ÄúDeve¬≠mos estar cientes de que viver¬≠e¬≠mos com avan√ßos e retro¬≠ces¬≠sos na flex¬≠i¬≠bi¬≠liza¬≠√ß√£o, porque essa n√£o √© uma ci√™n¬≠cia exa¬≠ta.‚ÄĚ

Fonte: Agên­cia Brasil

 

PUBLICIDADE