Viagens

Aeroporto de Guarulhos passa a monitorar voos de drones

 - REVISTA MAISJR

(Crédito: Aeroporto de Guarulhos.net) 

O GRU Airport, o maior aeroporto do Brasil e o mais movimentado da América do Sul, passou a monitorar os voos de drones num raio de 8 km para analisar a existência de riscos à segurança nas decolagens e aterrissagens das aeronaves. O trabalho de monitoramento vem sendo feito em caráter experimental em cooperação com a empresa brasileira DroneControl, que desenvolve sistemas de proteção contra drones não autorizados.

O gerente de Operações da DroneControl, Rogério Vale, explica que o sistema opera em tempo real e é capaz de detectar, identificar e rastrear drones, além de enviar avisos de alerta via SMS ou e-mail quando há aproximação do perímetro de segurança. “No caso do GRU Airport, os alertas são gerados sempre que um drone voa a 7 e 5 km do aeroporto, ou quando há uma aproximação crítica das cabeceiras ou das pistas”.

Desde que o sistema foi implantado, já foram detectados e rastreados 457 voos realizados por 132 drones diferentes nas imediações do aeroporto. “Nos surpreendemos com a quantidade de drones voando próximos, mas em nenhum dos casos houve uma aproximação crítica”, revela Amauri Alves, gerente de Segurança Operacional de GRU.

A decisão de fazer o monitoramento, segundo Alves, deveu-se ao avistamento de drones por pilotos. “O sinal de alerta veio quando um drone caiu em um dos hangares em construção em maio passado. Portanto, monitorar é extremamente importante para garantir a segurança das aeronaves que operam no aeroporto”, ressalta. Ele conta que se um drone for avistado em uma área crítica, o procedimento adotado é suspender as operações do aeroporto até conseguir tirá-lo da área de segurança. “No entanto,  isso deverá ser aperfeiçoado quando as autoridades competentes definirem protocolos para esses casos”,

O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) determina que os drones devem manter uma distância segura dos aeroportos. Para voos até 100 pés (cerca de 30 metros), a operação deve ocorrer a aproximadamente 5,4 quilômetros. Para voos entre 100 e 400 pés (30 a 120 metros), cerca de 9 quilômetros. No monitoramento do GRU Airport foram rastreados 160 voos de drones que infringiram essas regras.

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista