PUBLICIDADE

mundo

A partir de 3 de junho, It√°lia estuda permitir livre circula√ß√£o de pessoas

A Itália se prepara para per­mi­tir a livre cir­cu­lação den­tro do país a par­tir de 3 de jun­ho, de acor­do com um pro­je­to de decre­to vis­to pela Reuters nes­ta sex­ta-feira, depois que o gov­er­no decid­iu relaxar o iso­la­men­to do coro­n­avírus e reati­var a econo­mia.

A It√°lia foi o primeiro pa√≠s europeu a impor restri√ß√Ķes r√≠gi¬≠das de √Ęmbito nacional em mar√ßo na ten¬≠ta¬≠ti¬≠va de con¬≠ter a doen√ßa, e ago¬≠ra as est√° sus¬≠penden¬≠do lenta¬≠mente dev¬≠i¬≠do √† que¬≠da no n√ļmero de casos novos.

O pro¬≠je¬≠to de decre¬≠to, que se espera ser aprova¬≠do ain¬≠da nes¬≠ta sex¬≠ta-feira, mas ain¬≠da pode ser mod¬≠i¬≠fi¬≠ca¬≠do, diz que toda a movi¬≠men¬≠ta√ß√£o den¬≠tro de regi√Ķes difer¬≠entes ser√° per¬≠mi¬≠ti¬≠da a par¬≠tir de 18 de maio e que as proibi√ß√Ķes a via¬≠gens inter¬≠re¬≠gion¬≠ais devem ser revo¬≠gadas em 3 de jun¬≠ho.

O fim das restri√ß√Ķes de via¬≠gens rep¬≠re¬≠sen¬≠tar√° um mar¬≠co impor¬≠tante para a recu¬≠per¬≠a√ß√£o ital¬≠iana, e o gov¬≠er¬≠no espera sal¬≠var a tem¬≠po¬≠ra¬≠da de ver√£o imi¬≠nente, quan¬≠do a pop¬≠u¬≠la√ß√£o cos¬≠tu¬≠ma deixar as cidades para aproveitar as f√©rias.

As fábri­c­as do país tiver­am per­mis­são para reabrir em 4 de maio, e as lojas devem fazê-lo na próx­i­ma segun­da-feira.

As regi√Ķes podem reati¬≠var todos os setores da econo¬≠mia que ain¬≠da podem estar fecha¬≠dos, con¬≠tan¬≠to que os pro¬≠to¬≠co¬≠los de segu¬≠ran√ßa sejam obe¬≠de¬≠ci¬≠dos. Autori¬≠dades nacionais de sa√ļde mon¬≠i¬≠torar√£o a situ¬≠a√ß√£o para ter certeza de que as infec√ß√Ķes est√£o sob con¬≠t¬≠role, disse o decre¬≠to.

O doc¬≠u¬≠men¬≠to acres¬≠cen¬≠ta que os prefeitos podem inter¬≠vir e fechar espa√ßos p√ļbli¬≠cos se o dis¬≠tan¬≠ci¬≠a¬≠men¬≠to social se mostrar impos¬≠s√≠v¬≠el.

Quase 31.400 ital¬≠ianos mor¬≠reram de Covid-19 des¬≠de que o sur¬≠to veio √† tona em 21 de fevereiro, o ter¬≠ceiro maior n√ļmero de mortes do mun¬≠do, s√≥ atr√°s daque¬≠les dos Esta¬≠dos Unidos e do Reino Unido.

(Por Ange¬≠lo Amante) / ROMA (Reuters)

PUBLICIDADE