PUBLICIDADE

6.0 - ESTILO DE VIDA7.0 - MANUALmúsicaviagem

Vitrola Sintética e Curumin

Dias 10 e 11 de dezembro, o Espaço Cultural Porto Seguro promove a segunda edição do Versão na Praça, onde artistas da nova cena musical contemporânea fazem releituras de ícones do pop nacional ou internacional. A praça do Espaço Cultural Porto Seguro e o Gemma Restaurante viram palco para cantores independente repensarem clássicos da música mundial.

No sábado, o grupo indicado ao Grammy Latino duas vezes consecutivas, Vitrola Sintética canta Titãs no show Cabeça Dinossauro – 30 Anos. No domingo é a vez do cantor, compositor e multi-instrumentista Curumin revisitar a obra do mestre da soul music Stevie Wonder.

Vitrola Sintética canta Titãs – Cabeça Dinossauro – 30 Anos

Dia 10 de dezembro, sábado, às 14h

O grupo Vitrola Sintética, indicado ao Grammy Latino em 2015 (como artista revelação e melhor engenharia de som para o disco Sintético, o terceiro da banda) e em 2016 (como melhor canção alternativa com a faixa Deus, lançada em Sintético B – um EP em vinil de sete polegadas) presta homenagem aos 30 anos do disco Cabeça Dinossauro, um dos álbuns mais viscerais do rock nacional, além incluir outros sucessos dos Titãs no repertório.

Cabeça Dinossauro foi lançado em junho de 1986. Considerado um divisor de águas na trajetória do então octeto Titãs (foi o terceiro álbum da banda) e um dos mais importantes trabalhos da história do rock nacional. Transitando entre o punk e o eletrônico, o hardcore e o reggae, o pop-rock e o funk, traz faixas como Cabeça Dinossauro (Paulo Miklos/Branco Mello/Arnaldo Antunes), AAUU (Sérgio Britto/Marcelo Fromer)Polícia (Tony Bellotto), Estado Violência (Charles Gavin), Tô Cansado (Branco Mello/Arnaldo Antunes), Bichos Escrotos (Arnaldo Antunes/Sérgio Britto/Nando Reis), Família (Arnaldo Antunes/Tony Bellotto)Homem Primata (Sérgio Britto/Marcelo Fromer/Nando Reis/Ciro Pessoa), O que (Arnaldo Antunes), entre outras.

Por ocasião dos 30 anos foi lançado o livro Cada Um Por Si e Deus Contra Todos, organizado por André Tartarini,com contos inspirados nas faixas do disco, e uma peça teatral, Cabeça – Um Documentário Cênico, com texto e direção de Felipe Vidal. O trabalho leva ao palco oito atores, que dão forma a uma banda e tocam a íntegra do álbum.

Curumin canta Stevie Wonder

Dia 11 de dezembro, domingo, às 14h

Curumin faz uma homenagem ao ícone da soul music Stevie Wonder tocando versões “abrasileiradas” de clássicos como Superstition, Sunshine of My Life My Cherie Amour e Golden Lady, I Just call to say I love you, Master Blaster, entre outros.

Nos idos de 1991, Curumin foi apresentado a Stevie Wonder pelo irmão mais velho. Esse encontro musical foi determinante na escolha dos caminhos musicais do multi-instrumentista paulistano, que escolheu a dedo o repertório. O músico e produtor, que tem em sua discografia os CDs Arrocha (2012), Achados e Perdidos (2003) e JapanPopShow (2008) é baterista em trabalhos de nomes como Paula Lima, Arnaldo Antunes, Vanessa da Matta, Céu, só para citar alguns.

Serviço:

  • Versão na Praça – Local: Praça entre o Espaço Cultural Porto Seguro e Restaurante Gemma. Ingresso: Grátis.
  • Vitrola Sintética canta Titãs – Cabeça Dinossauro – 30 Anos – Dia 10 de dezembro, sábado, às 14h. Duração: 60 minutos. Classificação etária: livre.
  • Curumin canta Stevie Wonder – Dia 11 de dezembro, domingo, às 14h. Duração: 60 minutos. Classificação etária: livre.
  • Espaço Cultural Porto Seguro – Alameda Barão de Piracicaba, 610. Campos Elíseos. São Paulo.

 

Fotos: Reprodução

PUBLICIDADE