PUBLICIDADE

3.0 - NEG√ďCIOS

Veja dicas sobre como montar um plano de negócios

Muitos empreendedores acreditam que basta ter uma boa ideia e ponto final. Acreditam que não precisam de um plano de negócios, pois seu sucesso já está garantindo. Entretanto, na prática não é bem assim pois é preciso, antes de tudo, estruturar um bom planejamento, avaliar as possibilidades e verificar a real viabilidade de sua proposta de valor.

Um dos primeiros passos para isso é entender a diferença entre modelo de negócio e plano de negócios.  O modelo diz respeito à geração e entrega de valor, a como sua empresa irá solucionar uma lacuna específica do mercado e também quanto irá cobrar do consumidor para oferecer seus produtos ou serviços.

J√° o plano de neg√≥cios √© um documento maior e mais completo, onde o empreendedor deve reunir todas as informa√ß√Ķes e indicadores que confirmem a viabilidade de seu empreendimento. Envolve ainda a defini√ß√£o de custos, an√°lises financeiras, investimentos, estrat√©gias de vendas e marketing e tamb√©m a avalia√ß√£o do potencial de lucratividade da empresa em longo prazo.¬†

Modelo ou Plano de Neg√≥cios ‚Äď Em Qual Investir?

Quando o assunto é plano de negócios sou categórico em dizer que os modelos mais tradicionais nunca me atraíram muito. Por isso, sempre busquei, para a minha empresa, alternativas mais modernas, ágeis e atualizadas com a realidade e que realmente atendessem as demandas do meu empreendimento.

Neste sentido, o Canvas sempre foi um grande aliado da estruturação da minha organização e, por isso, acredito que ele também pode agregar muito valor ao planejamento do modelo de negócios sua empresa. Continue lendo, conheça a ferramenta e entenda melhor como utilizá-la.

O que é o Canvas?

O Business Model Canvas (Quadro de Modelo de Neg√≥cios) foi desenvolvido pelo su√≠√ßo Alex Osterwalder, consultor e especialista em modelagem de neg√≥cios. Segundo o autor ‚Äď ‚ÄúUm Modelo de Neg√≥cios descreve a l√≥gica de cria√ß√£o, entrega e captura de valor por parte de uma organiza√ß√£o‚ÄĚ. Na pr√°tica, significa responder a determinadas quest√Ķes e colocar no papel, ou melhor, num quadro, informa√ß√Ķes importantes pertinentes ao seu empreendimento.

A intenção de Osterwalder ao desenvolver esta ferramenta de gestão foi ajudar os empreendedores a compreenderem, com mais facilidade, quais são os pontos-chave do seu negócio e oferecer um mecanismo que fosse mais tangível e aplicácel. Para isso, o especialista elencou no quadro nove áreas principais, que são: Segmentos de Clientes, Proposição de Valor, Canais, Relacionamento com Clientes, Fontes de Receita, Recursos-chave, Atividades-chave, Parcerias-chave e Estrutura de Custos.

Por fim, minha dica √© estabelecer um modelo de neg√≥cios claro e aliar o Canvas a um bom planejamento financeiro. Outra sugest√£o √© colocar todas estas informa√ß√Ķes num local vis√≠vel, onde voc√™ sempre esteja revendo este mapeamento. Com certeza, isso ajudar√° a manter seu foco e a ajustar, mais rapidamente, seus pontos de aten√ß√£o principais, como tamb√©m a ter novas ideias para eliminar seus obst√°culos, vencer os desafios, aproveitar as oportunidades e projetar seu crescimento. Boa sorte e conte comigo!

 

 

 

Texto de Marcus Marques, empreendedor, autor, publicit√°rio com p√≥s-gradua√ß√£o em Gest√£o de Pessoas, Psicologia Positiva e Coaching e MBA em Gest√£o Empresarial pela Funda√ß√£o Getulio Vargas ‚Äď FGV e pela Ohio University.

PUBLICIDADE