PUBLICIDADE

são paulo

Tarifa da integração do transporte coletivo em São Paulo passará para R$ 8,20 a partir de 1º de janeiro

O Governo de São Paulo confirmou que, assim como os trens, metrô e ônibus da EMTU terão as passagens reajustadas, o valor da integração também irá aumentar. Será uma alta de 7,2%, sendo que a tarifa passará de R$ 7,65 para R$ 8,20. Os valores entrarão em vigor no dia 1º de janeiro de 2024.

Na última quinta-feira (14), o governo estadual disse que as passagens dos coletivos passarão de R$ 4,40 para R$ 5. Esse reajuste também seria aplicado aos ônibus municipais, mas a gestão de Ricardo Nunes (MDB) negou.

“Após reunião conjunta na manhã desta quinta-feira entre representantes da área de transportes da Prefeitura de São Paulo e do governo estadual, a administração municipal informa que não fará correção na tarifa dos ônibus, que será mantida em R$ 4,40″, ressaltou a prefeitura, em nota.

A informação sobre o reajuste de R$ 0,60 nas passagens foi revelada pelo jornal “Bom Dia Brasil”, da TV Globo, a partir de confirmações do governo estadual. Segundo a medida, os usuários que usam o transporte público nos dias úteis terão, em média, R$ 26,40 a mais nas despesas mensais.

No fim de novembro, Tarcísio de Freitas já tinha dados sinais de que o governo estudava o reajuste das passagens dos trens e metrô. Na ocasião, em um entrevista à TV Globo, ele disse que as tarifas estavam congeladas desde 2020 e isso prejudicava as empresas.

“A tarifa está congelada há muito tempo e a gente tem que começar a fazer conta. Ou eu repasso alguma coisa pra tarifa ou a gente permanece com ela congelada e eu aumento o subsídio. Quanto mais tempo a tarifa ficar congelada, mais subsídio a gente vai ter”, disse ele, na ocasião.

Apesar do desejo do governador, o prefeito da Capital adotava uma postura contrária, deixando claro que pretendia manter as tarifas sem aumento por mais um ano, o que acabou sendo confirmado.

“A atual gestão mantém o empenho em incentivar o transporte coletivo, responsável pela locomoção de 7 milhões de passageiros por dia, e que não sofreu reajuste nos últimos três anos”, ressaltou a prefeitura.

Analistas políticos dizem que essa postura de Nunes mira as eleições do ano que vem, quando o político deverá buscar a reeleição.

Ônibus de graça aos domingos

Na semana passada, Nunes anunciou que os ônibus que circulam na Cidade de São Paulo adotarão tarifa zero aos domingos. Ou seja, passageiros atendidos por 1.175 linhas poderão viajar sem pagar das 0h às 23h59 dos domingos. A medida começou a vigorar no domingo (17).

Segundo o prefeito, também será adotada a tarifa zero no Natal, Ano Novo e Aniversário de São Paulo, no dia 25 de janeiro.

Questionado sobre até quando a medida seguirá em vigor, Nunes não deu prazo. “A intenção é manter a gratuidade pra sempre”. Ele ressaltou, ainda, que a prefeitura vai deixar de receber R$ 283 milhões com as tarifas pagas aos domingos, mas que vai tirar do orçamento para cobrir esse valor.

Por Metro Jornal