PUBLICIDADE

1.0 - RADARpolítica

Projeto urgente de reforma pol√≠tica √© rejeitado pela C√Ęmara

 

A C√Ęmara dos Deputados rejeitou, na noite desta quarta-feira, o regime de urg√™ncia para a vota√ß√£o de um projeto aprovado na ter√ßa-feira no Senado, que cria um fundo eleitoral. Eram precisos 257 votos, mas a proposta teve apenas 207.

Al√©m disso, o presidente da Casa, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) marcou para a pr√≥xima segunda-feira uma sess√£o para tentar votar o projeto de Vicente C√Ęndido (PT-SP) sobre fundo eleitoral e outras regras infraconstitucionais.

Assim, a defini√ß√£o sobre o financiamento da elei√ß√£o de 2018 ficou para a pr√≥xima semana, a √ļltima dentro do prazo para que as regras aprovadas valham para o pleito do ano que vem.

Maia alertou que, sem um fundo eleitoral, o caminho será aumentar o Fundo Partidário, que já está com limite máximo no Orçamento da União de 2018.

‚ÄĒ O projeto veio com alguns pontos pol√™micos do Senado, que estavam gerando muito ru√≠do. Vamos ver se at√© segunda-feira a gente tenta um acordo com o Senado, que j√° est√£o no texto do deputado Vicente C√Ęndido. N√£o tem plano B (sobre o fundo): haver√° duas alternativas: ou vai criar o fundo ou, no final do ano, vai ampliar o Fundo Partid√°rio dentro do Or√ßamento ‚ÄĒ disse o presidente da Casa.

O projeto do Senado, que cria o Fundo Especial de Financiamento de Campanha, chegou √† C√Ęmara causando muitas cr√≠ticas entre partidos da base aliada. Os deputados eram contra a distribui√ß√£o dos recursos entre os partidos; a destina√ß√£o de recursos do j√° existente Fundo Partid√°rio apenas para elei√ß√Ķes majorit√°rios e o papel do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O presidente Michel Temer, segundo os líderes do governo, chegou a prometer a vetar tais pontos, mas nem isso comoveu a base aliada. Perguntado se os deputados não tinham acreditado na promessa de Temer, Maia respondeu:

‚ÄĒ Acreditaram, foi mais o inc√īmodo com o texto que veio do Senado mesmo ‚ÄĒ avaliou.

Muitos deputados, no entanto, disseram no microfone que não era possível apenas acreditar que Temer vetaria os pontos polêmicos. O PR foi o partido que mais criticou o projeto do Senado.

Na pr√≥pria sess√£o, Vicente C√Ęndido apresentou mais um texto sobre financiamento, mas tudo ficar√° para o prazo final, na semana que vem.

 

Foto: Reprodução

Fonte: OGlobo

PUBLICIDADE