PUBLICIDADE

3.0 - NEG√ďCIOS

Oito tendências de tecnologia e negócios para 2017

Uma mudan√ßa importante vem acontecendo nos √ļltimos anos e impactando o mundo todo: o veloz crescimento da tecnologia e a r√°pida ado√ß√£o por empresas e pessoas. A Singularity University, nos Estados Unidos, definiu que estamos passando de um mundo linear e local para outro exponencial e global. Essa nova realidade nos obriga a mudar a forma como vemos as coisas, como pensamos e como reagimos.

A tecnologia já transformou a maneira como as pessoas interagem, tanto em suas vidas pessoais como profissionais (as chances de você estar lendo isso em um dispositivo móvel, seja ele smartphone ou tablet, são enormes). As empresas não só precisam estar prontas para atrair e reter talentos que se sintam confortáveis com essas novidades, como também devem aprender que os seus negócios podem se beneficiar delas.

Mas você já deve ter ouvido falar de tudo isso, certo? A intenção aqui é mostrar oito tendências de tecnologia e negócios que já têm exemplos práticos no mercado e que impactarão todo o mercado nos próximos 12 meses. Vamos a elas?

  1. Crescimento exponencial da tecnologia ‚Äď Vamos vivenciar, de forma muito r√°pida, tecnologias de ponta se tornando cada vez mais acess√≠veis a custos mais baixos. Dessa forma, ser√° poss√≠vel desenvolver produtos e servi√ßos melhores, gastando menos. Alguns exemplos de tecnologias que passar√£o por esse crescimento s√£o: Intelig√™ncia Artificial, impress√£o 3D, rob√īs e drones, carros aut√īnomos, realidades virtual e aumentada, bitcoin e blockchain, biotecnologia e outras.
  2. Acesso global √† internet ‚Äď A internet √© a principal respons√°vel pela transforma√ß√£o que descrevi acima e o seu crescimento n√£o para. Ela levou 20 anos para chegar ao primeiro bilh√£o de usu√°rios, apenas cinco anos mais para chegar ao segundo bilh√£o e mais quatro anos para o terceiro bilh√£o. At√© 2020, ou seja, daqui tr√™s anos, a estimativa √© que mais tr√™s bilh√Ķes de usu√°rios sejam conectados √† rede. S√£o pessoas que nunca acessaram a web, nunca fizeram uma compra online e que trar√£o consigo novas ideias e demandas. Boa parte delas chegar√£o √† WWW em 2017 e, com elas, novas oportunidades de neg√≥cios. A OneWeb, por exemplo, empresa americana focada em prover internet de alta velocidade de forma acess√≠vel para todo o mundo, prometeu acelerar o lan√ßamento de ‚Äúuma constela√ß√£o de sat√©lites‚ÄĚ para 2017 e 2018 com o objetivo de atender essa demanda reprimida atrav√©s destes equipamentos.
  3. Conectividade ‚Äď Nos anos 1960, computadores eram recursos raros e muito caros para uma √ļnica pessoa possuir. Foi assim que o conceito de compartilhamento surgiu, para que um grupo de pessoas pudesse acessar um mesmo sistema em turnos. Hoje em dia, o f√°cil acesso √† computa√ß√£o √© representado por dispositivos conectados √† internet e entre si. Assim, diversas empresas conseguir√£o criar ofertas de intera√ß√£o entre pessoas e coisas jamais pensadas antes ‚Äď como hubs de automa√ß√£o dom√©stica com reconhecimento de voz que toca m√ļsica, faz listas de afazeres e informa o clima, o tr√Ęnsito e outros dados em tempo real.
  4. Intelig√™ncia Artificial ‚Äď O acesso quase infinito ao poder da computa√ß√£o tem sido o principal catalisador para a grande evolu√ß√£o da Intelig√™ncia Artificial. Esta combina√ß√£o de t√©cnicas e algoritmos, sendo a mais proeminente o Machine Learning e uma de suas vertentes – o Deep Learning -, visa treinar m√°quinas para que tenham as mesmas capacidades que humanos, como racioc√≠nio, planejamento, processamento de linguagem natural, percep√ß√£o e intelig√™ncia geral. Neste sentido, o ambiente de trabalho em diversas ind√ļstrias ver√° a IA acontecer de fato em 2017, mas n√£o para substituir trabalhos feitos pelas pessoas. Neste primeiro est√°gio, a m√°quina ter√° a fun√ß√£o de aumentar as nossas capacidades cognitivas, principalmente pela tecnologia conseguir processar um volume de dados extremamente superior ao do ser humano.
  5. Disrup√ß√£o da Ind√ļstria ‚Äď Aqui, vou usar a m√ļsica de exemplo. H√° n√£o muito tempo, para ouvir sua m√ļsica preferida a qualquer hora voc√™ tinha que comprar um CD, com um √°lbum inteiro ‚Äď que tinha por volta de 80 minutos, porque era o que cabia naquela m√≠dia ‚Äď e tamb√©m ter onde reproduzi-lo. Para compartilhar essa m√ļsica com algu√©m, voc√™ precisava emprestar a ela o seu CD. Todos os aspectos dessa descri√ß√£o mudaram. Hoje voc√™ tem servi√ßos de m√ļsica por demanda e s√≥ ouve um √°lbum inteiro se quiser. E essas mudan√ßas dr√°sticas n√£o s√£o exclusivas da ind√ļstria fonogr√°fica. Avan√ßos enormes da tecnologia e das aplica√ß√Ķes de neg√≥cio provocaram a disrup√ß√£o da experi√™ncia das pessoas. E aqui n√£o estou falando apenas da experi√™ncia do usu√°rio final. Ind√ļstrias como um todo deixar√£o de existir e, cada vez mais, veremos uma mudan√ßa na forma como pensamos e interagimos com produtos e servi√ßos em praticamente todos os segmentos. O que me leva ao pr√≥ximo ponto.
  6. Evolu√ß√£o dos modelos de neg√≥cios ‚Äď O acesso f√°cil √† tecnologia est√° permitindo que novos modelos de neg√≥cio sejam testados de forma simples e barata. Grandes inova√ß√Ķes acontecem em anos e n√£o mais em d√©cadas ‚Äď e caminhamos r√°pido para meses ou semanas. Neg√≥cios de bilh√Ķes de d√≥lares j√° foram criados em poucos meses. Quando esses novos modelos surgem, a tecnologia se torna parte fundamental da estrat√©gia e as empresas precisam repensar as compet√™ncias mais importantes e se reinventar. As organiza√ß√Ķes precisam ‚Äď todas elas ‚Äď identificar o valor de seus neg√≥cios, como precific√°-los e ent√£o come√ßar a promover mudan√ßas na forma como vendem e cobram por seus produtos. Esse movimento n√£o √© f√°cil e n√£o ocorre da noite para o dia. Mas em 2017 veremos cada vez mais empresas buscando uma cultura digital.
  7. Experi√™ncia Digital ‚Äď As pessoas j√° t√™m experi√™ncias digitais em seu dia-a-dia, ao compartilharem seus dados com aplicativos como Uber ou Waze, para ter como benef√≠cio um servi√ßo de transporte melhor. No trabalho, aplicativos de mensagens e v√≠deo, al√©m de plataformas que permitem gest√£o de documentos, workflows, entre outros, possibilitam uma intera√ß√£o interdepartamental muito maior ‚Äď independentemente de onde cada time esteja alocado. Dessa maneira, o processo de criar e compartilhar conhecimento est√° cada vez mais r√°pido. Com toda a informa√ß√£o gerada pela economia do compartilhamento, as empresas devem ‚Äď e os consumidores esperam isso delas ‚Äď identificar comportamentos e utilizar isso para achar valor em novos lugares. Os chatbots ser√£o muito adotados no pr√≥ximo ano, exatamente por serem uma resposta a essa demanda. As pessoas querem sanar suas d√ļvidas, procurar informa√ß√Ķes ou fazer suas reclama√ß√Ķes da mesma forma que t√™m sua demanda por aquele produto ou servi√ßo atendida: digitalmente.
  8. Mudan√ßas na proposta de valor ‚Äď Os dados s√£o a for√ßa motriz por tr√°s da pr√≥xima grande onda na busca por proposta de valor. √Č nesta combina√ß√£o de dados com qualidade e intelig√™ncia que as empresas est√£o concentrando seus esfor√ßos tecnol√≥gicos, para aumentar o poder de suas redes, tornar a conectividade ilimitada e usar o poder de computa√ß√£o para coletar, agregar, correlacionar e interpretar dados e, com isso, levar melhorias incr√≠veis para a vida das pessoas.

O principal desafio à frente é adaptar o mindset e o processo de decisão para esse novo mundo em transformação, já que a inovação e a disrupção podem vir de qualquer lugar, a qualquer hora. Além de focar em suas competências-chave, as empresas precisam aprender como usar a tecnologia como um adicional ao conhecimento que já tem em casa.

Foto: Reprodução