PUBLICIDADE

1.0 - RADARmundo

Helicóptero dispara contra navio de refugiados no Iêmen

Cerca de 26 refugiados somalis foram mortos e dezenas ficaram feridos na manhã desta sexta-feira (17) perto do Estreito de Mandeb, no Iêmen, quando um helicóptero do tipo Apache, da coalizão árabe, disparou contra o navio onde viajavam. Entre as vítimas estão mulheres e crianças.

Pescadores locais e fontes médicas do porto de Al Hudaydah, no Mar Vermelho, afirmaram que as vítimas tinham ferimentos de bala. A embarcação estava capitaneada por três marinheiros iemenitas e tinha saído da cidade de Aden, com refugiados de diferentes partes do Iêmen que tentavam fugir dos combates.

De acordo com a guarda costeira, os refugiados portavam documentos da ag√™ncia da Organiza√ß√£o das Na√ß√Ķes Unidas (ONU) para aux√≠lio a refugiados. Eles estavam indo do I√™men para o Sud√£o quando foram atacados pr√≥ximo ao estreito de Bab-el-Mandeb, que separa os continentes asi√°tico e africano. Os feridos ao ataque foram transferidos ao porto e, de l√°, para diferentes centros m√©dicos da cidade.

O I√™men est√° imerso em uma grande guerra civil entre os rebeldes houthis, que s√£o apoiados pelo ex-presidente Abdullah Saleh, e as for√ßas leais ao atual presidente Abd Rabbuh Mansur Al-Hadi, que tem ainda o apoio de uma coaliz√£o de pa√≠ses √°rabes, formada em 2015, liderada pela Ar√°bia Saudita. √Č justamente essa coaliz√£o que controla o espa√ßo a√©reo iemenita.

A área onde ocorreu o ataque é alvo de vários bombardeios por parte da coalizão árabe, pois é usada pelas forças rebeldes para o contrabando de armas. A chegada de imigrantes ao Iêmen continua apesar da guerra.

O pa√≠s √°rabe sofre atualmente a crise de fome mais grave do mundo. Aproximadamente 17 milh√Ķes de iemenitas, dois ter√ßos da popula√ß√£o do pa√≠s, necessitam de assist√™ncia urgente para evitar o risco de morrer de fome nos pr√≥ximos meses.

Fotos: Reprodução

PUBLICIDADE