PUBLICIDADE

política

Ex-governador Pezão é condenado a 98 anos de prisão por corrupção

O ex-governador do Rio Luiz Fernando Pez√£o foi condenado a 98 anos de pris√£o, por corrup√ß√£o. A senten√ßa foi publicada pelo juiz titular da 7¬™ Vara Federal Criminal, Marcelo Bretas. Os crimes atribu√≠dos a Pez√£o dizem respeito √†s opera√ß√Ķes Calicute, Efici√™ncia e Boca de Lobos, todas desdobramentos da Lava Jato no Rio.

Bretas considerou, em sua sentença, que Pezão, ex-vice-governador de Sérgio Cabral, deu continuidade aos crimes, após assumir o governo do estado.

‚ÄúA presente a√ß√£o penal √© decorrente das revela√ß√Ķes feitas por Carlos Miranda em seu acordo de colabora√ß√£o premiada homologado pelo Supremo Tribunal Federal, bem como desdobramento das a√ß√Ķes penais Opera√ß√£o Calicute, Opera√ß√£o Efici√™ncia e Opera√ß√£o Boca de Lobo, levadas a cabo pelo Minist√©rio P√ļblico Federal e Pol√≠cia Federal e que deu prosseguimento ao desbaratamento da organiza√ß√£o criminosa comandada por S√©rgio Cabral, ex-governador do estado do Rio de Janeiro, demonstrando que o tamb√©m ex-governador Luiz Fernando de Souza (Pez√£o), fazia parte da referida organiza√ß√£o criminosa. Conforme apurado, Pez√£o, ao assumir como chefe do Executivo estadual, continuou a praticar crimes de corrup√ß√£o, desvio de recursos p√ļblicos e lavagem de ativos no estado do Rio de Janeiro, conforme j√° ocorria no governo Cabral‚ÄĚ, escreveu Bretas.

Segundo Bretas, com a documenta√ß√£o obtida na Opera√ß√£o Boca de Lobo, com prova testemunhal, documental, depoimentos de colaboradores, dados banc√°rios, telef√īnicos, fiscais, entre outros, verificou-se que Pez√£o, al√©m de integrar a organiza√ß√£o criminosa liderada por Cabral, foi seu sucessor nas pr√°ticas il√≠citas ao comandar o estado.

‚ÄúFoi poss√≠vel desvendar que Pez√£o integrava a mesma organiza√ß√£o criminosa e praticava crimes contra a administra√ß√£o e de lavagem de ativos, dentre outros, nos anos que ocupou os cargos de secret√°rio de Obras, vice-governador e at√© mesmo no de governador‚ÄĚ, pontuou o juiz, respons√°vel pela investiga√ß√£o da Lava Jato no Rio de Janeiro.

A defesa de Pezão foi procurada para se manifestar sobre a condenação, mas até a publicação desta matéria ainda não havia se pronunciado.

Edição: Fábio Massalli

PUBLICIDADE