PUBLICIDADE

s√£o paulo

Estado de São Paulo decreta emergência para dengue após Estado atingir 300 casos confirmados de dengue por 100 mil

O Governo de S√£o Paulo, por meio da¬†Secretaria de Estado da Sa√ļde, anunciou o decreto de emerg√™ncia em sa√ļde p√ļblica para a dengue nesta ter√ßa-feira (5), ap√≥s o Centro de Opera√ß√Ķes de Emerg√™ncias (COE) recomendar a medida, uma vez que o Estado atingiu 300 casos confirmados da doen√ßa por 100 mil habitantes.

O decreto permitir√° que Estado e munic√≠pios implementem a√ß√Ķes com maior agilidade e, tamb√©m, possa receber recursos adicionais do governo federal. Cada munic√≠pio, a partir da an√°lise de seu cen√°rio epidemiol√≥gico, poder√° utilizar a medida estadual para decretar emerg√™ncia em √Ęmbito local.

Durante reuni√£o do COE, na Sala de Situa√ß√£o da Secretaria de Estado da Sa√ļde, a secret√°ria da pasta em exerc√≠cio, Priscilla Perdicaris, apresentou os pr√≥ximos passos. ‚ÄúO decreto √© mais uma iniciativa do Estado dentro de um planejamento de a√ß√Ķes, iniciado no ano passado, para assegurar a assist√™ncia aos munic√≠pios e √† popula√ß√£o. Usaremos os recursos dispon√≠veis para combater o Aedes aegypti‚ÄĚ.

Segundo portaria do governo federal, os incrementos financeiros para emerg√™ncias dever√£o ser enviados ao Estado, a partir de agora, para investimento em vigil√Ęncia em sa√ļde, aten√ß√£o prim√°ria e aten√ß√£o especializada. Em S√£o Paulo, os recursos ser√£o destinados, prioritariamente, para aquisi√ß√£o de m√°quinas de nebuliza√ß√£o e insumos, contrata√ß√£o de pessoas e amplia√ß√£o da capacidade da rede.

‚ÄúO monitoramento realizado pelo Estado, desde o ano passado, apontava aumento expressivo no n√ļmero de casos e a antecipa√ß√£o dos registros em cerca de dois meses. Esse trabalho permitiu que uma s√©rie de a√ß√Ķes fosse tomada, evitando cen√°rios mais cr√≠ticos como os enfrentados pelos estados vizinhos‚ÄĚ, ressaltou Esper Kall√°s, diretor do Instituto Butantan, durante reuni√£o do COE.

Segundo Regiane de Paula, coordenadora em sa√ļde da Coordenadoria de Controle de Doen√ßas (CCD), foi apresentado o Plano de A√ß√£o √† Emerg√™ncia em Sa√ļde P√ļblica, que aborda uma sequ√™ncia de a√ß√Ķes diferenciadas e constru√≠das a partir da experi√™ncia no enfrentamento das transmiss√Ķes anuais de dengue. ‚ÄúO plano foi constru√≠do de maneira t√©cnica e seguindo crit√©rios epidemiol√≥gicos, sempre se baseando na ci√™ncia. Ele nos nortear√° em a√ß√Ķes dos principais eixos envolvidos no controle das arboviroses: vigil√Ęncias epidemiol√≥gica, laboratorial e sanit√°ria, controle vetorial, a assist√™ncia √† sa√ļde, educa√ß√£o/comunica√ß√£o e mobiliza√ß√£o social, para os diversos cen√°rios de transmiss√£o, tanto municipal, quanto regional e estadual‚ÄĚ.

Para priorizar a transfer√™ncia de pacientes na rede estadual, que necessitem de leitos de alta complexidade, a Secretaria de Estado atualizou a orienta√ß√£o para a Central de Regula√ß√£o de Ofertas de Servi√ßos de Sa√ļde (Cross), para que todos os pacientes suspeitos para dengue tenham prioridade.

Dados atualizados até 4 de março mostram que 131 municípios do Estado registraram mais de 300 casos por 100 mil habitantes. Ao todo, 22 municípios paulistas decretaram emergência.

A√ß√Ķes integradas

O Plano Estadual de Contingência das Arboviroses Urbanas, lançado em 2023 e amplamente divulgado aos municípios, tem sido apontado por especialistas como o principal responsável pelos resultados alcançados em São Paulo.

Entre as principais a√ß√Ķes, a SES capacitou todos os agentes de sa√ļde e endemias por meio de cursos e treinamentos online para manejo cl√≠nico. organiza√ß√£o dos servi√ßos, e atendimento para arboviroses, no ano passado.

Atividades educativas em escolas, rodovias e pontos de grande circula√ß√£o como esta√ß√Ķes de trem e metr√ī, e campanha no carnaval, tamb√©m foram promovidas.

Em 6 de fevereiro, o Governo criou o Centro de Opera√ß√Ķes de Emerg√™ncias (COE) e a sala de situa√ß√£o, com a participa√ß√£o de oito secretarias, Cosems e Ex√©rcito. No mesmo m√™s, antecipou o pagamento de R$ 205 milh√Ķes do IGM SUS Paulista aos 645 munic√≠pios.

Para ampliar a transparência no acesso aos dados, o Governo lançou duas importantes ferramentas: o Painel de Monitoramento da Dengue (dengue.saude.sp.gov.br) e o portal www.dengue100duvidas.sp.gov.br. Leia mais aqui.

A SES também investiu, no início do ano, para dar agilidade no resultado dos testes em até 70%, no Instituto Adolfo Lutz (IAL), com automatização dos exames com novos equipamentos.

Respons√°veis pelas a√ß√Ķes de campo de combate aos vetores da dengue, os munic√≠pios receberam, desde o ano passado, suporte de mais de 600 equipamentos port√°teis de fumac√™ para apoio √†s prefeituras.

Na √ļltima semana, a campanha publicit√°ria ‚ÄúA √°gua mais mortal pode estar no seu quintal‚ÄĚ entrou no ar em diferentes m√≠dias, TV, r√°dio, internet etc.

Na √ļltima sexta-feira (1), o Governo promoveu o DIA D com a ades√£o de mais de 450 munic√≠pios e em cerca de cinco mil escolas p√ļblicas do Estado.