PUBLICIDADE

carros & motos

Carros inteligentes promovem segurança prevendo o comportamento do motorista

A Ford tem como objetivo lançar comercialmente um carro totalmente autônomo até 2021.  Para alcançar essa meta, hoje muitos modelos da marca já contam com recursos avançados de tecnologia semiautônoma e de assistência que visam a detectar e evitar erros na condução.  São os chamados carros inteligentes, que “julgam” as habilidades do motorista e corrigem seu comportamento para ajudá-lo a dirigir melhor e evitar acidentes com riscos para os ocupantes do veículo e terceiros.

Cinco dessas tecnologias para a direção segura e menos estressante já estão disponíveis em veículos vendidos no País.  As suas funcionalidades podem variar de acordo com o modelo e versão. Há também vídeos para demonstrar o sistema de alerta de fadiga…

 

E também o sistema de permanência em faixa…

 

A descrição de algumas das novas tecnologias semiautônomas é apresentada a seguir:

 

Alerta de Colisão e Detecção de Pedestres

O sistema de alerta de colisão com assistência de frenagem, oferecido também no Fusion e no Edge, funciona por meio de radar e câmera em velocidades a partir de 3,6 km/h. Ele dispara um alerta sonoro e visual ao detectar a possibilidade de colisão com um veículo à frente, ao mesmo tempo em que pré-carrega os freios para uma resposta mais rápida. Se o motorista não realizar nenhuma ação, o veículo pode desacelerar e parar automaticamente.

O sistema de detecção de pedestres oferecido no Fusion opera de modo semelhante, rastreando por radar e câmera a movimentação de pessoas à frente do veículo, em velocidades de 3,6 km/h a 80 km/h.

 

Piloto automático com “stop and go”

O piloto automático adaptativo com “stop and go”, disponível no Fusion, é outra tecnologia semiautônoma que aumenta o conforto e a segurança. Esse sistema inteligente é uma evolução do piloto automático convencional. Além de manter a velocidade programada do veículo, ele permite selecionar uma distância segura do carro à frente e, se o trânsito parar, é capaz de frear totalmente – voltando a acelerar se o fluxo for retomado dentro de 3 segundos. Depois desse tempo, precisa ser reativado.

Ao ser acionado, por teclas no volante, o sistema passa a monitorar constantemente o espaço à frente por meio de radar. A qualquer momento, se o motorista frear, o piloto automático adaptativo é desligado e ele retoma o controle do acelerador.

 

Fotos e vídeos: Reprodução

PUBLICIDADE