PUBLICIDADE

economia

AçÔes da Meta despencam com planos de gastos “agressivos” em IA

As açÔes da Meta despencaram nas negociaçÔes de prĂ©-mercado na quinta-feira (25), quando os planos do proprietĂĄrio do Facebook de “investir agressivamente” em inteligĂȘncia artificial assustaram os investidores.

As açÔes caíram cerca de 13%, ameaçando eliminar quase US$ 163 bilhÔes do seu valor de mercado, à medida que os investidores olhavam para além dos lucros abundantes do primeiro trimestre para se concentrarem nos altos custos para a empresa na construção de um futuro de IA.

A empresa estĂĄ competindo cara a cara com a Microsoft e o Google para desbloquear o potencial da IA.

Embora os resultados possam ser grandes, os resultados mais recentes da Meta sublinharam que construir as melhores ferramentas Ă© dispendioso e levarĂĄ tempo.

A Meta, que também é detentora do WhatsApp e do Instagram, disse na quarta-feira (24) que o lucro do primeiro trimestre mais que dobrou em relação ao ano anterior, enquanto a receita aumentou 27%.

Mas um aumento de atĂ© US$ 5 bilhĂ”es nos investimentos projetados em IA — e a probabilidade de novos aumentos nos anos subsequentes — deixou os acionistas inquietos.

“A linguagem em torno dos planos de gastos tornou-se mais ousada mais uma vez, e isso pode ser o que estĂĄ assustando os mercados”, escreveu Sophie Lund-Yates, analista-chefe de açÔes da Hargreaves Lansdown, em nota na quinta-feira.

“Apesar de todos os ousados ​​planos de IA da Meta, ela nĂŁo pode se dar ao luxo de desviar os olhos do nĂșcleo do negĂłcio – suas principais atividades publicitĂĄrias. Os recursos da Meta sĂŁo vastos, mas nĂŁo infinitos, e sua participação no mercado de publicidade digital precisa ser defendida a todo custo”, ela adicionou.

A Meta disse que as despesas de capital para o ano inteiro ficariam na faixa de US$ 35 bilhĂ”es a 40 bilhĂ”es – acima da orientação anterior de US$ 30 bilhĂ”es a US$ 37 bilhĂ”es – Ă  medida que continua a acelerar os investimentos em infraestrutura para apoiar a IA.

“Esperamos que as despesas de capital continuem a aumentar no próximo ano, à medida que investimos agressivamente para apoiar os nossos ambiciosos esforços de investigação e desenvolvimento de produtos em IA”, acrescentou a empresa num comunicado.

Em uma teleconferĂȘncia com investidores, o CEO Mark Zuckerberg concentrou a maior parte de seus comentĂĄrios na IA.

Ele disse que a Meta quer ser “a empresa líder em IA do mundo” e “deveria investir significativamente mais nos próximos anos para construir modelos ainda mais avançados”.

A Meta aumentaria os gastos “significativamente antes de obtermos muitas receitas com alguns desses novos produtos. No lado positivo, assim que nossos novos serviços de IA atingirem escala, teremos um forte histórico de monetizá-los de forma eficaz”, acrescentou.

Uma orientação mais fraca do que o esperado para o trimestre atual também pode estar pesando sobre as açÔes. A Meta previu receita de US$ 36,5 bilhÔes a US$ 39 bilhÔes, contra expectativas de analistas de US$ 38,2 bilhÔes.

“Uma previsĂŁo de receita ligeiramente inferior ao previsto contribuiu para as preocupaçÔes dos investidores sobre o desempenho futuro da empresa”, disse Stephen Innes, sĂłcio-gerente da SPI Asset Management.

Por CNN