PUBLICIDADE

7.0 - MANUALgastronomia

9 restaurantes brasileiros estão entre os melhores da América Latina de 2016

A edição de 2016 da premiação Latin America’s 50 Best Restaurants, patrocinado pela S.Pellegrino & Acqua Panna, aconteceu na noite de ontem (26), no Centro Cultural Roberto Cantoral, que fica na Cidade do México. O evento celebra o fino da gastronomia latino-americana e apresenta seus melhores chefs. O 1º lugar foi conquistado pelo restaurante peruano Central.

Tendo recebido o prêmio pelo terceiro ano consecutivo, os chefs e proprietários do Central Virgilio Martínez e Pía León continuam a trabalhar na vanguarda da gastronomia, moldando uma culinária peruana que está em constante evolução e é notável por sua qualidade e inovação.

O Maido, também de Lima, no Peru, ficou em segundo lugar, enquanto o D.O.M., de São Paulo, conquistou o terceiro lugar. Em quarto veio o Boragó, do Chile e em quinto veio o Pujol, o mais bem colocado restaurante do México – país que sediou a cerimônia – seguido pelo conterrâneo Quintonil no sexto lugar.

O D.O.M subiu uma posição com relação ao ano passado, com sua interpretação gastronômica dos mais autênticos sabores da culinária brasileira, sob a batuta do visionário chef Alex Atala.

O Tuju, também de São Paulo, ingressa na lista pela primeira vez, em 45º lugar.

Alguns prêmios previamente anunciados nas semanas que antecederam a cerimônia também foram oficialmente entregues, sendo eles o The Diners Club® Lifetime Achievement Award, a Claude Troisgros do Olympe (Río de Janeiro, Brasil); o Best Female Chef Award a Kamilla Seidler do Gustu (La Paz, Bolívia); e One To Watch Award ao restaurante Alcalde (Guadalajara, México).

Neste ano, a lista está cheia de restaurantes brasileiros, enumerados abaixo:

  • O.M (3º)
  • Maní (8º)
  • Olympe (17º)
  • Lasai (18º)
  • A Casa do Porco (24º)
  • Roberta Sudbrack (25º)
  • Mocotó (28º)
  • Remanso do Bosque (44º)
  • Tuju (45º)

restaurantes-2

O Latin America’s 50 Best Restaurants pertence ao William Reed Media Group e é organizado pelo mesmo grupo. É um prêmio que oferece uma plataforma gastronômica que busca celebrar grandes restaurantes e chefs de toda a região. Agora em seu quarto ano, a lista do Latin America’s 50 Best Restaurants está se tornando mais diversificada do que nunca. Em 2016, cinco restaurantes recebem o prêmio pela primeira vez (e três voltam a aparecer na lista) incluindo: A Casa do Porco , do Brasil, em 24º lugar, conquistando o Highest New Entry Award; o Isolina, do Peru (41) e o Tuju, do Brasil (45).

Neste ano, o Panamá e o Paraguai são representados na lista pela primeira vez, com a inclusão do Maito (36) e do Tierra Colorada Gastro (47), respectivamente. A lista contou com restaurantes de 11 países – mais do que em todas as outras edições –, o que reflete a crescente qualidade da gastronomia na América Latina, bem como o maior reconhecimento de destinos antes menos explorados.

William Drew, o editor-chefe do Latin America’s 50 Best Restaurants, afirmou: “Por meio desta lista, ajudamos a trazer os restaurantes latino-americanos para o centro das atenções. Para nós, o objetivo mais importante é dar visibilidade à região: sua variedade, inovação, talento, e respeito à identidade cultural, pela utilização de ingredientes nativos; também é importante despertar a consciência sobre o impacto cultural positivo da gastronomia contemporânea.”

Além da revelação da lista, vários outros prêmios foram concedidos durante a cerimônia:

  • O Highest Climber Award, que premia o restaurante que escalou mais posições na lista com relação à última edição – foi um empate entre dois restaurantes, o Don Julio, da Argentina (21), e o 99, do Chile (22), que subiram impressionantes 24 posições entre 2015 e 2016.
  • O Art of Hospitality Award é uma novidade desta edição e premia o melhor serviço da categoria. O prêmio inaugural ficou com o Pujol, da Cidade do México, liderado pelo chef Enrique Olvera.
  • O Chefs’ Choice Award, patrocinado pela Cerveza Modelo, é o resultado dos votos dos próprios chefs dos 50 Best, que assim podem reconhecer a contribuição gastronômica de seus pares. Em 2016, o Chefs’ Choice Award foi concedido a Guillermo González Beristaín, do Pangea, de Monterrey, no México.
  • O Latin America’s Best Pastry Chef 2016, que premia as criações de um chef do ramo da confeitaria, ficou com Gustavo Saez, do 99, de Santiago, no Chile.

O México, que sediou a premiação pela segunda vez, foi escolhido por ser um destino gastronômico excepcional, cuja cena gourmet está em franca expansão. A William Reed Media opera com um programa itinerante para a celebração do Latin America’s 50 Best Restaurants que acontece em diversos lugares, com o objetivo de dar visibilidade à crescente importância de todos os países da região na cena gastronômica mundial.

Criado em 2013, o prêmio Latin America’s 50 Best Restaurants é um termômetro anual de sabores, selecionados a partir dos votos de 250 especialistas independentes, originários de diversos lugares da região, que compõem a Academia de votantes do Latin America’s 50 Best Restaurants.

A Academia é dividida em quatro regiões: México e América Central, América do Sul (Norte), América do Sul (Sul) e, por fim, Brasil. Cada região tem um catedrático e 62 outros membros votantes, que podem ser jornalistas, críticos de gastronomia, chefs, restaurateurs e renomados entusiastas da gastronomia. Cada um vota em sete restaurantes que ofereceram a eles a melhor experiência culinária dos últimos 18 meses; pelo menos três dos votos devem ir para restaurantes fora de seus próprios países.

PUBLICIDADE