PUBLICIDADE

brasil

Selo de turismo certificará higiene e prevenção contra a Covid-19

O Min¬≠ist√©rio do Tur¬≠is¬≠mo (MTur) lan√ßou o selo ‚ÄúTur¬≠is¬≠mo Respon¬≠s√°v¬≠el‚ÄĚ, uma cer¬≠ti¬≠fi¬≠ca√ß√£o, dispon√≠v¬≠el na inter¬≠net, que ten¬≠ta asse¬≠gu¬≠rar a tur¬≠is¬≠tas, via¬≠jantes e con¬≠sum¬≠i¬≠dores que o hotel ou pou¬≠sa¬≠da onde se insta¬≠laram e o bar ou restau¬≠rante onde fazem refei√ß√Ķes est√£o cumprindo req¬≠ui¬≠si¬≠tos de higiene e pre¬≠ven√ß√£o con¬≠tra a Covid-19.

O selo √© gra¬≠tu¬≠ito e est√° vin¬≠cu¬≠la¬≠do ao Cadas¬≠tro de Presta¬≠dores de Servi√ßos Tur√≠s¬≠ti¬≠cos (Cadas¬≠tur). Deve ser cola¬≠do em local de f√°cil aces¬≠so aos clientes e con¬≠t√©m QR Code pelo qual o tur¬≠ista poder√° ver¬≠i¬≠ficar as medi¬≠das ado¬≠tadas pelo esta¬≠b¬≠elec¬≠i¬≠men¬≠to.

A fer¬≠ra¬≠men¬≠ta tam¬≠b√©m pos¬≠si¬≠bil¬≠i¬≠tar√° o encam¬≠in¬≠hamen¬≠to de den√ļn¬≠cias que, em caso de com¬≠pro¬≠va¬≠do o des¬≠cumpri¬≠men¬≠to de exig√™n¬≠cias, poder√° resul¬≠tar em revo¬≠ga√ß√£o do selo.

De acor­do com o min­istério, a medi­da é a primeira eta­pa para a retoma­da de ativi­dades turís­ti­cas, par­al­isadas des­de março por causa da pan­demia provo­ca­da pelo novo coro­n­avírus.

A ini¬≠cia¬≠ti¬≠va, val¬≠i¬≠da¬≠da pela Ag√™n¬≠cia Nacional de Vig¬≠il√Ęn¬≠cia San¬≠it√°ria (Anvisa), atende pre¬≠ocu¬≠pa√ß√Ķes de empres√°rios do setor que querem voltar aos seus neg√≥¬≠cios, mas dan¬≠do a certeza de n√£o expor tur¬≠is¬≠tas, nem empre¬≠ga¬≠dos a riscos de con¬≠t√°¬≠gio.

Para o secretário de Inte­gração Interin­sti­tu­cional do Min­istério do Tur­is­mo, Bob San­tos, os novos pro­to­co­los san­itários de biosse­gu­rança vier­am para ficar.

Segun¬≠do ele escreveu em arti¬≠go para a Con¬≠fed¬≠er¬≠a√ß√£o Nacional do Com√©r¬≠cio (CNC), num primeiro momen¬≠to da retoma¬≠da do tur¬≠is¬≠mo a escol¬≠ha dos via¬≠jantes ‚Äúser√° por via¬≠gens de cur¬≠ta dura√ß√£o, em fins de sem¬≠ana ou feri¬≠ados pro¬≠lon¬≠ga¬≠dos. Os des¬≠ti¬≠nos de natureza, de aven¬≠tu¬≠ra, de base comu¬≠nit√°ria e de eco¬≠tur¬≠is¬≠mo ser√£o os mais procu¬≠ra¬≠dos, ten¬≠do em vista a baixa aglom¬≠er¬≠a√ß√£o de pes¬≠soas‚ÄĚ.

Biossegurança para todos

Esse √© o caso das atra√ß√Ķes de Alto Para√≠¬≠so de Goi√°s, norte do esta¬≠do, a cer¬≠ca de 210 quil√īmet¬≠ros de Bras√≠lia.

‚ÄúQuer¬≠e¬≠mos pro¬≠te¬≠ger o tur¬≠ista e dar segu¬≠ran√ßa de que est√° sendo bem aten¬≠di¬≠do, de acor¬≠do com todos os pro¬≠to¬≠co¬≠los de higiene, de afas¬≠ta¬≠men¬≠to e dis¬≠tan¬≠ci¬≠a¬≠men¬≠to social. Pre¬≠cisamos tam¬≠b√©m asse¬≠gu¬≠rar a sa√ļde e a vida dos guias e dos moradores da cidade que v√£o aten¬≠der os vis¬≠i¬≠tantes‚ÄĚ, expli¬≠ca a empres√°ria Patr√≠¬≠cia M√ľller, que acom¬≠pan¬≠ha os entendi¬≠men¬≠tos dos esta¬≠b¬≠elec¬≠i¬≠men¬≠tos de tur¬≠is¬≠mo com a prefeitu¬≠ra de Alto Para√≠¬≠so sobre a retoma¬≠da das ativi¬≠dades.

Sua pou­sa­da, São Ben­to, fica em uma fazen­da cen­tenária com mes­mo nome. No local, há três cachoeiras, uma com salto de 50 met­ros, tirole­sa de 850 met­ros, pas­seios a cav­a­lo e de char­rete, pro­dução de cerve­ja arte­sanal, pães, quei­jos e coal­hadas fres­cas, além de céu estre­la­do para as noites da seca que pre­dom­i­na entre maio e setem­bro, alta tem­po­ra­da na região.

PUBLICIDADE