brasileconomia

Provedores regionais foram responsáveis por 83% dos novos acessos de banda larga

 - REVISTA MAISJR

Segundo dados da ANATEL, somente no Nordeste, os provedores regionais tiveram um crescimento de 104%, com 380.516 novos acessos

Os provedores regionais fecharam mais um ano promissor, de acordo com dados da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), que trazem um balanço do mercado de banda larga no Brasil, em 2018. Com um aumento de 1.525.960 novos usuários em todo o País, os provedores regionais foram responsáveis por 83% dos novos acessos de banda larga do País, enquanto as operadoras por 17%. Somente no Nordeste, eles tiveram um crescimento de 104%, com 380.516 novos acessos, enquanto que as grandes operadoras perderam 17.856 acessos da sua base, durante o período de janeiro a dezembro de 2018.

Em relação as outras regiões do Brasil, tanto os provedores quanto as grandes operadoras apontaram crescimento, porém, os ISPs tiveram crescimento superior em todas as regiões. No Sudeste, os provedores foram responsáveis por 83% do total dos novos acessos; no Sul por 73%; Centro-Oeste por 69% e Norte por 55%, ainda segundo dados da Anatel. Já as operadoras cresceram nessas regiões, respectivamente, 17%; 27%; 31% e 45%.

Conectividade via fibra óptica

O balanço da ANATEL ainda aponta que a fibra óptica foi a responsável por levar a internet para 138 novas cidades brasileiras, em 2018. “Apesar desse número ser inferior, se compararmos com anos anteriores (em 2017, 226 receberam a tecnologia de fibra e, em 2016, esse número foi de 538 cidades), a fibra continua crescendo e levando a conectividade para diferentes pontos do Brasil”, comenta Basílio Perez, diretor da ABRINT (Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações).

Na região Sudeste, 50% dos acessos obtidos por provedores foram via fibra, no Sul esse percentual foi de 48%, no Nordeste foi de 41%, no Norte 35% e no Centro-Oeste, o menor número, com 27%.

2018 fechou com 3.589 cidades brasileiras com redes de fibra de um total de 5.570 municípios, via provedores e operadoras. Os estados com maior densidade de fibra são: Acre, Ceará, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina, além do Distrito Federal. Todos com 80% a 100% de cidades atendidas pela tecnologia de fibra. O Piauí, com 20%, é o estado com menor densidade.

De acordo com a pesquisa TIC Provedores de 2017, lançada em dezembro de 2018, o maior crescimento na oferta de conexões de fibra óptica no Brasil se deve aos provedores regionais. Em 2014, apenas 49% dos provedores disponibilizavam esse tipo de conexão. Em 2017, essa proporção aumentou significativamente e atingiu 78% das empresas.

Sobre a ABRINT

A Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações (ABRINT) tem atuação nacional e representa provedores regionais de internet em discussões junto ao governo, órgãos reguladores e entidades afins. Provedores são majoritariamente empresas de pequeno e médio portes. Segundo a Anatel, há pelo menos um provedor em operação em todas as cidades do país e mais de 50% do mercado nacional de fibra óptica até os domicílios brasileiros vêm dos pequenos provedores.

Foto: Reprodução

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista