3.0 // entretenimento3.8 // esporte

Palmeiras ganha mais uma em cima do São Paulo e continua 100% no Allianz

“Foram jogar no Chiqueiro e todos eles correram”. 100 vezes Palmeiras, 100 vezes Allianz Parque. No centésimo jogo alviverde na Arena, nesta quinta-feira, nada melhor do que uma boa atuação e vitória sobre o rival São Paulo, que segue como maior freguês palestrino no estádio. Após os 2 a 0 desta noite, já são sete triunfos alviverdes em sete edições de Choque-Rei.

Se a partida era histórica, a performance alviverde não poderia ser ordinária e, de fato, o futebol do Palmeiras fugiu à normalidade em relação aos primeiros 11 jogos da temporada. Com Thiago Martins marcando firme, Borja ganhando todas as divididas e Felipe Melo pressionando os visitantes, a equipe de Roger Machado simplesmente amassou o São Paulo, e precisou de apenas nove minutos para abrir o marcador.

Lucas Lima bateu escanteio pelo lado esquerdo, Hudson falhou na marcação e Antônio Carlos subiu muito para cabecear no canto, sem chances para Jean. O tento foi o segundo do zagueiro pelo clube. Antes, ele já havia aberto o caminho para o triunfo no clássico contra o Santos, também no Palestra este ano.

Atrás no placar, o São Paulo foi obrigado a se lançar ao ataque e chegou a causar problemas à saída de bola do Palmeiras. Os defensores do time alviverde foram obrigados a rifar a jogada em algumas oportunidades, mas nada que chegasse perto de assustar o goleiro Jailson.

No último terço do campo, o Palmeiras era perigoso como ainda não havia sido este ano. Dudu fez seu primeiro duelo após ter o vínculo ampliado até o final de 2022 e, de fato, o capitão parecia renovado em campo. Pelo lado direito, o camisa 7, ao lado de Felipe Melo, ditou o ritmo do Choque-Rei desde o primeiro minuto.

Impressionou também a consciência tática dos palmeirenses em campo. Sem a bola, Bruno Henrique cobrou que Willian voltasse à marcação, Lucas Lima cobriu o avançou de Felipe Melo, e Dudu foi até lateral direito em alguns momentos.

Do lado tricolor, a se comentar na mesma proporção da posse de bola da equipe: pouquíssima. Valdivia era o mais lúcido em campo, mas não teve a aproximação necessária dos companheiros. Já o centroavante Brenner foi engolido pela dupla de zaga palestrina.

Tamanha superioridade resultou no 2 a 0 dos donos da casa aos 31 minutos. Militão errou na saída de bola e Dudu foi acionado pela direita. O camisa 7 cruzou e, como não se trata de um jogo qualquer, Victor Luis acertou um voleio de videogame, mas Jean defendeu. Na sobra, Borja mandou para as redes.

Prova da superioridade mandante na primeira etapa foi o fato de Dorival Júnior fazer logo suas três alterações ainda no intervalo. Tréllez, Shaylon e Nenê entraram nas vagas de Brenner, Hudson e Marcos Guilherme. As mudanças foram positivas para o São Paulo, a posse de bola aumentou e a equipe chegou a acertar o travessão com Tréllez logo aos seis minutos.

Mas era dia de festa no Allianz Parque e o estádio parecia pulsar cada vez mais independentemente dos ataques rivais. Bastava um desarme simples no meio-campo para inflamar ainda mais a torcida.

Não demorou também para que Roger Machado fizesse suas três alterações. Antes da metade da etapa final, Gustavo Scarpa, Thiago Santos e Moisés entraram nas vagas de Willian, Felipe Melo e Bruno Henrique. O trio não entrou em ritmo lento, mas foi difícil para Thiago Santos e Scarpa manterem o nível de atuação de seus companheiros.

Com o melhor apresentado no Estadual até aqui, o Palmeiras retoma a primeira colocação geral no Campeonato Paulista. Com o triunfo no Choque-Rei, o time alviverde foi a 23 pontos ganhos e se classificou na liderança do Grupo C. O adversário das quartas de final será o Novorizontino, mas antes, o time encara o Ituano, fora de casa, na última rodada da competição.

Já o São Paulo não tem classificação assegurada no Paulistão. Com 14 pontos ganhos, o time tricolor precisa de empate contra o Red Bull, neste domingo, no Morumbi, ou que a Ponte Preta não vença a Ferroviária em Campinas.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 2 X 0 SÃO PAULO

Local: Estádio Palestra Itália, em São Paulo (SP)

Data: 8 de março de 2018, quinta-feira

Horário: 20h30 (de Brasília)

Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza

Assistentes: Danilo Ricardo Manis e Daniel Paulo Ziolli

Público: 34.916 torcedores

Renda: R$ 2.302.301,06

Carões amarelos: Victor Luis, Marcos Rocha, Felipe Melo, Bruno Henrique e Thiago Martins (Palmeiras); Marcos Guilherme, Hudson, Petros e Shaylon (São Paulo)

GOLS

PALMEIRAS: Antônio Carlos, aos nove, e Miguel Borja, aos 31 minutos do primeiro tempo

PALMEIRAS: Jailson; Marcos Rocha, Thiago Martins, Antônio Carlos e Victor Luis; Felipe Melo (Thiago Santos); Willian (Gustavo Scarpa), Bruno Henrique (Moisés), Lucas Lima e Dudu; Borja

Técnico: Roger Machado

SÃO PAULO: Jean; Éder Militão, Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Hudson (Shaylon) e Petros; Marcos Guilherme (Nenê), Cueva e Valdívia; Brenner (Tréllez)

Técnico: Dorival Júnior

Fonte: Terra

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista