PUBLICIDADE

brasil

Os dois lados da oferta de vagas na sa√ļde: entre novo emprego e exposi√ß√£o ao coronav√≠rus

Enfermeira em hospital de Bras√≠lia; plataforma de classificados de empregos viu avan√ßo de at√© 700% em vagas na √°rea de enfermagem na compara√ß√£o entre mar√ßo de 2019 e 2020 ‚ÄĒ quando a pandemia de coronav√≠rus j√° havia sido decretada

‚Äú60 vagas enfer¬≠meiro com ou sem exper¬≠i√™n¬≠cia, S√£o Paulo.‚ÄĚ

‚ÄúT√©c¬≠ni¬≠cos de enfer¬≠magem. N√≥s pre¬≠cisamos de voc√™s.‚ÄĚ

‚ÄúCon¬≠trata√ß√£o emer¬≠gen¬≠cial! Pre¬≠cisamos de m√©di¬≠cos com urg√™n¬≠cia.‚ÄĚ

Con¬≠vo¬≠ca√ß√Ķes como essas, encon¬≠tradas em gru¬≠pos no Face¬≠book reunin¬≠do profis¬≠sion¬≠ais de sa√ļde, s√£o ape¬≠nas alguns dos muitos an√ļn¬≠cios que t√™m pro¬≠lif¬≠er¬≠a¬≠do n√£o s√≥ nas redes soci¬≠ais, mas tam¬≠b√©m em platafor¬≠mas online de recru¬≠ta¬≠men¬≠to divul¬≠gan¬≠do novas vagas em hos¬≠pi¬≠tais pri¬≠va¬≠dos, no atendi¬≠men¬≠to presta¬≠do por asso¬≠ci¬≠a√ß√Ķes benef¬≠i¬≠centes, e em unidades vin¬≠cu¬≠ladas a sec¬≠re¬≠tarias de Sa√ļde munic¬≠i¬≠pais e estad¬≠u¬≠ais pelo Brasil.

Foto: ¬© REUTERS/Adriano Macha¬≠do Enfer¬≠meira em hos¬≠pi¬≠tal de Bras√≠lia; platafor¬≠ma de clas¬≠si¬≠fi¬≠ca¬≠dos de empre¬≠gos viu avan√ßo de at√© 700% em vagas na √°rea de enfer¬≠magem na com¬≠para¬≠√ß√£o entre mar√ßo de 2019 e 2020 ‚ÄĒ quan¬≠do a pan¬≠demia de coro¬≠n¬≠av√≠rus j√° havia sido dec¬≠re¬≠ta¬≠da

S√£o insti¬≠tu¬≠i√ß√Ķes p√ļbli¬≠cas e pri¬≠vadas de sa√ļde cor¬≠ren¬≠do con¬≠tra o tem¬≠po na prepara√ß√£o para a escal¬≠a¬≠da de casos de coro¬≠n¬≠av√≠rus no pa√≠s ‚ÄĒ n√ļmero que j√° cresce a cada dia.

Ain¬≠da n√£o h√° dados ofi¬≠ci¬≠ais sobre um aparente aumen¬≠to na ofer¬≠ta de tra¬≠bal¬≠ho para profis¬≠sion¬≠ais da sa√ļde, mas enti¬≠dades profis¬≠sion¬≠ais e empre¬≠sas de recru¬≠ta¬≠men¬≠to j√° veem sinais evi¬≠dentes dis¬≠so ‚ÄĒ em par¬≠tic¬≠u¬≠lar para cer¬≠tos car¬≠gos, como aque¬≠les de atu¬≠a√ß√£o nas Unidades de Ter¬≠apia Inten¬≠si¬≠va (UTI), que recebem os casos mais graves.

A pedi¬≠do da BBC News Brasil, a Catho, site de clas¬≠si¬≠fi¬≠ca¬≠do de empre¬≠gos, con¬≠sta¬≠tou que, na com¬≠para¬≠√ß√£o com o mes¬≠mo m√™s em 2019, mar√ßo de 2020 teve um aumen¬≠to de 281% no n√ļmero de an√ļn¬≠cios com novas vagas na √°rea de sa√ļde (um mes¬≠mo an√ļn¬≠cio pode divul¬≠gar uma ou mais vagas). A empre¬≠sa n√£o divul¬≠ga n√ļmeros abso¬≠lu¬≠tos, ape¬≠nas por¬≠cent¬≠a¬≠gens.

Por car­go, o maior avanço obser­va­do na platafor­ma foi para enfer­meiro de UTI (718% na com­para­ção com março de 2019), segui­do de téc­ni­co de enfer­magem (708%) e enfer­meiro (397%).

A Catho recon­hece que, na sua platafor­ma, a ofer­ta de vagas para médi­cos é resid­ual.

Al√©m dos clas¬≠si¬≠fi¬≠ca¬≠dos na Catho, a cor¬≠ri¬≠da por profis¬≠sion¬≠ais de sa√ļde √© exem¬≠pli¬≠fi¬≠ca¬≠da por an√ļn¬≠cios de con¬≠trata√ß√Ķes por grandes hos¬≠pi¬≠tais, hos¬≠pi¬≠tais de cam¬≠pan¬≠ha em insta¬≠la√ß√£o, prefeituras e gov¬≠er¬≠nos estad¬≠u¬≠ais em todo pa√≠s.

Ape¬≠nas nes¬≠ta sem¬≠ana, foram divul¬≠gadas mais de 800 vagas tem¬≠por√°rias na sa√ļde pelo gov¬≠er¬≠no do Esta¬≠do do Rio Grande do Norte; 270 pela prefeitu¬≠ra de Por¬≠to Vel¬≠ho (RO); entre out¬≠ras.

Isto fora as mais de 5 mil vagas, com con¬≠tratos de um ano, anun¬≠ci¬≠adas pelo gov¬≠er¬≠no fed¬≠er¬≠al em mar√ßo no √Ęmbito do pro¬≠gra¬≠ma Mais M√©di¬≠cos, para o com¬≠bate ao coro¬≠n¬≠av√≠rus.

Mais vagas para enfermeiros

O Con¬≠sel¬≠ho Region¬≠al de Enfer¬≠magem de S√£o Paulo (Coren-SP) ‚ÄĒ Esta¬≠do que teve os primeiros reg¬≠istros de coro¬≠n¬≠av√≠rus e hoje √© o que tem mais casos e √≥bitos no pa√≠s ‚ÄĒ tam¬≠b√©m detec¬≠tou em seus dados um grande aumen¬≠to na deman¬≠da por profis¬≠sion¬≠ais da √°rea no √ļlti¬≠mo m√™s.

De 11 a 31 de mar√ßo deste ano, na com¬≠para¬≠√ß√£o com o mes¬≠mo per√≠o¬≠do do ano pas¬≠sa¬≠do, o vol¬≠ume de pedi¬≠dos de inscri√ß√Ķes no con¬≠sel¬≠ho foi 49% maior ‚ÄĒ pas¬≠san¬≠do de 4.242 para 6.316.

O n√ļmero de inscri√ß√Ķes emi¬≠ti¬≠das pelo con¬≠sel¬≠ho (quan¬≠do o n√ļmero de reg¬≠istro do profis¬≠sion¬≠al j√° foi emi¬≠ti¬≠do e ele est√° apto a exercer a profis¬≠s√£o) foi 22% maior, saltan¬≠do de 3.383 para 4.132 inscri√ß√Ķes. O con¬≠sel¬≠ho atende a enfer¬≠meiros, t√©c¬≠ni¬≠cos e aux¬≠il¬≠iares de enfer¬≠magem.

Rena¬≠ta Pietro, pres¬≠i¬≠dente do Coren-SP, desta¬≠ca que os profis¬≠sion¬≠ais de enfer¬≠magem com¬≠p√Ķem cer¬≠ca de 70% da for√ßa de tra¬≠bal¬≠ho da sa√ļde no pa√≠s, ent√£o √© esper¬≠a¬≠do que sejam das fun√ß√Ķes com maiores deman¬≠das no cen√°rio atu¬≠al cen√°rio de pan¬≠demia.

Difer¬≠ente dos m√©di¬≠cos, em que a con¬≠trata√ß√£o por presta√ß√£o de servi√ßo (como aut√īnomo ou pes¬≠soa jur√≠di¬≠ca) √© fre¬≠quente, Pietro diz que profis¬≠sion¬≠ais de enfer¬≠magem ten¬≠dem a ser con¬≠trata¬≠dos como celetis¬≠tas ‚ÄĒ e, nas vagas emer¬≠gen¬≠ci¬≠ais que se v√™ ago¬≠ra, h√° muitos con¬≠tratos tem¬≠por√°rios do tipo RPA.

E, ape¬≠sar de nos √ļlti¬≠mos anos a cat¬≠e¬≠go¬≠ria ter se desta¬≠ca¬≠do em rela√ß√£o a out¬≠ras na ofer¬≠ta de tra¬≠bal¬≠ho ‚ÄĒ foi a cat¬≠e¬≠go¬≠ria de n√≠v¬≠el supe¬≠ri¬≠or com mais con¬≠trata√ß√Ķes no primeiro trimestre de 2019, segun¬≠do a platafor¬≠ma Quero Bol¬≠sa com dados do Cadas¬≠tro Ger¬≠al de Empre¬≠ga¬≠dos e Desem¬≠pre¬≠ga¬≠dos (Caged) ‚ÄĒ, isto est√° longe de indicar um ramo profis¬≠sion¬≠al sem prob¬≠le¬≠mas.

‚ÄúApe¬≠sar de ter¬≠mos apare¬≠ci¬≠do como a profis¬≠s√£o com mais con¬≠trata√ß√Ķes nos √ļlti¬≠mos dois anos (em alguns trimestres espec√≠¬≠fi¬≠cos), h√° um sub¬≠di¬≠men¬≠sion¬≠a¬≠men¬≠to. As insti¬≠tu¬≠i√ß√Ķes ten¬≠dem a tra¬≠bal¬≠har com um m√≠n¬≠i¬≠mo‚ÄĚ, diz Rena¬≠ta Pietro, apon¬≠tan¬≠do tam¬≠b√©m para o cres¬≠cente n√ļmero de fac¬≠ul¬≠dades e for¬≠ma¬≠dos entran¬≠do no mer¬≠ca¬≠do.

‚ÄúPre¬≠cisamos de mais gente no mer¬≠ca¬≠do, e um cen√°rio como esse (da pan¬≠demia) √© uma opor¬≠tu¬≠nidade de faz¬≠er esse ajuste. A pan¬≠demia tam¬≠b√©m pode con¬≠tribuir ao dar aos rec√©m-for¬≠ma¬≠dos uma primeira opor¬≠tu¬≠nidade ‚ÄĒ muitos con¬≠tratantes n√£o est√£o nem per¬≠gun¬≠tan¬≠do se o can¬≠dida¬≠to tem exper¬≠i√™n¬≠cia.‚ÄĚ

Em gru¬≠pos de enfer¬≠meiros no Face¬≠book, o mur¬≠al tem fica¬≠do reple¬≠to de posta¬≠gens de profis¬≠sion¬≠ais comem¬≠o¬≠ran¬≠do o primeiro emprego na √°rea, a sa√≠¬≠da do desem¬≠prego ou o enriquec¬≠i¬≠men¬≠to do cur¬≠r√≠cu¬≠lo com a con¬≠quista dessas vagas emer¬≠gen¬≠ci¬≠ais ‚ÄĒ ao lado tam¬≠b√©m de comen¬≠t√°rios sobre a pre¬≠ocu¬≠pa√ß√£o com a exposi√ß√£o √† nova doen√ßa.

Hospital de campanha em constru√ß√£o ao lado do est√°dio do Maracan√£, no Rio de Janeiro; novos e antigos hospitais, prefeituras e institui√ß√Ķes privadas ‚ÄĒ por todo o Brasil, h√° uma corrida pela contrata√ß√£o de profissionais de sa√ļde¬© REUTERS/Lucas Lan¬≠dau Hos¬≠pi¬≠tal de cam¬≠pan¬≠ha em con¬≠stru√ß√£o ao lado do est√°¬≠dio do Mara¬≠can√£, no Rio de Janeiro; novos e anti¬≠gos hos¬≠pi¬≠tais, prefeituras e insti¬≠tu¬≠i√ß√Ķes pri¬≠vadas ‚ÄĒ por todo o Brasil, h√° uma cor¬≠ri¬≠da pela con¬≠trata√ß√£o de profis¬≠sion¬≠ais de sa√ļde

‚ÄėSustentar meus filhos‚Äô

Para a enfer¬≠meira K√°tia Oliveira, 37 anos, con¬≠trata¬≠da h√° uma sem¬≠ana em uma Unidade de Pron¬≠to Atendi¬≠men¬≠to (UPA) em uma cidade catari¬≠nense, a opor¬≠tu¬≠nidade de tra¬≠bal¬≠ho vin¬≠da com o novo coro¬≠n¬≠av√≠rus foi um a ‚Äúluz em meio a todo esse caos‚ÄĚ.

‚Äú√Č uma doen√ßa muito ruim, n√£o quer√≠amos estar tra¬≠bal¬≠han¬≠do com ela. Mas olhan¬≠do pra parte do emprego, ser√° muito bom para o cur¬≠r√≠cu¬≠lo, vai aju¬≠dar muito as pes¬≠soas da √°rea da sa√ļde. Muito mes¬≠mo. Eu tiro por mim, meu Deus. Vou con¬≠seguir aju¬≠dar meus fil¬≠hos, sus¬≠ten¬≠tar min¬≠ha casa‚ÄĚ, con¬≠tou a enfer¬≠meira √† BBC News Brasil por tele¬≠fone, ‚Äúm√£e e pai‚ÄĚ de qua¬≠tro fil¬≠hos h√° quinze anos, quan¬≠do ficou vi√ļ¬≠va.

‚ÄúEu n√£o sabia na ver¬≠dade como ia faz¬≠er esse m√™s para colo¬≠car comi¬≠da den¬≠tro de casa, porque seria quase tudo (do or√ßa¬≠men¬≠to) pro aluguel.‚ÄĚ

For­ma­da há três anos, Kátia con­ta já ter vivi­do um iní­cio de profis­são de sac­ri­fí­cios. Nat­ur­al de uma cidade no inte­ri­or de São Paulo, ela se mudou para San­ta Cata­ri­na por encon­trar lá mais vagas que aceitassem recém-for­ma­dos.

At√© encon¬≠trar a vaga aber¬≠ta na UPA por con¬≠ta do coro¬≠n¬≠av√≠rus, a enfer¬≠meira esta¬≠va tra¬≠bal¬≠han¬≠do em uma cl√≠ni¬≠ca psiqui√°tri¬≠ca ‚ÄĒ hoje, acu¬≠mu¬≠la os dois tra¬≠bal¬≠hos, √†s vezes emen¬≠dan¬≠do turnos.

E, ago¬≠ra, o pr√≥x¬≠i¬≠mo pas¬≠so do seu ‚Äúson¬≠ho‚ÄĚ √© ser con¬≠trata¬≠da por tem¬≠po inde¬≠ter¬≠mi¬≠na¬≠do na UPA, onde diz estar sat¬≠is¬≠fei¬≠ta com o ambi¬≠ente e condi√ß√Ķes de tra¬≠bal¬≠ho. Ali√°s, difer¬≠ente de relatos de out¬≠ros cole¬≠gas pelo Brasil, ela diz estar receben¬≠do Equipa¬≠men¬≠tos de Pro¬≠te√ß√£o Indi¬≠vid¬≠ual (EPIs) con¬≠tra o coro¬≠n¬≠av√≠rus ade¬≠qua¬≠dos ‚ÄĒ e con¬≠ta j√° ter aten¬≠di¬≠do pacientes com sus¬≠pei¬≠ta da doen√ßa.

Em S√£o Paulo, o Coren-SP pro¬≠to¬≠colou nes¬≠ta sem¬≠ana um of√≠¬≠cio ao Min¬≠ist√©rio P√ļbli¬≠co denun¬≠cian¬≠do condi√ß√Ķes inad¬≠e¬≠quadas de tra¬≠bal¬≠ho em hos¬≠pi¬≠tais com base em den√ļn¬≠cias de profis¬≠sion¬≠ais ‚ÄĒ que apon¬≠taram n√£o disponi¬≠bi¬≠liza¬≠√ß√£o de EPIs para toda a equipe, car√™n¬≠cia de mate¬≠ri¬≠ais m√≠n¬≠i¬≠mos de higi¬≠en¬≠iza¬≠√ß√£o e reuti¬≠liza¬≠√ß√£o de mate¬≠ri¬≠ais descart√°veis.

Ape­sar de admi­tir que tem medo de se con­t­a­m­i­nar, Kátia diz que não pen­sou duas vezes em aceitar o emprego nes­ta pan­demia. Ela sus­ten­ta os fil­hos e um deles, de 20 anos, foi diag­nos­ti­ca­do recen­te­mente com leucemia, o que traz novos cus­tos com trans­porte para exam­es, remé­dios e out­ros pro­ced­i­men­tos.

Com o diag­nós­ti­co do fil­ho e o tra­bal­ho com pacientes de coro­n­avírus, a enfer­meira tam­bém ficará afas­ta­da fisi­ca­mente dele por tem­po inde­ter­mi­na­do. Ele vive com os avós no inte­ri­or de São Paulo para con­tin­uar o trata­men­to ali ini­ci­a­do.

‚ÄúVer meu fil¬≠ho, s√≥ depois que pas¬≠sar essa fase. Estou ten¬≠do exposi√ß√£o dire¬≠to e ele est√° com a imu¬≠nidade baixa, n√£o pos¬≠so ter con¬≠ta¬≠to com ele. Meus pais tam¬≠b√©m s√£o idosos. Vamos matan¬≠do a saudade de longe, falam¬≠os todo dia no What¬≠sApp.‚ÄĚ

Entre outras profiss√Ķes, enfermagem se destacou nos √ļltimos anos em n√ļmero de contrata√ß√Ķes; mas representantes da √°rea destacam grande volume de trabalhadores n√£o absorvidos pelo mercado, o que pode passar por reconfigura√ß√£o com pandemia de coronav√≠rus¬© REUTERS/Adriano Macha¬≠do Entre out¬≠ras profis¬≠s√Ķes, enfer¬≠magem se desta¬≠cou nos √ļlti¬≠mos anos em n√ļmero de con¬≠trata√ß√Ķes; mas rep¬≠re¬≠sen¬≠tantes da √°rea desta¬≠cam grande vol¬≠ume de tra¬≠bal¬≠hadores n√£o absorvi¬≠dos pelo mer¬≠ca¬≠do, o que pode pas¬≠sar por recon¬≠fig¬≠u¬≠ra√ß√£o com pan¬≠demia de coro¬≠n¬≠av√≠rus

Novas vagas também para médicos

Em um mer­ca­do com divul­gação de vagas e tipos de con­tratos difer­entes da enfer­magem, os médi­cos tam­bém têm vis­to novas opor­tu­nidades sur­girem moti­vadas pela pre­venção ao coro­n­avírus.

Cri¬≠ado¬≠ra do Quero Plan¬≠t√£o, um con¬≠jun¬≠to de gru¬≠pos no What¬≠sApp e Telegram para regi√Ķes de todo o Brasil e que em breve se tornar√° um aplica¬≠ti¬≠vo, a m√©di¬≠ca Ana Paula D‚ÄôArt¬≠ibale tem h√° muito tem¬≠po uma roti¬≠na fren√©ti¬≠ca fazen¬≠do a ponte entre profis¬≠sion¬≠ais da sa√ļde (prin¬≠ci¬≠pal¬≠mente m√©di¬≠cos) e insti¬≠tu¬≠i√ß√Ķes p√ļbli¬≠cas e pri¬≠vadas ‚ÄĒ ela con¬≠ta que s√£o cer¬≠ca de 30 mil pes¬≠soas usan¬≠do o Quero Plan¬≠t√£o.

Mas, com a pan­demia de coro­n­avírus, essa procu­ra por profis­sion­ais ficou ain­da mais inten­sa.

‚ÄúTodo dia √© um cen√°rio novo: ontem eu tin¬≠ha um pedi¬≠do de X vagas para deter¬≠mi¬≠na¬≠do servi√ßo; hoje eu acor¬≠do de man¬≠h√£ e j√° ten¬≠ho men¬≠sagens pedin¬≠do um n√ļmero maior de profis¬≠sion¬≠ais. Por qu√™? Os m√©di¬≠cos que esta¬≠va tra¬≠bal¬≠han¬≠do foram afas¬≠ta¬≠dos, porque est√£o com sus¬≠pei¬≠ta de coro¬≠n¬≠av√≠rus, ent√£o pre¬≠cisamos suprir essa deman¬≠da. Essa rota¬≠tivi¬≠dade tem sido muito grande.‚ÄĚ

A Asso¬≠ci¬≠a√ß√£o M√©di¬≠ca Brasileira (AMB), assim como o Con¬≠sel¬≠ho Region¬≠al de Enfer¬≠magem de S√£o Paulo (Coren-SP), tem demon¬≠stra¬≠do pre¬≠ocu¬≠pa√ß√£o com os riscos aos quais profis¬≠sion¬≠ais s√£o sub¬≠meti¬≠dos sem condi√ß√Ķes ade¬≠quadas de tra¬≠bal¬≠ho diante do coro¬≠n¬≠av√≠rus.

Em um canal de den√ļn¬≠cias na inter¬≠net especi¬≠fi¬≠ca¬≠mente ded¬≠i¬≠ca¬≠do ao assun¬≠to, a AMB rece¬≠beu at√© 29 de mar√ßo 2.513 den√ļn¬≠cias de profis¬≠sion¬≠ais sobre fal¬≠ta de Equipa¬≠men¬≠tos de Pro¬≠te√ß√£o Indi¬≠vid¬≠ual (EPIs) con¬≠tra o coro¬≠n¬≠av√≠rus ‚ÄĒ m√°s¬≠cara tipo N95 ou PFF2; √≥cu¬≠los e/ou face shield; luvas; gor¬≠ro; capote imper¬≠me¬≠√°v¬≠el e √°lcool gel 70%.

Com base nas recla¬≠ma√ß√Ķes, pre¬≠sentes em todos os Esta¬≠dos, a asso¬≠ci¬≠a√ß√£o cal¬≠cu¬≠lou que fal¬≠ta √°lcool em gel em 35% dos esta¬≠b¬≠elec¬≠i¬≠men¬≠tos denun¬≠ci¬≠a¬≠dos; em 75% deles, h√° fal¬≠ta de pelo menos tr√™s dos EPIs; em mais de 30% dos casos, todos os EPIs est√£o em fal¬≠ta.

‚ÄúDe um lado, voc√™ vai ter um n√ļmero maior de pes¬≠soas pre¬≠stando o atendi¬≠men¬≠to em sa√ļde; do out¬≠ro, uma grande entra¬≠da de pacientes. E no meio deles, a fal¬≠ta de pro¬≠te√ß√£o‚ÄĚ, diz o vice-pres¬≠i¬≠dente da AMB, Dio¬≠go Sam¬≠paio, ten¬≠do em vista um pico de casos de coro¬≠n¬≠av√≠rus no pa√≠s entre abril e maio.

‚ÄúEssa fal¬≠ta de equipa¬≠men¬≠to √© com¬≠plexa porque n√£o se tra¬≠ta da pro¬≠te√ß√£o ape¬≠nas do m√©di¬≠co. Se ele n√£o estiv¬≠er pro¬≠te¬≠gi¬≠do e aten¬≠der um paciente de covid-19, ele provavel¬≠mente vai ficar con¬≠t¬≠a¬≠m¬≠i¬≠na¬≠do e vai trans¬≠mi¬≠tir (o v√≠rus) para out¬≠ros pacientes. Trans¬≠mite tam¬≠b√©m para out¬≠ros profis¬≠sion¬≠ais de sa√ļde e para a sua fam√≠lia.‚ÄĚ

‚ÄúPior que isso: ele pode ficar doente, ser√° tes¬≠ta¬≠do, ficar√° em iso¬≠la¬≠men¬≠to e n√£o poder√° prestar atendi¬≠men¬≠to √† pop¬≠u¬≠la√ß√£o por 14 dias.‚ÄĚ

‚ÄúNa It√°lia, quase 6 mil profis¬≠sion¬≠ais de sa√ļde sa√≠ram da lin¬≠ha de atendi¬≠men¬≠to porque ficaram doentes‚ÄĚ, afir¬≠ma Sam¬≠paio, desta¬≠can¬≠do que o afas¬≠ta¬≠men¬≠to de profis¬≠sion¬≠ais adoe¬≠ci¬≠dos foi parte do colap¬≠so do sis¬≠tema de sa√ļde ital¬≠iano com o coro¬≠n¬≠av√≠rus, jun¬≠to com a fal¬≠ta de leitos de UTI e equipa¬≠men¬≠tos, entre out¬≠ros.

Por: BBC NEWS

PUBLICIDADE