PUBLICIDADE

mundo

O mais novo foco de tens√£o entre EUA e Ir√£ foi o envio de navios petroleiros para a Venezuela

Em ple¬≠na pan¬≠demia, o pa√≠s sul-amer¬≠i¬≠cano sofre uma grave escassez de gasoli¬≠na que tem agrava¬≠do sua lon¬≠ga crise econ√īmi¬≠ca, e o gov¬≠er¬≠no de Nicol√°s Maduro tem recor¬≠ri¬≠do √† aju¬≠da de Teer√£ para obter com¬≠bust√≠v¬≠el em tro¬≠ca de ‚Äútoneladas de ouro‚ÄĚ, segun¬≠do o Depar¬≠ta¬≠men¬≠to de Esta¬≠do amer¬≠i¬≠cano.

O gov¬≠er¬≠no de Don¬≠ald Trump imp√Ķe h√° anos uma pol√≠ti¬≠ca de san√ß√Ķes que bus¬≠ca for√ßar a que¬≠da de Maduro, a quem acusa de ser um gov¬≠er¬≠nante sem legit¬≠im¬≠i¬≠dade. Essas medi¬≠das pro√≠bem, por exem¬≠p¬≠lo, a real¬≠iza¬≠√ß√£o de neg√≥¬≠cios com a PDVSA, a petrol√≠fera estatal venezue¬≠lana.

E √© exata¬≠mente isso que o Ir√£, tam¬≠b√©m sujeito a san√ß√Ķes dos EUA, est√° ten¬≠tan¬≠do faz¬≠er. Para o gov¬≠er¬≠no amer¬≠i¬≠cano, o pa√≠s per¬≠sa √© um dos ‚ÄúEsta¬≠dos patroci¬≠nadores do ter¬≠ror¬≠is¬≠mo‚ÄĚ.

As ten¬≠s√Ķes entre Wash¬≠ing¬≠ton e Teer√£ aumen¬≠taram nes¬≠ta sem¬≠ana depois que se desco¬≠briu que diver¬≠sos navios estari¬≠am a cam¬≠in¬≠ho da Venezuela trans¬≠portan¬≠do gasoli¬≠na.

Uma autori¬≠dade amer¬≠i¬≠cana afir¬≠mou √† ag√™n¬≠cia de not√≠¬≠cias Reuters que os EUA estu¬≠davam como respon¬≠der √† estrat√©¬≠gia que dribla suas san√ß√Ķes econ√īmi¬≠cas. Na ter√ßa, o Tesouro amer¬≠i¬≠cano apli¬≠cou medi¬≠das con¬≠tra uma empre¬≠sa chi¬≠ne¬≠sa lig¬≠a¬≠da √† com¬≠pan¬≠hia a√©rea ira¬≠ni¬≠ana Mahan Air, acu¬≠sa¬≠da pelos EUA de colab¬≠o¬≠rar com o ‚Äúter¬≠ror¬≠is¬≠mo‚ÄĚ e de trans¬≠portar ouro venezue¬≠lano.

Embar¬≠ca√ß√Ķes mil¬≠itares dos EUA t√™m patrul¬≠ha¬≠do as √°guas do Caribe, per¬≠to da rota prov√°v¬≠el dos car¬≠gueiros ira¬≠ni¬≠anos.

Mas o min¬≠istro da Defe¬≠sa da Venezuela, Vladimir Padri¬≠no, afir¬≠mou na ter√ßa (19) que pre¬≠tende escoltar os navios ira¬≠ni¬≠anos quan¬≠do estes entrarem na zona mar√≠¬≠ti¬≠ma econ√īmi¬≠ca exclu¬≠si¬≠va do pa√≠s.

‚ÄúEles ser√£o escolta¬≠dos por navios e avi√Ķes para rece¬≠b√™-los e diz¬≠er ao povo ira¬≠ni¬≠ano ‚Äėobri¬≠ga¬≠do por tan¬≠ta sol¬≠i¬≠dariedade e coop¬≠er¬≠a√ß√£o‚Äô ‚ÄĚ, disse Padri¬≠no.

As san√ß√Ķes econ√īmicas, m√° administra√ß√£o e corrup√ß√£o na petroleira estatal nos √ļltimos anos levaram ao colapso das refinarias¬© Get¬≠ty Images As san√ß√Ķes econ√īmi¬≠cas, m√° admin¬≠is¬≠tra√ß√£o e cor¬≠rup√ß√£o na petroleira estatal nos √ļlti¬≠mos anos levaram ao colap¬≠so das refi¬≠nar¬≠ias

Por out¬≠ro lado, uma ag√™n¬≠cia de not√≠¬≠cias vin¬≠cu¬≠la¬≠da ao gov¬≠er¬≠no do Ir√£ afir¬≠mou que o min¬≠istro das Rela√ß√Ķes Exte¬≠ri¬≠ores, Mohamed Javad Zarif, escreveu uma car¬≠ta ao secret√°rio-ger¬≠al da Orga¬≠ni¬≠za¬≠√ß√£o das Na√ß√Ķes Unidas (ONU), Anto¬≠nio Guter¬≠res, aler¬≠tan¬≠do que qual¬≠quer medi¬≠da dos EUA con¬≠tra sua remes¬≠sa de com¬≠bust√≠v¬≠el ser√° con¬≠sid¬≠er¬≠a¬≠da um ato de ‚Äúpirataria‚ÄĚ e teria con¬≠se¬≠qu√™n¬≠cias.

Para Kas¬≠ra Naji, cor¬≠re¬≠spon¬≠dente do servi√ßo per¬≠sa da BBC, ‚Äúo risco de enfrenta¬≠men¬≠to entre o Ir√£ e os EUA √© grande‚ÄĚ.

A crise foi tema de debate no Con¬≠sel¬≠ho de Segu¬≠ran√ßa da ONU na quar¬≠ta-feira (20). O embaix¬≠ador-adjun¬≠to da R√ļs¬≠sia, Dmit¬≠ry Polyan¬≠sky, afir¬≠mou esper¬≠ar que os Esta¬≠dos Unidos se deem con¬≠ta do ‚Äúrisco de inci¬≠dentes‚ÄĚ ao mobi¬≠lizarem sua for√ßa naval ‚Äúem uma regi√£o per¬≠to da Venezuela onde petroleiros ira¬≠ni¬≠anos exercem ativi¬≠dade legal‚ÄĚ.

Por que Maduro tem recorrido ao Ir√£?

Durante o gov¬≠er¬≠no do ent√£o pres¬≠i¬≠dente Hugo Ch√°vez, a Venezuela social¬≠ista con¬≠stru¬≠iu uma boa rela√ß√£o com a rep√ļbli¬≠ca isl√Ęmi¬≠ca.

David Smilde, anal¬≠ista do cen¬≠tro de an√°lis¬≠es Wash¬≠ing¬≠ton Office of Latin Amer¬≠i¬≠ca, afir¬≠mou √† BBC Mun¬≠do (servi√ßo da BBC em espan¬≠hol) que ‚Äúa coop¬≠er¬≠a√ß√£o √© nat¬≠ur¬≠al porque ambos se veem como s√≥cios estrat√©gi¬≠cos em um mun¬≠do mul¬≠ti¬≠po¬≠lar, al√©m de serem dois pa√≠s¬≠es alvos de proibi√ß√Ķes dos EUA‚ÄĚ.

‚ÄúMes¬≠mo sem saber se a Venezuela est√° pagan¬≠do em ouro, faz sen¬≠ti¬≠do que o Ir√£ coloque em risco diver¬≠sas embar¬≠ca√ß√Ķes reple¬≠tas de com¬≠bust√≠v¬≠el, j√° que est√° tam¬≠b√©m pre¬≠cisan¬≠do deses¬≠per¬≠ada¬≠mente de recur¬≠sos por causa das san√ß√Ķes amer¬≠i¬≠canas‚ÄĚ, afir¬≠mou Naji, do servi√ßo per¬≠sa da BBC.

A Venezuela atrav¬≠es¬≠sa uma das piores crises econ√īmi¬≠cas da hist√≥ria recente.

Crise levou tamb√©m √† falta de √°gua em diversos lugares da Venezuela¬© Reuters Crise lev¬≠ou tam¬≠b√©m √† fal¬≠ta de √°gua em diver¬≠sos lugares da Venezuela

O Pro¬≠du¬≠to Inter¬≠no Bru¬≠to (PIB, ou soma de todas as riquezas pro¬≠duzi¬≠das no pa√≠s em um dado per√≠o¬≠do) caiu mais de 50% des¬≠de que Maduro chegou ao poder em 2013, e mil¬≠h√Ķes de venezue¬≠lanos aban¬≠doaram o pa√≠s. O coro¬≠n¬≠av√≠rus e a que¬≠da do pre√ßo do petr√≥leo cru pio¬≠raram ain¬≠da mais a situ¬≠a√ß√£o na Venezuela.

As san√ß√Ķes econ√īmi¬≠cas, a admin¬≠is¬≠tra√ß√£o ruim e a cor¬≠rup√ß√£o na petroleira estatal nos √ļlti¬≠mos anos levaram ao colap¬≠so das refi¬≠nar¬≠ias, o que lev¬≠ou ao decl√≠nio da pro¬≠du√ß√£o local de gasoli¬≠na.

Durante meses, o gov­er­no venezue­lano com­bat­eu a escassez tro­can­do petróleo cru por gasoli­na com seus clientes, como a empre­sa Ros­neft, majori­tari­a­mente rus­sa.

Mas em fevereiro e mar√ßo o gov¬≠er¬≠no Trump apli¬≠cou san√ß√Ķes con¬≠tra fil¬≠i¬≠ais da Ros¬≠neft que nego¬≠ci¬≠a¬≠va a mat√©ria-pri¬≠ma venezue¬≠lana em mer¬≠ca¬≠dos inter¬≠na¬≠cionais.

At√© que no fim de mar√ßo a Ros¬≠neft anun¬≠ciou sur¬≠preen¬≠den¬≠te¬≠mente sua sa√≠¬≠da da Venezuela. Segun¬≠do um fun¬≠cion√°rio do Depar¬≠ta¬≠men¬≠to de Esta¬≠do amer¬≠i¬≠cano afir¬≠mou √† BBC Mun¬≠do, a empre¬≠sa tomou essa medi¬≠da ‚Äúa fim de pro¬≠te¬≠ger seus ativos de novas san√ß√Ķes‚ÄĚ.

Anto¬≠nio de la Cruz, espe¬≠cial¬≠ista da con¬≠sul¬≠to¬≠ria Inter Amer¬≠i¬≠can Trends, afir¬≠ma que ‚Äúentre os acionistas da Ros¬≠neft h√° s√≥cios pri¬≠va¬≠dos muito impor¬≠tantes que n√£o pode¬≠ri¬≠am colo¬≠car a empre¬≠sa em peri¬≠go por causa de neg√≥¬≠cios com Maduro, e n√£o restou ao l√≠der rus¬≠so, Vladimir Putin, tomar essa decis√£o‚ÄĚ.

Gasolina passa por severo racionamento na Venezuela¬© Get¬≠ty Images Gasoli¬≠na pas¬≠sa por severo raciona¬≠men¬≠to na Venezuela

Des­de então, há um raciona­men­to severo de gasoli­na na Venezuela, e mui­ta gente pas­sa a noite em filas enormes para con­seguir até 30 litros do com­bustív­el.

‚ÄúMaduro pre¬≠tende que os ira¬≠ni¬≠anos preen¬≠cham o vazio deix¬≠a¬≠do pela Ros¬≠neft‚ÄĚ, disse De la Cruz.

O que a Venezuela e o Ir√£ est√£o ten¬≠tan¬≠do?

H√° algu¬≠mas sem¬≠anas, logo depois do fechamen¬≠to da Ros¬≠neft, sur¬≠gi¬≠ram diver¬≠sas infor¬≠ma√ß√Ķes de que voos da empre¬≠sa Mahan Air, tam¬≠b√©m sob san√ß√£o dos EUA, estavam chegan¬≠do ao Esta¬≠do venezue¬≠lano de Fal¬≠c√≥n com equipa¬≠men¬≠tos e profis¬≠sion¬≠ais ira¬≠ni¬≠anos a fim de reati¬≠var as refi¬≠nar¬≠ias do com¬≠plexo de Paraguan√°, o mais impor¬≠tante do pa√≠s.

Em 28 de abril, o secretário de Esta­do amer­i­cano, Mike Pom­peo, cobrou a sus­pen­são dos voos.

O gov¬≠er¬≠no venezue¬≠lano n√£o deu esclarec¬≠i¬≠men¬≠tos sobre o apoio do Ir√£, mas Eud¬≠is Gir¬≠to, dire¬≠tor de um dos prin¬≠ci¬≠pais sindi¬≠catos petroleiros venezue¬≠lanos, afir¬≠mou √† BBC Mun¬≠do que ‚Äúos ira¬≠ni¬≠anos est√£o tra¬≠bal¬≠han¬≠do para reli¬≠gar as plan¬≠tas, mas h√° prob¬≠le¬≠mas estru¬≠tu¬≠rais por causa do aban¬≠dono que n√£o ser√£o resolvi¬≠dos facil¬≠mente‚ÄĚ.

Esti­ma-se que as refi­nar­ias de Paraguaná eram capazes de proces­sar, no ápice de seu rendi­men­to, quase 965 mil bar­ris diários de petróleo (quase metade do vol­ume pro­duzi­do no Brasil).

Espe­cial­is­tas afir­mam que uma oper­ação sus­ten­ta­da das plan­tas será muito mais difí­cil do que sua reaber­tu­ra.

Por isso, os car¬≠gueiros ira¬≠ni¬≠anos lota¬≠dos de gasoli¬≠na s√£o vitais para o pres¬≠i¬≠dente venezue¬≠lano, ten¬≠do em vista que essa √© a √ļni¬≠ca pos¬≠si¬≠bil¬≠i¬≠dade de lidar com a escassez gen¬≠er¬≠al¬≠iza¬≠da de gasoli¬≠na a cur¬≠to pra¬≠zo.

Se cargueiros chegarem √† Venezuela, estrat√©gia pode criar uma nova rota de abastecimento¬© Get¬≠ty Images Se car¬≠gueiros chegarem √† Venezuela, estrat√©¬≠gia pode cri¬≠ar uma nova rota de abastec¬≠i¬≠men¬≠to

Um t√©c¬≠ni¬≠co da empre¬≠sa Refini¬≠tiv, que atua no mon¬≠i¬≠tora¬≠men¬≠to do tr√°fego mar√≠¬≠ti¬≠mo, afir¬≠mou √† ag√™n¬≠cia de not√≠¬≠cias Asso¬≠ci¬≠at¬≠ed Press que s√£o cin¬≠co as embar¬≠ca√ß√Ķes que trans¬≠portam um car¬≠rega¬≠men¬≠to em gasoli¬≠na e pro¬≠du¬≠tos sim¬≠i¬≠lares cota¬≠do em US$ 45 mil¬≠h√Ķes (cer¬≠ca de R$ 250 mil¬≠h√Ķes).

‚ÄúSe os bar¬≠cos chegarem, Maduro ter√° aber¬≠to uma rota de abastec¬≠i¬≠men¬≠to que sal¬≠var√° a atu¬≠al crise de com¬≠bust√≠veis‚ÄĚ, diz De la Cruz, da con¬≠sul¬≠to¬≠ria Inter Amer¬≠i¬≠can Trends.

Para o Ir√£, que sofre com as graves con¬≠se¬≠qu√™n¬≠cias econ√īmi¬≠cas da pan¬≠demia de coro¬≠n¬≠av√≠rus, obter ouro venezue¬≠lano per¬≠mite ao pa√≠s driblar as san√ß√Ķes e lev¬≠an¬≠tar din¬≠heiro para quest√Ķes urgentes.

De todo modo, ain¬≠da h√° d√ļvi¬≠das em torno da capaci¬≠dade real do Ir√£ de se tornar um fornece¬≠dor seguro para a Venezuela, j√° que a gasoli¬≠na √© raciona¬≠da no pa√≠s per¬≠sa des¬≠de novem¬≠bro de 2019. O pre√ßo inter¬≠no trip¬≠li¬≠cou e provo¬≠cou protestos vio¬≠len¬≠tos em diver¬≠sas regi√Ķes do ter¬≠rit√≥rio ira¬≠ni¬≠ano.

Mais de 300 pes­soas mor­reram durante os atos, segun­do a Anis­tia Inter­na­cional.

Qual ser√° a resposta dos EUA?

O embate entre os Esta¬≠dos Unidos e o Ir√£ atingiu seu √°pice em janeiro, quan¬≠do um drone amer¬≠i¬≠cano matou, em Bagd√°, no Iraque, o gen¬≠er¬≠al Qasem Soleimani, uma das prin¬≠ci¬≠pais fig¬≠uras da c√ļpu¬≠la mil¬≠i¬≠tar ira¬≠ni¬≠ana, geran¬≠do temores de retal¬≠i¬≠a√ß√Ķes e uma escal¬≠a¬≠da para um con¬≠fli¬≠to mil¬≠i¬≠tar mais amp¬≠lo.

Em jul¬≠ho do ano pas¬≠sa¬≠do, for√ßas ira¬≠ni¬≠anas cer¬≠caram uma embar¬≠ca√ß√£o brit√Ęni¬≠ca em √°guas inter¬≠na¬≠cionais no Estre¬≠ito de Ormuz e der¬≠rubaram um drone dos EUA, sob acusa√ß√£o de que ele havia persegui¬≠do embar¬≠ca√ß√Ķes ira¬≠ni¬≠anas.

Tens√Ķes entre Ir√£ e EUA chegaram ao √°pice no assassinato de general iraniano pelo governo americano¬© Get¬≠ty Images Ten¬≠s√Ķes entre Ir√£ e EUA chegaram ao √°pice no assas¬≠si¬≠na¬≠to de gen¬≠er¬≠al ira¬≠ni¬≠ano pelo gov¬≠er¬≠no amer¬≠i¬≠cano

Des¬≠ta vez, o gov¬≠er¬≠no do Ir√£ sinal¬≠i¬≠zou, por meio de uma de suas ag√™n¬≠cias de not√≠¬≠cias, que se os Esta¬≠dos Unidos inter¬≠ceptarem os navios que naveg¬≠am em dire√ß√£o √† Venezuela o pa√≠s ‚Äúestaria cor¬≠ren¬≠do um risco muito perigoso‚ÄĚ, sug¬≠erindo uma nova escal¬≠a¬≠da das ten¬≠s√Ķes.

Smilde, do cen¬≠tro de an√°lis¬≠es Wash¬≠ing¬≠ton Office of Latin Amer¬≠i¬≠ca, con¬≠sid¬≠era essa alter¬≠na¬≠ti¬≠va improv√°v¬≠el. ‚ÄúSe os Esta¬≠dos Unidos inter¬≠cep¬≠tassem os navios, a ten¬≠s√£o com o Ir√£ e a Venezuela aumen¬≠taria, com um cus¬≠to geopol√≠ti¬≠co bas¬≠tante alto, com muitos riscos no momen¬≠to. Trump est√° enfrentan¬≠do neste momen¬≠to cr√≠ti¬≠cas √† sua respos¬≠ta √† pan¬≠demia, a cor¬≠ri¬≠da eleitoral, h√° frentes demais‚ÄĚ.

Mas acres¬≠cen¬≠ta: ‚ÄúTrump, entre¬≠tan¬≠to, √© impre¬≠vis√≠v¬≠el‚ÄĚ.

Por: BBC News

PUBLICIDADE